Publicidade
Entretenimento
ÓPERA

Trechos da ópera cômica Don Pasquale são apresentados sob o projeto Ópera Studio

Amor, ambição, traição e perdão compõem o enredo da ópera encenada nesta quinta (25) e dia 31, com entrada franca 23/05/2017 às 15:30
Show unnamed
Foto: Divulgação
acritica.com

A 20ª edição do Festival Amazonas de Ópera apresenta nesta quinta-feira (25), em Manaus, no Teatro da Instalação, o projeto Ópera Studio da UEA, que oportuniza a participação de acadêmicos e bolsistas de música, teatro e dança no evento.

Amor, ambição, traição e perdão compõem o enredo da ópera cômica Don Pasquale, que terá alguns de seus trechos sob o enfoque do projeto Ópera Studio da UEA, na próxima quinta-feira (25), às 19h, no Teatro da Instalação, e no dia 31 de maio, às 20h, no Teatro Amazonas, com entrada franca. A iniciativa faz parte da programação do XX Festival Amazonas de Ópera (FAO), que tem o patrocínio máster do Bradesco Prime, patrocínio da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) e da Ambev, e apoio da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC).

O projeto Ópera Studio, que integra a programação do FAO há dois anos, tem como objetivo dar oportunidade aos alunos de Música, Teatro e Dança da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) de participar uma montagem operística, desde a construção de personagens até o estudo das técnicas vocais utilizadas em cena, numa vivência profissional supervisionada.

Projeto de Extensão da UEA em parceria com o FAO, o Ópera Studio envolve não só os acadêmicos de toda a Escola Superior de Artes e Turismo (ESAT), dos cursos de Música, Dança, Teatro, Turismo e Audiovisual, como também bolsistas e voluntários da comunidade, que passam por um processo seletivo para fazer parte da iniciativa.

O professor Fabiano Cardoso, coordenador do projeto, já participou de pelo menos 13 edições do FAO como solista, e hoje se sente realizado em ver os alunos da ESAT tendo uma oportunidade como esta. “É um trabalho de solidificação da formação. Dentro do projeto, repassamos aos alunos do coral e solistas, com seis meses de antecedência, as partituras e com a música aprendida. Além disso, eles têm aulas de Introdução à Obra, Estética do Período, Fonética, Preparação Corporal para a construção as personagens, dentre outras. É uma ópera, de fato, só que supervisionada”, conta.

Do italiano Domenico Gaetano Maria Donizetti, Don Pasquale tem à frente os professores mestres, Fabiano Cardoso, na direção artística; Duany Parpinelli, na direção musical; e João Fernandes, na direção cênica. O projeto tem como pianista Irina Kazak, e as personagens principais são interpretadas pelos baixos Emanuel Conde / Roberto Paulo Silva (Don Pasquale), pelas sopranos Jaiana Silva / Luziene Menezes (Norina), pelos barítonos Alex Herculano / Luiz Lopes (Malatesta), pelo tenor Isaías Monteiro (Ernesto), os baixos Marden Guedes/ Régis Silva (Notário).

Coral da UEA

Criado em 2001 e vinculado ao Curso de Música da ESAT, o Coral da UEA congrega membros da comunidade universitária por meio do canto coletivo e hoje conta com aproximadamente 40 pessoas, das quais 15 são bolsistas e/ou voluntários da comunidade. Dentro do projeto, o Coral abrange pessoas de áreas de Dança, Música e Teatro, nos seguintes naipes: oite tenores, oito baixos, 11 contraltos e 10 sopranos.  “Quanto mais alunos envolvidos, independe do curso, será melhor para o projeto”, disse Cardoso.

Para a professora Duany Parpinelli, coordenadora do projeto de extensão e diretora musical do Ópera Studio, de 2016 para 2017 houve um salto de qualidade na realização do projeto, o que tem gerado uma expectativa positiva para o dia da apresentação. “Os alunos do projeto passaram por um aperfeiçoamento técnico e artístico, tanto os que são da própria UEA quanto os membros da comunidade. Vemos que estão ficando bem preparados para o mercado de trabalho da ópera, aprendendo sobre tudo o que envolve um espetáculo como esse”, declarou.

