Publicidade
Entretenimento
Vida

Sobrancelhas realísticas fazem a cabeça das mulheres

A micropigmentação realística - ou sobrancelha ombré - permite corrigir falhas na região ou somente embelezar o olhar 04/12/2015 às 14:58
Show 1
Com a técnica, é difícil até mesmo discernir quais fios são reais e quais foram "desenhados"
Laynna Feitoza Manaus, AM

As sobrancelhas são a moldura do rosto. Tanto é que aqueles que não são donos de sobrancelhas perfeitas não abrem mão do lápis ou da sombra para encorpá-las. Mas quem adorna as sobrancelhas sabe o quanto é chato pedir para não chover ou não fazer muito calor, com medo de que elas “escorram” pelo rosto. E imagina o quão exaustivo é torcer para as mãos saírem firmes e traçarem o risco do jeito que esperamos? Todos que querem fugir das hennas e do lápis para corrigir falhas podem buscar a opção da micropigmentação para fios mais realísticos – ou sobrancelhas ombré.

A engenheira Lúcia Kermanar, 39, resolveu se submeter ao procedimento por não ter habilidade com maquiagem e por querer melhorar o olhar. “Pedi uma avaliação, achava meu olhar apagado e com aspecto cansado”, pondera ela, que amou as sobrancelhas novas. “Foi uma surpresa, sempre achei que as melhorias internas eram as mais impactantes para o bem-estar. Pela primeira vez, senti que alguma intervenção estética me deixou mais segura. Houve um aumento automático de autoestima”, ressalta ela.

A responsável

A chamada sobrancelha ombré é apenas um nome diferente para a técnica dos fios realísticos, segundo a especialista em sobrancelhas e cílios Grazi Vasconcellos (@grazisbrowbar). “Hoje, com os efeitos 3D e 4D, estamos tentando chegar no mais natural possível. E a técnica consiste nisso: na gente esculpir os fios como se fossem naturais, dando realidade a cada fio”, diz ela. É como se a técnica “desenhasse” fios na região das sobrancelhas, que ficam similares a um fio real. Os fios, por sua vez, são desenhados mais finos.

Na micropigmentação realística, são utilizadas tecnologias com pigmentos específicos e vários tons combinados. “Às vezes a sobrancelha da pessoa começa clara e escurece no meio, ou nas extremidades é mais clara, e por isso fazemos uma análise completa”, pontua ela. Hoje, com tecnologias e pigmentos específicos, Grazi acentua que para a micropigmentação não são utilizados os mesmos pigmentos da tatuagem comum. “A micropigmentação atinge a primeira camada da pele, e o pigmento é expelido com o tempo”, ressalta.

Já os pigmentos de uma tatuagem atingem a segunda camada da pele e são permanentes. “A pele do rosto tem uma renovação celular diferente. Se colocarmos algo que fique definitivo pode gerar um problema, porque cinco anos depois você não está mais com o mesmo olhar ou firmeza de pele. A micropigmentação realística dura em média de um a um ano e meio e neste meio tempo devem ser feitos os retoques para acompanhar as mudanças da pele do rosto”, explica Grazi.

A micropigmentação realística é indicada a quem quiser corrigir falhas ou embelezar o olhar. “Fazemos um estudo de colorimetria, e para isso levamos em conta a cor do cabelo, do pêlo, e da pele. Depois misturamos os tons para neutralizar e não deixar um aspecto cinza ou esverdeado. As cores dependem muito, porque há loiras com peles frias, e morenas com peles quentes. Os tons mais usados são o blonde, castanho médio, escuro e intermediário”, confirma ela.

O resultado final vai depender muito de cada sobrancelha. “Quanto mais pêlo você tem, mais natural ela vai ficando”, diz Vasconcellos. O acabamento está associado à pele: peles muito oleosas acabam não tendo os mesmos efeitos, pois há o risco dos traçados ficarem menos definidos e de durarem menos. “Se a pessoa tem uma pele extremamente oleosa e quer fazer o procedimento, indicamos ela a fazer uma limpeza de pele e, com 30 dias após a micro, fazer outra. Pedimos também o uso de sabonetes e cremes que contenham a oleosidade”, orienta a esteticista.

Cuidados com o pós

Para seguir adiante com a micropigmentação, é necessário preencher uma ficha de anamnese, onde é feita uma pequena entrevista para checar se a pessoa tem diabetes, se está grávida, se é anêmica, fumante, alérgica, se já teve câncer ou se faz um tratamento médico específico. “A partir desta ficha nós avaliamos e verificamos se é possível realizar o procedimento. Em pessoas muito anêmicas, por exemplo, o pigmento não segura na sobrancelha”, revela a profissional, lembrando que a micropigmentação dura de duas a três horas para ficar pronta.

Ao fazer a micropigmentação realística, o usuário deve ter um cuidado extremo com as sobrancelhas por durante sete dias. “A pessoa precisa passar as primeiras 24 horas sem molhar a sobrancelha, para o pigmento aderir. Depois é preciso usar um creme cicatrizante, que vai depender do tipo de pele da pessoa (seca, mista ou oleosa). Esse creme deverá ser usado por cinco dias e pode criar uma casquinha, assim como a tatuagem, o que é normal. Incluso no valor cobrado está o retoque da sobrancelha após 30 dias, que é justamente para corrigir o que não pigmentou bem, ou se ficou muito claro ou escuro”, encerra Grazi Vasconcellos.

Publicidade
Publicidade