Sábado, 17 de Agosto de 2019
Vida

Tesc estreia ‘O fiscal federal’ neste sábado (04), em Manaus

Grupo teatral, que completa 45 anos em 2013, encena adaptação de Nikolai Gogol assinada por Márcio Souza no Teatro do Sesc Amazonas



1.gif Para a adaptação, Márcio Souza tomou como base uma tradução francesa do texto
04/05/2013 às 12:28

Primeira nova montagem do Grupo de Teatro Experimental do Sesc Amazonas (Tesc) em 2013, a comédia “O fiscal federal” terá sua estreia neste sábado, dia 4 de maio, às 19h, no Sesc Centro. O espetáculo é uma adaptação do clássico “O inspetor geral”, do russo Nikolai Gogol (1809-1852), e gira em torno do alvoroço que se estabelece num município no interior do Amazonas com o anúncio da chegada de um fiscal do Tribunal de Contas da União (TCU).

Na adaptação, assinada por Márcio Souza com base numa tradução francesa do texto, a trama é ambientada no município fictício de Coati, onde a notícia da vinda do tal fiscal dá início a uma grande farsa de corrupção, intriga e traições entre dirigentes, políticos e funcionários públicos. “Todo mundo tenta comprar e trair todo mundo, como na peça de Gogol”, afirma Márcio, que também dirige a peça.

O pivô do jogo de traições é o Falso Fiscal (vivido pelo ator Dimas Mendonça), que desembarca em Coati sem dinheiro após ser “depenado” por fiscais do Ibama e se faz passar pelo anunciado funcionário do TCU. Também se envolvem na confusão o Prefeito (Robson Ney) e sua mulher, a Chefe de Polícia (Carla Menezes), mais a juíza Dra. Maria Bragança (Daniely Peinado) e o Secretário de Fazenda (Emerson Nascimento), também conhecido na cidade pelo sugestivo apelido de “Lulu da Mandioca”.

HUMOR ÁGIL

A exemplo de outras adaptações, a versão do Tesc para “O inspetor geral” condensa o original num espetáculo com cerca de uma hora e meia de duração — o texto completo demandaria o dobro desse tempo. O resultado é uma peça ágil, com o timing veloz do humor. “É um espetáculo bastante corrido, com um carrossel de coisas acontecendo rapidamente. Trabalhamos com texto de comédia mesmo”, destaca Márcio.

Para dar conta das dezenas de papéis do texto, os cinco atores do elenco se revezam ainda entre personagens principais e secundários. Os ensaios para a peça iniciaram há cerca de dois meses. Até mesmo algumas cadeiras — feitas sob encomenda para a montagem — fazem papel de gente em certas cenas. A trilha sonora, selecionada pelo ator Robson Ney, aposta nos ritmos musicais mais populares.

ANIVERSÁRIO

A estreia d’”O fiscal Federal” marca o início de um ano de comemorações para o Tesc. Isso porque, em 2013, o grupo completa 45 anos de fundação, e 10 anos com a formação atual. As celebrações programadas para os próximos meses incluem novas montagens inéditas, exposições, mostras e lançamentos de livros, além da mudança para um novo teatro de arena no Sesc Balneário, no Planalto (veja o Saiba Mais).

Ainda este ano, o Tesc deverá levar aos palcos “Da corrupção como Belas-Artes”. O texto inédito do escritor e dramaturgo Aldisio Filgueiras, atualmente em preparo, gira em torno de uma confraria de pessoas cultas que se reúnem para analisar atos de corrupção da mesma forma como se fossem uma ópera ou uma obra de arte. Mais tarde, antecipa Márcio, o grupo deverá encenar uma nova encenação de Molière: “Vamos finalizar o ano com uma montagem de ‘Tartufo’, que é outra velha ideia nossa”.

O grupo também irá promover uma série de exposições, mostras e encontros para relembrar sua trajetória a partir de agosto, comemorando os dez anos do retorno do Tesc com “A paixão de Ajuricaba”. A programação terá projeções de vídeos históricos, exibições de fotografias e figurinos, e ainda leituras de textos já encenados pelo grupo teatral, seguidas de debates.

Para terminar, o Tesc deverá lançar no final do ano dois novos livros. Um deles, que está sendo escrito por Daniely Peinado e ainda não tem título definido, vai enfocar a história do grupo em sua segunda fase, de 2003 até hoje. O outro será uma nova edição do livro “O palco verde”. Na obra, que completa no ano que vem 30 anos de seu lançamento pela editora Marco Zero, Márcio fala sobre o surgimento de um teatro político e moderno na Amazônia. A edição especial virá acrescida de prefácio, fortuna crítica e paginação com fotografias.

Serviço

O que é: Estreia da peça “O fiscal federal”, do Tesc

Onde: Teatro do Sesc Centro, rua Henrique Martins, 427

Quando: Neste sábado, dia 4 de maio, às 19h

Quanto: Gratuito

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.