Os figurinos são todos da Central Técnica de Produção - Marcos Apolo Muniz (CTP) e todo o suporte necessário é oferecido pelo FAO – palco, iluminação, figurino e maquiagem.

“A ópera será apresentada em sua plenitude, tal como foi feita originalmente, só com alguns pequenos cortes, mas com todas as obras apresentadas, chegando a 1h15 de espetáculo. Essa é a primeira vez que os alunos irão apresentar. Será bom para os alunos e para o público, que poderá assistir à peça de forma condensada”, ressaltou Cardoso.

A jovem Beatriz Lourenço, 19, no Coral da UEA há menos de um ano, considera a participação no projeto bastante proveitosa para sua formação. “Temos uma interação, uma proximidade com um espetáculo como uma ópera. Com essa experiência, futuramente, posso pensar em projetos parecidos em escolas, igrejas ou em ações sociais junto à comunidade”, destacou.

Criatividade de Donizetti

Gaetano Donizetti foi um compositor de óperas italiano, um dos mais fecundos do Romantismo. É muito conhecido pelas suas óperas, mas também compôs outros tipos de música, como quartetos de cordas, obras orquestrais e outras.

Nasceu numa família pobre, sem tradição no mundo da música, mas em 1806, foi um dos primeiros alunos da escola caritativa de Bergamo onde foi responsável pela música na Igreja de Santa Maria Maggiore.

Em 1818 é representada a sua primeira ópera, Enrico di Borgogna, em Veneza. O seu primeiro grande sucesso foi com a ópera Esule di Roma, estreada em 1828 em Nápoles.

Ópera Don Pasquale

Don Pasquale (1842) é uma ópera cômica em três atos de Gaetano Donizetti, com libreto de Giovanni Ruffini. Foi escrita quando Donizetti foi nomeado diretor musical da corte do imperador Fernando I da Áustria, e foi a antepenúltima das 66 óperas que escreveu.

A ópera conta a história de Don Pasquale um velho celibatário, rico, polido e bondoso, que vive no século XVIII e deseja que seu sobrinho Ernesto se case com uma jovem rica de que ele goste. Ele também procura uma noiva para si próprio, contando com a ajuda do amigo, dr. Malatesta. Mas, para ajudar Ernesto a sair desta, Malatesta oferece Norina, a jovem que Ernesto admira, a Don Pasquale, iniciando um plano para lá de engraçado.

Programação acadêmica

Finalizando a programação acadêmica do Festival Amazonas de Ópera, na próxima quarta-feira (24), das 14h às 17h, acontece o workshop Cenografia e Figurinos, com a cenógrafa Giorgia Massetani, na Central Técnica de Produção Marcos Apolo, localizada na Rua Carmem Miranda, nº 1.297 – Cachoeirinha.

Giorgia Massetani é italiana, formada em Cenografia pela Accademia di Belle Arti di Firenze (Itália). Especializou-se em técnicas plásticas para cenografia teatral, iniciando com teatro infantil junto à Compagnia dell’Atto Comico e participando de festivais de teatro na Itália, como Mercantia e ABC Festival.

Suas primeiras experiências com ópera aconteceram com os trabalhos de pintura cenográfica no Maggio Musicale Fiorentino e no Festival Pucciniano de Torre del Lago.

No FAO, fez sua estreia em 2012, como assistente de cenografia para o Atelie la Tintota na ópera Lulu, colaborando, desde então, com as produções do festival. Na 20ª edição do evento, assina a cenografia das óperas Tannhäuser, de Richard Wagner, e Onde Vivem Os Monstros, de Oliver Knussen.

As vagas para o workshop “Cenografia e figurino” são gratuitas e limitadas a um total de 50. Outras informações sobre a programação acadêmica podem ser obtidas pelo telefone (92) 3232-2440 ou pelo e-mail fc.liceu@gmail.com.

Serviço

O quê: Ópera Studio da UEA – Don Pasquale
Quando: quinta-feira (25), às 19h, no Teatro da Instalação, e no dia 31 de maio, às 20h, no Teatro Amazonas
Onde: Teatro da Instalação, na rua Frei José dos Inocentes, S/Nº, Centro; e Teatro Amazonas, na av. Eduardo Ribeiro, 659, Centro
Quanto: gratuito
Informações: (92) 3232-1768

*Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade