Publicidade
Entretenimento
Vida

Tratamentos estéticos ajudam mães a voltar à forma após gravidez

Tempo de espera antes de submeter a procedimentos estéticos deve respeitar recuperação da mulher e relação saudável entre mãe e bebê 26/06/2015 às 16:52
Show 1
Tratamentos ajudam mães a recuperar formas de antes da gravidez, algo nem sempre possível com dieta e exercícios
JONY CLAY BORGES Manaus (AM)

Gerar uma nova vida é motivo de satisfação e felicidade para muitas mulheres, mas o caminho até chegar lá pode cobrar muito delas em termos de beleza e estética corporal. Mesmo as mães que passaram por gestações bem equilibradas podem apresentar gordura localizada, flacidez, estrias e até manchas de pele. Reverter esse quadro nem sempre é possível apenas com exercícios e dieta, porém as mamães podem recorrer a cirurgias plásticas e tratamentos estéticos para voltar à forma depois dos nove meses de gravidez e do difícil momento do parto.

Mas a partir de que instante a mulher que acaba de dar à luz pode se submeter a um tratamento estético, seja ele cirúrgico ou dermatofuncional? A resposta depende de cada mulher, do tipo de parto e do tipo de tratamento, mas necessariamente deve levar também em conta o tempo necessário para o organismo se recuperar, além de evitar interferir na delicada relação entre a mãe e o bebê.

“Para procedimentos cirúrgicos, o ideal é esperar no mínimo 6 meses do parto, idealmente uns 9 meses. É o tempo necessário para o reequilíbrio hormonal da mãe, para o risco de complicações como trombose retornar a níveis normais, para se tentar recuperar o peso prévio à gestação. E, sobretudo, (para a mulher) ter tempo para cuidar da sua prole neste momento tão único, sem as restrições impostas para plena recuperação cirúrgica”, explica o cirurgião plástico Elizeu Lavor, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

E quem acha que é possível “aproveitar” uma cesariana para fazer também um procedimento como lipoaspiração está redondamente enganada. “Não é o momento ideal. A forma da mulher está muito alterada, normalmente muito edemaciada. Os riscos de tromboses e embolias também são extremamente elevados neste período. Além disso, ainda seria acrescentada mais uma limitação no cuidar do bebê”, explica Lavor.

O especialista formado pela Universidade de São Paulo (USP) diz que é preciso ainda esperar pelo fim da amamentação. “Os medicamentos anestésicos e os necessários após um procedimento podem passar pelo leite e prejudicar o bebê”, informa ele.

Alguns tratamentos, por outro lado, podem ser realizados pouco tempo após o parto. Uma terapia leve como a drenagem linfática manual, por exemplo, pode ser realizada três dias após o parto, seja natural ou cesariana – apenas com uma diferença no procedimento devido ao corte, neste último caso.

Já o tratamento das manchas na pele do rosto com o ácido azelaico pode ser feito ainda na fase de aleitamento e mesmo durante a gestação. Mas atenção: outros ácidos usados para tratar o problema, como o retinóico, o glicólico e o adapaleno, só podem ser utilizados após a amamentação.

Qualquer que seja o problema ou o tratamento, é sempre essencial passar por uma avaliação e esperar pela liberação do médico antes de se submeter a qualquer procedimento. Para quem acaba de trazer ao mundo uma nova vida, ter cuidado redobrado é sempre bom.

LISTA

Alguns problemas estéticos que afetam as grávidas e seus tratamentos

Manchas no rosto Resultado de alterações hormonais, o chamado melasma pode desaparecer sozinho após a gestação. Caso contrário, alguns tratamentos possíveis incluem cosméticos clareadores, filtros solares e ácidos – como o azelaico, que pode ser usado também durante a gestação e o aleitamento.

Flacidez nos seios Uma pequena flacidez pode ser resolvida com uma prótese pequena, inserida por uma incisão de 4cm. Em outros casos, pode ser preciso retirar pele, o que deixará cicatrizes sutis na aréola ou ao seu redor, e/ou na área inferior da mama.

Flacidez no abdome Dependendo do grau do problema, pode ser necessária desde uma miniabdominoplastia, no caso de uma pequena flacidez sob o umbigo, até uma lipoaspiração ou abdominoplastia completa – que retira o excesso de pele e gordura localizada, e recupera a firmeza dos músculos na região, possivelmente relaxada após a gravidez.

Celulite e gordura localizada Tecnologias à base de ultrassom (como a ultracavitação ou o Manthus) ou de frio (como a criolipólise) ajudam a romper o tecido adiposo, e o organismo expele a gordura extra. Massagens modeladoras podem complementar o tratamento, redistribuindo massas adiposas e eliminando toxinas.

Estrias Os tratamentos são vários e vão de cremes à base de hidratantes e ácidos (como o retinoico) até tecnologias como microdermoabrasão (peeling de cristal) ou radiofrequência fracionada.

Publicidade
Publicidade