Publicidade
Entretenimento
moda

SPWF segue tendência mundial e não define estação específica

Principais tendências desfiladas na semana de moda foram o grafismo, roupas estruturadas, cores sóbrias, bordados, tecidos fluidos, mix de estampas e muitas listras 02/05/2016 às 18:17
Show sfdfsfds
Carol Heinrchs São Paulo (SP)

SÃO PAULO (SP) - A semana de moda brasileira vem se renovando, e a largada foi dada nesta edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), onde pela primeira vez não foi estipulada uma estação específica. Isso deu mais liberdade para as marcas criarem.

A 41ª edição do SPFW aconteceu na última semana, e esta é a primeira temporada em que o evento assume esta independência da moda em relação às estações do ano, coisa que já vinha ocorrendo em coleções de marcas em semanas de moda internacionais.

Outra novidade é que a marca Ellus foi a primeira a disponibilizar as peças desfiladas logo no dia do desfile. Tudo que esteve nas passarelas já foi exibido em uma das lojas da Ellus de São Paulo. Mais um indício de que a moda brasileira vem se modernizando a cada dia.

Regional e mundial

As principais tendências desfiladas foram o grafismo, roupas estruturadas, cores sóbrias, bordados, tecidos fluidos, mix de estampas e muitas listras. Outra característica interessante foi que várias marcas se inspiraram em regiões e culturas de outros países e até da Amazônia para esta edição do SPFW. A Juliana Jabour se inspirou na Califórnia, a A. Brand e a Ellus tiveram como inspiração o Havaí, a Água de Coco levou a Amazônia para as peças da nova coleção, e os biquínis da Lenny foram inspirados na cultura oriental.

A marca Helô Rocha se inspirou no cangaço e se preocupou em trazer uma versão mais leve e mais feminina para a passarela. “A coleção tem muitas referências a Luiz Gonzaga, e tudo tem aplicação de tachas, essa coisa do se enfeitar que fazia parte da cultura deles também. Preferi usar uma cartela mais leve para trazer um cangaço mais feminino, e por isso também quis trabalhar com a organza, que não usava há tempos!”, declarou a estilista.

Outro ponto forte desta edição do SPFW foram os desfiles de moda masculina. O estilista Amir Slama lançou uma coleção ousada em parceria com o stylist Yan Acioli. Outra marca estreante foi À La Garçonne, que começou como um brechó e hoje estreia nas passarelas da semana de moda paulista sua coleção própria.

Menos é mais

Na maquiagem não houve muita inovação. Cada vez mais as marcas investem em um visual clean e leve, sem boca marcada ou pele carregada, apenas delineados mais diferentes e pele bem iluminada. A marca Lenny trouxe inclusive sardas falsas para dar uma impressão de pele natural sem nada.

Em meio a discussões globais sobre velocidade, universalidade e imediatismo das informações de moda, resultado direto das novas mídias e tecnologias disponíveis (alô Internet!), o SPFW mais uma vez saiu na frente esta edição. A gente agradece!

Publicidade
Publicidade