Sábado, 31 de Julho de 2021
DE MAO PARA SAMPA

Trupe do AM leva 'O palhaço de La Mancha' para Festival em São Paulo

O espetáculo da Cacompanhia de Artes Cênicas representa o Amazonas na 15ª edição do Festival Internacional de Teatro de Campinas (Feverestival), que acontece de 8 a 14 de fevereiro



bemviver_D22D3562-43D3-4364-B4B0-A115A0F87971.JPG Foto: Divulgação
07/01/2020 às 08:41

O espetáculo de teatro  “O palhaço de La Mancha”, da Cacompanhia de Artes Cênicas, representará o Amazonas na 15ª edição do Festival Internacional de Teatro de Campinas (Feverestival), que acontece de 8 a 14 de fevereiro deste ano, em Campinas (SP). O espetáculo disputou com trabalhos inscritos de todos os estados da região Norte, somando um total de 400 produções de todo o Brasil. A peça, que foi selecionada na categoria Teatro de Rua, é uma adaptação do clássico Dom Quixote.

“É o primeiro festival que vamos participar no Sudeste do País e isso é uma conquista para a Companhia, por ser um evento internacional. É muito bom poder continuar levando um espetáculo que vem fazendo sucesso por todo o Brasil, pois em 2019 conseguimos apresentá-lo em sete festivais. Estamos em um momento em que lutar pelos sonhos parece impossível, mas Dom Quixote é um guia para nós enquanto artistas e nos traz essa possibilidade de igualdade e justiça em meio aos problemas socioambientais, econômicos e políticos que o País vem enfrentando”, explica o ator Jean Palladino.

A montagem é dirigida por Jhon Weiner de Castro, natural de Ouro Preto (MG), e Jean Palladino, que também assina a adaptação dramatúrgica. Também compõem a parte técnica do trabalho os artistas Richard Hartz, Stephane Bacelar e Francine Marie que, ao lado de Paulo Tiago, são responsáveis pelos adereços de cena, Dione Maciel, que assina os figurinos, e Yago Reis, que assina a trilha original do espetáculo. 



Segundo Jean Palladino, que dá vida ao Dom Quixote, essa montagem foi planejada desde 2013. “Ele vem desde quando me dediquei à pesquisa da palhaçaria. E ficou mais latente o desejo quando assisti o premiado musical dirigido por Miguel Falabella, ‘O Homem de La Mancha’. Desde então, comecei a adentrar esse universo e em 2017 reuni o elenco e convidei Jhon, que tem muita experiência em Teatro de Rua”, conta ele. 

Conceito

A Cacompanhia se dedica a espetáculos de rua sob uma ótica política, visto que Manaus foi considerada, em pesquisa divulgada em 2018, uma das cidades onde as pessoas menos vão ao teatro. Isso, segundo Jean, é um sintoma já identificado pelos artistas envolvidos no grupo que buscam ir até o público para popularizar esta forma de arte. 

“Nada mais necessário do que levar Cervantes em tempos tão delicados politicamente, economicamente e socialmente. Quando a cultura vai mal, o País vai mal e é papel do artista ir para esse enfrentamento como Dom Quixote vai em busca do seu ideal de mundo”, afirma Jean.

Mostra

Em seu retorno para Manaus, a Cacompanhia de Artes Cênicas está programando a realização da 3ª edição do Caconvida, que deve ocorrer na última semana de março, em comemoração ao Dia Mundial do Circo e Internacional do Teatro, celebrado no dia 27 do referido mês.

A programação contará com apresentação de dois espetáculos: “Negritude – A Solidão da Mulher Negra” e “O Palhaço de La Mancha”. O evento deve acontecer no Casarão de Ideias, com entrada gratuita.
 

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.