Publicidade
Entretenimento
Vida

Turma da Mônica desbrava Portugal com o cartunista Maurício de Souza

A editora LeYa lança em julho – em parceria com a Maurício de Sousa Editora – o livro “Turma da Mônica uma viagem a Portugal 15/06/2013 às 11:58
Show 1
A Turma vai viajar para desvendar os mistérios do português falado no Brasil e em Portugal
acritica.com ---

Você sabe o que são sandes, cimbalinos ou atacadores? Ou já levou toda a sua malta para um passeio? E qual o sumo que gosta mais? Não reconheceu nenhuma dessas palavras? Mas todas são do português, só que de Portugal e a Turma da Mônica nos levará numa viagem para conhecer descobrir essas e outras curiosidades dos nossos irmãos lusitanos.

A editora LeYa lança em julho – em parceria com a Maurício de Sousa Editora – o livro “Turma da Mônica uma viagem a Portugal - As diferenças do português falado no Brasil e em Portugal”, um divertido glossário da viagem que toda a turma da gorduchinha mais amada do Brasil fez a Portugal, escrito por José Santos e ilustrado pela equipe de Maurício de Sousa.

"Há tempos que eu pensava num livro deste estilo para promover uma aproximação maior entre as crianças portuguesas e brasileiras. Aí o José Santos apareceu com esse texto lindo, elucidativo, nesse sentido. Foi uma felicidade. Um encontro de vontades que resultou num livro que creio histórico. Super oportuno para realizarmos juntos essa homenagem a Portugal nas festividades do ano Brasil/Portugal", afirmou Mauricio de Souza.

Descoberta

Imagine que legal descobrir um monte de palavras diferentes que só são usadas no português falado por lá, além de visitar lugares interessantes e saber como é a vida das pessoas naquele país.

Nessa aventura, o leitor vai conhecer mais de duzentas e cinquenta palavras, como matraquilhos, peúgas, esferovite e chávena, que fazem parte do idioma português, mas que nós, brasileiros, não fazemos ideia do que significam.

E isso na companhia de toda a Turma da Mônica. Você não pode perder esta viagem!

Sobre o autor

José Santos escreveu seu primeiro poema em 1975 e, desde então, não parou mais. Em 1980, fundou, com um grupo de jovens poetas de Juiz de Fora, o Varal de Poesia, uma ação de divulgação literária no centro da cidade. A literatura infantil, todavia, só entraria em sua vida alguns anos mais tarde. Participa do conselho editorial do site de literatura infantil Cronopinhos e coordena o projeto Memórias da Literatura Infanto-juvenil. Desde 1993 atua no Museu da Pessoa, um museu virtual de histórias de vida.

Publicidade
Publicidade