Publicidade
Entretenimento
PEIXES

Tradição do peixe: flutuante inaugura hoje com cardápio voltado para a culinária local

Sob as águas do Rio Tarumã, o Salomé Bar River inaugura hoje, na Praia Dourada, com pratos regionais exclusivos da culinária amazônica. No cardápio, pratos elaborados com vários peixes da região 25/09/2016 às 15:00 - Atualizado em 27/09/2016 às 15:25
Show cgef
A escola de gastronomia Alquimia do chef Fernando Souza foi escolhida para a produção do cardápio do mais novo empreendimento
Alexandre Pequeno Manaus (AM)

De acordo com a OMS - Organização Mundial da Saúde, a recomendação é que 12,5kg de peixe sejam consumidos por cada indivíduo ao ano, mas no Brasil, o consumo está em torno de 10kg. Porém, isso não é um problema na região Norte, já que nosso consumo está em 20kg. E para celebrar a iguaria tão amada pelos manauaras, o Vida & Estilo foi com exclusividade ao Salomé Bar Manaus River, novo empreendimento na área dos flutuantes que promete ser uma opção para os fins de semana acalorados e feriados na capital, tanto para os turistas, quanto para os residentes na cidade. O diferencial do flutuante, é um cardápio totalmente voltado para a culinária local.

Kleber Loureiro, proprietário do local, explica que o flutuante é uma espécie de extensão mais regional de outro estabelecimento seu. Ele é dono do famoso "point" no happy hour dos amazonenses, o Salomé Bar, localizado na Rua Rio Amapá, Vieiralves. “A ideia foi fazer uma coisa mais regionalizada, um flutuante que atenda as demandas do final de semana, de turistas que chegam. Vamos trazer o cardápio que já temos no Salomé e acrescentar o cardápio regional", afirma Kleber.

Para isso, a escola de gastronomia Alquimia foi escolhida para a produção do cardápio do mais novo empreendimento. O Chef Fernando Souza revelou que convite para a elaboração dos pratos servidos no flutuante, surgiu de forma inusitada. "Postei a foto de um pacu recheado em meu instagram, e por conta disso, ele me ligou para eu montar o cardápio do flutuante. Ele queria uma coisa bem regional, nada gourmetizado, e sim nossa comida de origem, o sabor do Amazonas", conta o chef.

Amante da iguaria regional, Fernando afirma que come peixe pelo menos quatro vezes por semana. “É importante que a gente valorize os nossos peixes locais. Existem estudos na região comprovando que o jaraqui possui muito mais ômega 3 que o salmão, por exemplo. Então é melhor comer jaraqui, que é também, mais barato. É um hábito que temos que cultivar, preservar e divulgar”, defende.

Ele ainda frisa a inserção do alimento da rotina das crianças. "Vejo muitas crianças que não querem comer peixe, reclamam, não gostam, mas acho que os pais devem colocar no cardápio das crianças. Os pratos preferidos dos meus filhos são de peixe. Tenho uma filha de cinco anos que o prato preferido dela é cabeça de tambaqui assado. Temos que preservar isso da nossa cultura", diz Sousa.

Novo flutuante

Sob as águas do Rio Tarumã, o Salomé Bar River inaugura hoje, na Praia Dourada, com pratos regionais exclusivos da culinária amazônica. No cardápio, pratos elaborados com vários peixes da região.

"Alguns pratos que terão no cardápio regional do Salomé são: tambaqui no tucupi, sardinha e pacu assados na folha de bananeira, matrinxã e pacu recheados, picadinho de tambaqui, mujica de tambaqui no tucupi, caldo de piranha, calderada, o clássico pato no tucupi, galinha cabidela, bolinho de banana recheado com pirarucu seco", adianta. O bolinho foi criado especialmente para o flutuante. "Estamos acostumados a comer o bolinho de peixe com a banana dentro, esse é o inverso, é um prato bem interessante", explica o chef.

Publicidade
Publicidade