Domingo, 19 de Setembro de 2021
Literatura

Três escritores do Amazonas concorrem ao Prêmio Jabuti 2021

Tenório Telles, Danielle Soares e Mariana Pedrett disputam nas categorias ‘Poesia’, ‘Infantil’ e ‘Ilustração’, respectivamente



livros_485CD0B2-DBF2-4B50-B586-77CF18D4D726.jpeg 'Prelúdio Coral', 'Meninos Árvores' e 'As três orelhas' são os títulos das obras (Foto: Divulgação)
13/07/2021 às 20:15

Três escritores do Amazonas estão concorrendo ao prestigiado Prêmio Jabuti, considerado a maior honraria literária do Brasil, com livros lançados pela Editora Valer. Os concorrentes são o poeta e ensaísta Tenório Telles, com o livro "Prelúdio Coral", e as escritoras infantojuvenis Danielle Soares, com "Meninos Árvores", e Mariana Pedrett, com o livro "As três orelhas". Os autores concorrem, respectivamente, nas categorias "Poesia", "Infantil" e "Ilustração". A edição de 2021 ainda não possui data prevista para acontecer. 

O Prêmio Jabuti é o mais tradicional prêmio literário do Brasil, concedido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL). Foi criado em 1959, com o intuito de premiar autores, editores, ilustradores, gráficos e livreiros que mais se destacassem a cada ano. Essa edição busca celebrar a inclusão e a diversidade. Para isso, foram feitas alterações nos eixos e categorias do prêmio. As categorias serão divididas de acordo com quatro eixos: literatura, ficção, produção editorial e inovação.



Sobre ‘Prelúdio Coral’

“Prelúdio Coral” é uma obra que, ao surgir em momentos de tensão social, revela-se como uma metáfora viva da condição humana e busca de compreensão, expressas pelo “canto de um pássaro mudo”, em seu silêncio. No livro, o questionamento às angústias e a percepção das contradições e a transitoriedade da existência se manifestam no canto do poeta, iluminando os paradoxos da existência e a inevitabilidade do destino. 

Tenório Telles, autor da obra, é um escritor reconhecido no Amazonas. Atualmente, é presidente do Conselho de Cultura da cidade de Manaus, doutorando e mestre em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 

Sobre ‘Meninos Árvores’

O livro "Meninos-Árvores" nasceu inspirado pelo cenário, pela narrativa e imagens que se instalaram na memória de uma criança, se fortaleceram na adolescência e se transformaram em palavras para a escritora. A obra é uma revelação de amor e do agradecimento de uma neta para sua avó. 

“Eu fico muito feliz. Tenho recebido alguns feedbacks em relação à leitura e estes são bem carinhosos e positivos. Para mim é importante, pois todo artista cria para o público. Então, que as leituras continuem a fazer parte da vida de cada um de nós. Obrigada por cada dedicação, por terem ou por estarem adquirindo o livro”, coloca Danielle Soares, nascida em Parintins (AM). Ela é graduada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. 

Sobre ‘As três orelhas’

Com este livro, o público infantojuvenil recebe de forma simples e divertida conhecimentos sobre um dos cinco órgãos dos sentidos - a audição. Mariana Pedrett nos mostra que temos três orelhas de cada lado da nossa cabeça; e nos diz como elas funcionam, para que conheçamos o mundo, também, por meio dos sons.

O livro “As três orelhas” foi pensado desde 2019, uma vez que a autora presta atendimento às crianças com surdez que usam implante coclear. “É um prêmio de relevância e mesmo que não estejamos numa final, o fato de concorrer e ter o livro aprovado em duas categorias, tanto para literatura infantil quanto para as ilustrações - que modestia à parte trouxe alegria para muitas crianças - é muito bom”, afirma a autora, mestre em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Amazonas.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.