Sexta-feira, 03 de Julho de 2020
HITS E SURPRESAS

Última noite do Festival de Verão de Salvador consagra música brasileira

Se Ivete é rainha, Léo Santana é indiscutivelmente o rei de Salvador. O "gigante" foi uma das atrações da noite de encerramento do evento que contou ainda com Dilsinho, Alok, Bell Marques, Wesley Safadão, entre outros



leo_FDA388D4-B8C4-4118-9AA3-0B5FE5FE4E0F.jpeg Foto: Divulgação
03/02/2020 às 10:16

A Arena Fonte Nova ficou pequena para a grandiosidade dos talentos que passaram pelos três palcos do Festival de Verão de Salvador. Foram dois dias intensos de festa, onde o público conferiu o melhor da música brasileira.

Sob as bênçãos de Iemanjá, um cortejo em homenagem à Rainha do Mar abriu o segundo dia da 21ª edição do Festival, que chegou ao fim aprovado pela crítica e pelo público, que se divertiu no espaço games, uma novidade pensada para os fãs de tecnologia e de música.



Outra novidade que veio para somar, foi o aplicativo “Festival de Verão”, desenvolvido especialmente para auxiliar quem quiser acompanhar tudo sobre o evento de forma simples e rápida.

O primeiro artista a subir ao palco, foi o cantor e compositor Dilsinho. Ele esbanjou simpatia na sua primeira apresentação no FV20. Talento do pagode, o carioca de 27 é uma máquina de hits e foi acompanhada pelo coro da plateia que cantou junto “Quarto e Sala”, “Onze e Pouquinho” e o sucesso do Mc Gury, “Parado no Bailão”.

Um dos principais nomes do Carnaval baiano, Bell Marques foi o segundo a subir na Arena e mostrou o porquê continua sendo referência no axé music. O ex-vocalista do Chiclete com Banana presenteou os fãs da banda com os principais sucesso do grupo que fez parte por 30 anos. “Cabelo Raspadinho”, “Quero Chiclete” e “Amor Perfeito” empolgaram o público que ainda conferiu o novo trabalho do veterano.

Se Ivete é rainha, Léo Santana é indiscutivelmente o rei de Salvador. O "gigante" foi ovacionado pelo público que se curvou completamente ao artista de 31 anos. Ele que teve uma passagem bem-sucedida pelo grupo Parangolé, cantou, dançou e emocionou nas quase 2h de apresentação. “Crush Blogueirinha”, “Sonâmbulo” e a aposta para o Carnaval “Contatinhos”, foram algumas das escolhas de Léo para o FV20.

Tocando pela segunda vez no no Festival, o DJ Alok trouxe uma tempero diferente para a mistura do FV20. O produtor de música eletrônica considerado o 11° melhor DJ do mundo transformou a atmosfera da Arena com o seu line up único. Assim como comanda as pick-ups, Alok interagiu com o público que aprovou o trabalho do DJ que é referência no Brasil e no Mundo. Alok apresentou músicas autorais como "Hear Me Now" e "Favela”, além de releituras do Queen, Sia e Los Hermanos.

Outro nome de peso que não passou despercebido pelo FV20 foi o astro cearense Wesley Safadão. A voz mais marcante do forró,  levou todos os seus principais sucessos, como “Camarote”, “Só pra Castigar” e “Sonhei que tava me casando” para a boca da galera que acompanhava ainda empolgada mesmo com tantas horas de apresentação. Com seu microfone azul, o Safadão mais querido do Brasil fechou com chave de ouro a edição histórica do Festival de Verão de Salvador.

Com o alto nível dos shows apresentados em todo Festival, a expectativa para a próxima edição é grande embora a certeza é de que a dose de sucesso será repetida. Salvador continua maravilhosa e com o título de capital oficial do Carnaval.

Atrações do Palco Deque

Do outro lado da Arena principal, estava o Palco Deque onde aconteciam apresentações de jovens talentos da música. Passaram por lá Vitão, Melim, Felipe Araújo e Denny Denan. 

O Festival é uma realização da TV Bahia e Icontent e correalização da Salvador Produções e Luan Promoções e tem patrocínio oficial da cerveja Itaipava.

*A repórter viajou para prestigiar o Festival de Verão de Salvador a convite da Cervejaria Itaipava


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.