Publicidade
Entretenimento
INÉDITO

Thiago Thiago de Mello fará dueto com o pai em show inédito no Teatro Amazonas

Filho do poeta Thiago de Mello, músico apresenta em Manaus o show "Amazônia Subterrânea", neste sábado (20) 16/08/2016 às 11:57 - Atualizado em 16/08/2016 às 11:58
Show 1122429
(Foto: Reprodução)
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Foi das vivências em Manaus e em Barreirinha, às margens do rio Andirá, que o cantor e compositor Thiago Thiago de Mello extraiu as referências para seu novo projeto musical, “Amazônia subterrânea”, que agora poderá ser conferido pela primeira vez pelo público amazonense. No sábado, ele faz uma apresentação única de voz e violão no Teatro Amazonas, com direito a uma participação do pai, o poeta Thiago de Mello.

Nascido no Rio de Janeiro, Thiago tinha poucos meses de vida quando se mudou com a família para Barreirinha, terra natal do autor de “Os estatutos do homem”, a cerca de 400 quilômetros de Manaus. Até hoje, porém, ele faz questão de voltar ao município todos os anos.

“A relação com a cidade marcou muito a minha vida”, comenta ele. “É uma coisa intensa a experiência de estar lá, passar pelo Andirá e visitar o que restou das casas onde morei. É ao mesmo tempo uma experiência de sonho, recordação e saudade. Também se trata de um reconhecimento da minha ancestralidade, porque o meu pai, meu avô e meu bisavô já estavam lá antes de mim”.

Não é de hoje que a Amazônia inspira o trabalho de Thiago, mas ele confessa que, de uns tempos para cá, começou a compor de modo mais consciente sobre a região. Ele traduz essa fase como uma busca quase existencial. “Eu já tinha feito algumas músicas, eventualmente, sobre algum tema amazônico, mas nada que pudesse estar em conjunto contando uma história”.

Subterrâneos

A guinada veio por volta de 2013, quando o compositor passou a se debruçar mais atentamente sobre suas origens. Assim, ele procurou ouvir o que os tios, primos e o próprio pai tinham a contar. Numa dessas buscas, ele se deparou com uma série de cartas trocadas entre os parentes, algumas datando de cem anos atrás, quando a família Thiago de Mello já dava mostras do dom para a música.

“Tudo isso começou a mexer comigo. Intencionalmente, passei a escrever uma obra amazônica que desse conta da minha relação com a região, seus seres lendários e todas essas histórias. Considero esse trabalho como uma verdadeira imersão em um tempo que já acabou, uma viagem pelo subterrâneo da Amazônia e pelo subterrâneo do próprio Brasil”, completa o músico.

Inspirado por esse clima, Thiago compôs cerca de 40 canções, sozinho e com parceiros. Algumas delas também nasceram a partir de poemas do pai, algo a que ele pouco havia se dedicado até então.

“Sempre fui muito leitor do meu pai, mas só de uns anos para cá comecei a querer musicar os poemas dele. Tornou-se quase que uma necessidade”, revela o compositor, que convidou o genitor para dividir o palco do Teatro Amazonas.

“Ele vai declamar, mas também vamos cantar juntos. Meu pai é muito musical, tem parcerias com Ary Barroso, Pixinguinha... Será uma homenagem aos 90 anos dele”, diz.

Gravações

Se os temas amazônicos são a principal matéria-prima das letras de “Amazônia subterrânea”, Thiago Thiago de Mello conduziu a musicalidade do projeto para um caminho mais universal.

“Muitas vezes, as minhas melodias podem remontar a Villa-Lobos e a outros estilos não muito identificados com a música que se faz na região. Mas a intenção não foi de que as músicas soassem regionais, mas remetessem a uma tradição aliada a uma sonoridade um tanto contemporânea”.

Com “Amazônia subterrânea” no repertório há cerca de um ano e meio, Thiago vem lançando desde janeiro uma série de vídeos nos quais interpreta ao vivo, em um estúdio de Nova York, as músicas do projeto. Até o fim do ano, ele também pretende concluir o registro do novo trabalho em disco.

Serviço

o quê: Show “Amazônia subterrânea”

quando: Sábado, dia 20, às 20h

onde: Teatro Amazonas, Largo São Sebastião, Centro

quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

info: (92) 99170-3583

Publicidade
Publicidade