Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
Fitness

Vamos nos mexer? Olimpíada não é só para assistir: pratique!

A Crítica selecionou três das atividades mais populares em Manaus e aproveitou para relembrar o que cada uma tem de bom



1116749.jpg Movimentos da luta olímpica são similares ao das ginásticas
06/08/2016 às 20:41

As Olimpíadas já chegaram em solo amazonense e muita gente está se animando com as modalidades – tanto as que serão vistas pela televisão, ou quanto aquelas que serão vivenciadas na nossa arena, aqui bem pertinho. Muita gente, porém, só quer saber de assistir aos jogos e esquece que tão importante quanto ver, é tentar usufruir dos benefícios que cada uma das atividades causa ao corpo e à alma. E não precisa praticar esportes mega exóticos como esgrima ou saltos ornamentais para isso: o A Crítica selecionou três das atividades mais populares em Manaus e aproveitou para relembrar o que cada uma tem de bom.

Natação

Como aqui é calor à beça, quase todo mundo na capital já se rendeu à natação. Ela traz condicionamento físico geral, cardio e respiratório, além do fortalecimento muscular, flexibilidade e redução de dislipidemias, segundo Rebecca Pontes, gerente do setor aquático da Cia. Athletica. “A natação desenvolve todo o corpo, principalmente o coração porque fortalece a musculatura cardíaca, diminuindo a incidência de doenças cardiovasculares com o aumento da capacidade de bombear sangue para todo o corpo”, diz ela.

Ainda segundo a instrutora, as pessoas têm ideias erradas sobre a natação. “Que natação é somente para emagrecer, por exemplo. A natação como qualquer outro esporte pode desenvolver muitas capacidades físicas como força, potência, velocidade, resistência, flexibilidade, e coordenação. Tudo só depende do estímulo dado”, diz ela, que indica a prática na frequência de duas a três vezes na semana. “A prática auxilia também na respiração, porque fortalece os músculos torácicos, aumentando a capacidade pulmonar de consumo de oxigênio”, encerra.

Luta olímpica

Você sabia que os movimentos da luta olímpica são similares aos movimentos da ginástica? “Quando trabalhamos luta olímpica com as crianças, trabalhamos muitos saltos e estrelinhas. Quando o atleta vir nos derrubar, temos que ter a agilidade para cair em pé ou de frente”, diz o instrutor de luta olímpica, Waldeci Silva. Segundo ele, o treinamento para luta olímpica é um dos mais complexos que existem, então para pessoas que não são atletas, o ideal é treinar de duas a três vezes na semana. Na atividade, você vai trabalhar defesa pessoal e o condicionamento físico.

Os benefícios que o esporte traz estão direcionados à parte cardiovascular, além do fortalecimento muscular de áreas como quadril, joelho, e outros. “Para a luta olímpica, a pessoa tem que ser forte, habilidosa, inteligente e cuidadosa, porque como é um esporte que causa um grande impacto, pode causar algum tipo de lesão. Para o exercício, é preciso ter a inteligência de um jogador de xadrez, a força de um atleta de levantamento de peso, ser rápido como um velocista de 100 metros e habilidoso como o ginasta”, pondera.

Foca no saque

Quem não gosta de um bom vôlei no fim de semana? De acordo com a instrutora de vôlei Joelma Martins, a prática desenvolve a agilidade, flexibilidade, equilíbrio, a coordenação motora, além de melhorar a frequência cardíaca e desenvolver membros superiores e inferiores. “Desenvolve quadríceps, bíceps, tríceps e peitoral, além da velocidade de reação e o cognitismo”, destaca ela. Por ser uma atividade muito dinâmica, requer muito deslocamento, raciocício e concentração. A única contra-indicação, segundo a instrutora, é se a pessoa possuir alguma lesão nas articulações como ombro, joelho ou coluna. “A prática da atividade deve ocorrer pelo menos umas três vezes na semana, para a obtenção de uma melhor performance”, assegura.

Alongar ou aquecer?

Antes de praticar qualquer atividade física, é necessário alongar o corpo para isso, certo? Errado. Segundo o fisioterapeuta da Fluxo Fisioterapia e Pilates, Thales Silvestre, existe um mito entre alongamento e aquecimento. “Alongar é você esticar o músculo para que ele relaxe. Se você quer preparar o corpo para a atividade física, o ideal é aquecer. Já o alongamento é ideal para o fim da atividade, porque com 10 a 30 segundos de alongamento, você consegue relaxar a musculatura da atividade intensa”, declara ele.

Os riscos de alongar antes da atividade física envolvem dificuldades de funcionamento da musculatura. “Como o alongamento solta enzimas para relaxar, você pode cansar mais rápido, ou lesionar a musculatura”, diz ele. Já o aquecimento para os exercícios dependem muito da atividade a ser feita, mas precisa ser algo que comunique ao corpo que ele vai entrar em atividade depois. “Os atletas de vôlei e futebol costumam dar uma corridinha rápida, pulam de um lado para o outro, trabalham o braço como se estivessem dando um saque. O atleta de ciclismo dá giros na bicicleta. É isso que devemos fazer: pré-exercícios para preparar o corpo”, finaliza.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.