Publicidade
Entretenimento
SAÚDE

Uso do botox auxilia dentistas em tratamentos da saúde bucal

O uso da toxina também reduz dores e disfunções na mandíbula, além de deixar o sorriso mais bonito 08/09/2017 às 12:13
Show sdf
acritica.com Manaus (AM)

Entre os procedimentos estéticos mais conhecidos está a toxina botulínica, mais conhecida como botox. Quem nunca pensou em fazer o procedimento para suavizar as linhas de expressões? Pois é, boa parte da população recorre ao tratamento para retardar as famosas rugas. Mas, os que poucos não sabem é que o procedimento também é utilizado no tratamento odontológico e terapêutico.

A toxina também reduz dores e disfunções na mandíbula, além de deixar o sorriso mais bonito. Sabe aquele sorriso onde a gengiva aparece mais do que deveria? Ele é suavizado com o uso do botox. Quem explica como funciona a técnica para o tratamento do sorriso gengival é o cirurgião dentista Marcos Ramos.

“Alguns pacientes possuem o lábio superior mais elevado e a gengiva fica mais à mostra durante o sorriso. Essa exposição excessiva é tratada com o processo, que age diminuindo a contração muscular”.

Num tratamento comum, o paciente recorria ao procedimento cirúrgico para retirar parte da gengiva exposta. Já com o uso da toxina botulínica (como é chamado cientificamente o tratamento), que é aplicada nos músculos responsáveis pelo sorriso, relaxa a musculatura e melhora o sorriso.

Bruxismo

Um outra indicação feita pelos dentistas com o uso do botox é o bruxismo, o famoso ranger de dentes durante o sono, que acomete cerca de 30% da população brasileira. O principal sintoma é quando os dentes ficam desgastados e, consequentemente, doloridos. Às vezes, eles ficam desgastados. O bruxismo pode acarretar a destruição do osso e do tecido da gengiva.

De acordo com Marcos Ramos, o tratamento com o botox é muito simples. A toxina é aplicada nos músculos masseter e temporal, que acaba por diminuir a tensão na região. O tecido passa a não ter força suficiente para promover o atrito e o problema deixa de existir.

O efeito do botox para o bruxismo não é imediato, cerca de 4 dias depois é que ele começa a atuar. O tratamento dura cerca de 6 meses e o paciente pode retornar ao cirurgião-dentista para fazer uma nova aplicação.

A reportagem encontrou uma paciente que teve dois dentes bastantes desgastados por conta do bruxismo. Após apelar para vários tratamentos e resolver parcialmente o problema, Andressa Sobrinho, de 28 anos, começou a utilizar o botox.

“Eu já não aguentava mais, meu marido sempre reclamava porque durante a noite eu continuava a mastigar e bater os dentes. Fiz alguns outros tratamentos que amenizaram o bruxismo, mas foi o botox que efetivamente resolveu o problema. As pessoas meio que se assustam quando falo que faço esse tipo de tratamento para evitar ranger os dentes, mas é muito simples e confiável. Ainda há muita falta de informação sobre isso”, relatou.

O intervalo mínimo entre uma aplicação e outra é de 4 meses, ou seja, 120 dias, já que a ação do botox vai diminuindo com o tempo. Entretanto, Marcos Ramos alerta para os excessos. “Tudo em excesso é prejudicial, a aplicação deve ser feita por um profissional capacitado. O organismo reconhece a substância como um corpo estranho e cria anticorpos contra ela. Por isso, o efeito vai diminuindo. Apenas o dentista vai poder fazer uma avaliação para a reaplicação ou não da toxina”.

Dores

O botox também é utilizado para evitar as dores orofaciais. Boa parte da população também sofre com essa sensação dolorosa provocada por alterações na articulação, que liga a mandíbula ao maxilar. Ramos descreve que a área é cheia de músculos com ligamentos e ossos. Uma parte sensível da boca.

Habitualmente esse tratamento é realizado por meio de medicação específica. Mas, se o paciente optar pelo uso da aplicação, a dor é dissipada sem reações desagradáveis.

Roberto Gardenha da Silva, tem 40 anos, e viveu praticamente a vida toda sentindo forte dores no músculo próximo da mandíbula. “Era uma dor que, às vezes, chegava a ser insuportável. Aplicar aqueles anestésicos de uma em uma hora e era a forma que amenizava, até que fui ao dentista e ele me falou do tratamento com o botox. No início estranhei, pensei que ia ficar com a face sem expressão, mas o dentista me tirou todas as dúvidas e me mostrou que o tratamento era eficaz e sem riscos. Foi o melhor remédio”.

De acordo com o cirurgião-dentista, que atende no seu consultório localizado no Rio Negro Center, no Centro de Manaus, quase não há contraindicação para o uso do botox em tratamentos odontológicos. Ela pode ser aplicada de forma preventiva a partir dos 25 anos, mas há casos em que o botox é aplicado antes, com até 18 anos. O recurso terapêutico é eficaz e rápido. Apenas pacientes alérgicos a ovo, grávidas e com doenças autoimunes devem evitar o uso.

Uso estético

Além do uso terapêutico do produto, o cirurgião dentista pode usar a toxina botulínica para fins estéticos desde 2014. A autorização é do Conselho Federal de Odontologia (CFO). O profissional pode aplicar o botox em toda a face em procedimento estético não cirúrgico e até a altura das sobrancelhas em clínico-cirúrgicas.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade