Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Tenores brasileiros participam de encontro com convidados no Teatro Amazonas

Evento acontece nesta quarta-feira (8), a partir das 20h, e reunirá nomes consagrados do canto lírico no País 08/11/2017 às 16:42
Show teatro
Entre as atrações estão as cantoras Liriel Domiciano e Marcela Bártholo com os tenores (Foto: Antônio Lima)
Juan Gabriel Manaus (AM)

O palco do Teatro Amazonas será cenário de um encontro marcante para a música brasileira. Nesta quarta-feira (8), às 20h, acontece a sexta edição do Encontro de Tenores do Brasil, que reunirá nomes consagrados do canto lírico no País. Quem comanda o espetáculo são os tenores Miqueias William, Roney Calazans (DF) e Richard Bauer (SP) que entoarão um repertório repleto de clássicos eruditos e canções populares, acompanhados da Orquestra Sinfônica da UFAM, regida pelo maestro Hermes Coelho.

Este ano, o trio ganha reforço de um time de convidados que performarão canções do pop ao rock. Participam do espetáculo a soprano paulista Liriel Domiciano, a soprano amazonense Dhijana Nobre, o cantor Zezinho Corrêa e a cantora Marcela Bártholo. Outras participações musicais ficam a cargo da pianista Irina Kazak e do maestro Fabiano Cardoso.

“Eu sempre busco alguém que tem alguma coisa comigo. O Zezinho, por exemplo, é meu amigo, vínhamos tentando fazer esse dueto há muitos anos e deu certo nesse. Roney Calazans também é meu amigo e desde o segundo encontro ele sempre vem. Para se fazer um evento assim é preciso suporte e ele representa isso. Já o Richard e eu estudamos com o mesmo professor, é um dos maiores tenores do mundo e coincidiu de ele estar no País. A Marcela é por ser uma grande cantora amazonense que se destacou pelo talento e achei por bem trazê-la”, explica o idealizador do evento, Miqueias William.

O tenor aproveita para exaltar os frutos colhidos nesses seis anos do evento. Para ele, a principal retribuição é a dimensão que o encontro tomou, se tornando algo célebre no calendário erudito em nível nacional. “Nossa, o encontro a cada ano evolui. Isso é evidente, bonito, quando recebo mensagem de gente de outros estados querendo comprar passagem no período do encontro pra vir assistir eu vejo que a árvore está dando frutos. É uma coisa em nível internacional, pois são tenores consagrados”, conta Miqueias.

Com passagens pelas principais casas de óperas ao redor do planeta, o tenor Richard Bauer reconhece a importância do encontro para a classe. Pela quinta vez em Manaus para outras apresentações, esta é a primeira que vem à cidade para o encontro e afirma que a capital amazonense tem motivos de sobra para fomentar ainda mais a cultura lírica, promovendo mais eventos do tipo.

“A gente tem que mostrar que brasileiro também faz. Eu já cantei em mais de vinte países e vejo que aqui a gente pode fazer. Tendo essa estrutura, esse teatro maravilhoso, o pessoal que tem talento, por que não fazer? Temos que estar sempre fazendo, mostrar o repertório que a gente tem, todos os artistas e levar ao público. Manaus é uma das principais cidades do País, é preciso que haja programação constante e essa é uma grande oportunidade”, afirma o cantor.

Eclético

Nem só de ópera se faz o encontro. A versatilidade artística dos convidados é o tempero que marca a edição deste ano, que trará ainda adaptações de hits como as árias “La donna è móbile”, da ópera “Rigoletto”, de Giuseppe Verdi e “Nessun dorma”, da ópera “Turandot”, de Giacomo Puccini.

“Acho que vai ser muito diferente por que cada um tem seu estilo, eu puxo mais pro pop, a Liriel tem essa voz incrível e o Zezinho vem com algo mais dançante, então acho que o público vai se surpreender”, conta a cantora Marcela Bártholo, que se apresentará ao lado do tenor Miqueias William reeditando o clássico “Vivo por Ella”, de Andrea Bocelli na versão ao lado de Sandy.

Homenagem

O Encontro de Tenores desse ano traz ainda uma homenagem ao jornalista amazonense Phelippe Daou, falecido em dezembro de 2016. A iniciativa partiu de Miqueias William, que viu em Phelippe um dos principais apoiadores de seu trabalho.

“Não tem como falar do Phelippe Daou sem se emocionar. Eu sempre falo que quando você conquista pessoas da sua casa, é muito fácil. São seus amigos, já te conhecem. Agora quando você conquista pessoas que não tem nenhum vínculo com você é muito gratificante e Phelipe Daou é isso. Ele me ouviu cantando e no fim da apresentação veio falar comigo, disse ‘vou lhe apoiar sempre que você precisar, você é um dos maiores artistas desse Estado’. Quando ele foi embora eu senti muito, e quero deixar bem claro o meu eterno agradecimento”, diz o tenor em lágrimas.

Serviço

O quê: 6º Encontro de Tenores do Brasil

Quando: Hoje (8), às 20h

Onde: Teatro Amazonas, Centro

Quanto: Inteira a R$ 120, para platéia e frisas; R$100 para o 1º pavimento; R$ 70 para 2º pav; R$ 40 para o 3º pav.

Publicidade
Publicidade