Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Vida

Tomar tacacá não engorda, diz pesquisa científica paraense

Pesquisadores afirmam que o tacacá é alimento saudável e não é problema para quem está de dieta, no entanto diabéticos e hipertensos devem ser cautelosos



1.jpg O prato típico da reigão é quase unanimidade entre os nortistas
08/02/2015 às 20:38

Entusiastas do tacacá agora podem tomá-lo sem se preocupar com o excesso de calorias. Isso porque, na verdade, o excesso não existe. Segundo uma pesquisa de alunos do curso de Nutrição da Universidade Federal do Pará (UFPA) o alto valor calórico deste prato típico  - e muito apreciado - da culinária amazônica é um mito. O resultado da pesquisa não é novo, e foi divulgado na página da UFPA ainda no ano de 2006.

Joel Marcel Furtado e Lidiane Pimenta comprovaram em seu Trabalho de Conclusão de Curso que o tacacá comercializado na capital paraense, Belém, tem em média apenas 123,09 Kcal; enquanto o consumo calórico recomendado para pessoas adultas no jantar é de 1.200 Kcal. Dessa forma, o tacacá possui um baixo teor calórico para o seu volume, que é em média de 544 ml.



A pesquisa, com o título “Capacidade Média da Cuia e Valor Nutritivo do Tacacá Comercializado em Belém-Pará”, foi orientada pelo professor Francisco Nascimento, do departamento de Nutrição da UFPA. Para a determinação do valor nutritivo, os alunos coletaram 51 amostras de tacacá de 17 vendedores, três de cada um, em diferentes bairros de Belém.

Composição calórica

Dos componentes do tacacá, o mais calórico é a goma com, 39,75 Kcal em média; seguida de perto pelo camarão com 39,37 Kcal. O menos calórico é o jambu, com apenas 14,83 Kcal – além de ser rico em ferro e fibras -, enquanto o tucupi fica com 29,14 Kcal.

O peso médio do tacacá encontrado na pesquisa foi de 569,5g; desta massa, 17,1g são de carboidratos, 10,19g são de proteínas e 1,9g de lipídeos. A capacidade média das cuias ficou em 1025,63 mL, embora o volume de conteúdo ocupe apenas pouco mais da metade dessa capacidade.



Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.