Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Música

Tosca estreia no Festival Amazonas de Ópera e terá mais duas apresentações

Ópera da obra de Giacomo Puccini será reapresentada nos dias 17 e 19 de maio, no Teatro Amazonas



Tosca1_C1EBFEC6-75B0-4BE0-97E4-EFBC08D4A27D.jpeg
A obra conta a história da cantora lírica Floria Tosca, apaixonada pelo pintor Mario Caravadossi que é perseguido pelo chefe de polícia Baron Scarpia (Fotos: Michael Dantas/SEC)
13/05/2019 às 15:59

Uma das óperas mais montadas nas casas de concerto pelo mundo, Tosca, da obra de Giacomo Puccini (1858-1924), estreou com sada lotada no último sábado, 11,  na programação do 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO). A obra, que terá mais duas apresentações nos dias 17 de maio, sexta-feira, às 20h; e 19 de maio, domingo, às 19h, conta a história da cantora lírica Floria Tosca, apaixonada pelo pintor Mario Caravadossi que é perseguido pelo chefe de polícia Baron Scarpia, em 1800, quando a Itália era ameaçada pela invasão do exército de Napoleão Bonaparte. Com duração de três horas, a montagem tem a parceria do Teatro Solís, do Uruguai, em produção e cenário, e será apresentada pela Amazonas Filarmônica, Coral do Amazonas, Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro e solistas, sob regência do maestro Luiz Fernando Malheiro.

“Tosca é uma ópera dos grandes títulos de repertório, que emociona muito o público pela teatralidade, o drama em si. Puccini foi muito pioneiro nessa obra, ousado; não é uma ópera nos moldes tradicionais até em comparação às outras dele mesmo, mas o teatro é o que ele mais explorou, tem uma continuidade dramática do início ao fim, que mal deixa a gente respirar”, comenta o maestro Malheiro.

Em três atos, a ópera é focada nos três personagens principais. Caravadossi e Tosca estão apaixonados, porém o pintor é simpatizante de Napoleão e é perseguido por Scarpia, que é obcecado pela cantora de ópera – criando assim o cenário para uma tragédia. “É uma ópera que tem muitas situações e personagens fortíssimos. Tem violência, tem estupro, tortura, e os três protagonistas morrem. É um grande drama baseado em uma peça do dramaturgo francês Victorien Sardou, de 1887, e no libretto do Giacosa [Giuseppe] e do Illica [Luigi], que eram grandes dramaturgos, grandes nomes de teatro”, completa o maestro.

ELENCO

 

O elenco de Tosca conta com Daniella Carvalho (soprano), como Floria Tosca; Fernando Portari (tenor), como Mario Cavaradossi; Rodrigo Esteves (barítono), como Barão Scarpia; Wilken Silveira (tenor), como Spoletta; Pepes do Valle (baixo), como sacristão; Fred Oliveira (barítono), como Cesare Angelotti; Moisés Rodrigues (barítono), como Sciarrone; Roberto Paulo (baixo), como o carcereiro; e Davi Lucas, como pastor.

Para a soprano Daniella Carvalho, o papel principal de uma ópera tão marcante é um verdadeiro presente. “É um prazer e um presente ao mesmo tempo porque são tantas emoções em uma personagem só...é como a vida, tem coisas boas, coisas ruins, e a ópera em si fala muito da natureza humana: o amor, o ciúme, sentimentos fortes. Eu estou muito feliz em poder fazer”, afirmou.

Com mais de três décadas dedicadas à ópera, o baixo Pepes do Valle interpreta o sacristão, papel que coroa sua carreira. “Esse festival está sendo especial para mim porque o sacristão foi meu primeiro papel e minha primeira ópera, há 32 anos. Estou celebrando novamente esse personagem e completei a 50ª ópera com Maria Stuarda neste 22º FAO. Não consigo nem contar quantos personagens já vivi. Então está sendo uma grande alegria porque para mim Manaus e o Festival Amazonas de Ópera são minha segunda casa. Um dos lugares mais bem aventurados em termos de música e não tem melhor lugar no Brasil para se fazer ópera”, celebra.

“Não poderíamos ter um elenco mais qualificado. O trio principal tem uma química fortíssima. Daniella tem um poder de interpretação excelente e já encenou Tosca na Rússia. O Rodrigo Esteves interpreta Scarpia de forma muito inteligente e o Fernando Portari continua sendo o maior tenor brasileiro em ação no Brasil. Pepes do Valle faz um papel curto como sacristão, porém, muito importante. Wilken e Moisés, que são da casa, também estão ótimos como os capangas de Scarpia. Estou bastante contente”, completa Malheiro.

PROGRAMAÇÃO

Em 2019, o Festival Amazonas de Ópera celebra o centenário de nascimento de Claudio Santoro, com a apresentação da ópera “Alma”, do compositor e maestro amazonense. A programação conta com “Ernani”, de Giuseppe Verdi, já apresentado; “Maria Stuarda”, de Gaetano Donizetti; “Tosca”, de Giacomo Puccini; e “Mater Dolorosa”, baseada na cantata “Stabat Mater Dolorosa”, de Giovanni Pergolesi. Os ingressos para o FAO 2019 estão disponíveis na bilheteria do Teatro Amazonas e por meio do site Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com/teatroamazonas), com valores que vão de R$ 2,50 a R$ 60.

Editora de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.