Publicidade
Entretenimento
Luxuoso e confortável

Veja todos os detalhes da arquitetura e decoração do iate do Peladão a Bordo 2016

O iate recebe o nome de “Tetiaroa” e foi ampliado e modificado, tornando-se um dos maiores e mais modernos iates do Estado. Ele possui 32 metros de extensão com vários atrativos por dentro 20/11/2016 às 05:00
Jéssica Santos Manaus (AM)

 A equipe do CRAQUE “invadiu” o iate de luxo onde as 12 lindas mulheres que disputam o título de Rainha do Peladão 2016 estão confinadas. Além de luxuoso e confortável, as musas apreciam uma bela vista para o rio Negro. 

Grandioso, o iate “Tetiaroa” foi ampliado e modificado, tornando-se um dos maiores e mais modernos iates do Amazonas. Ele possui 32 metros de extensão, ar-condicionado central, sala espaçosa, sala de jantar para 12 pessoas, cinco suítes, área de lazer, solarium, duas banheiras de hidromassagem, além de 40 câmeras para monitorar cada movimento das formosas mulheres a bordo.

 Ao entrar no iate do Peladão a Bordo, há logo a sala de estar onde as meninas gostam de ficar todas reunidas. A sala conta com bar, um super-sofá, TV, mesa de centro e frigobar. Espaços bem decorados, espaçosos e confortáveis. O quarto da Rainha é grande, tem TV, sofá, frigobar, além da cama king. 

“Este ano, notei o amadurecimento do programa. Está ainda melhor. Melhorou muito fisicamente com este iate, e também melhorou no conteúdo, com muito mais pessoas envolvidas para realizar um trabalho de excelência para o público”, diz Erick Campos, um dos produtores responsáveis pelo programa.

Luxuoso, o iate tem detalhes impressionantes. Piso, móveis e detalhes internos em madeira de alta qualidade, lindos papéis de parede na sala e quartos, carpetes para deixar o ambiente ainda mais aconchegante, e uma decoração de bom gosto completa o ambiente do iate do Peladão a bordo.

“O iate tem um espaço enorme, vários ambientes diferentes, mas durante o reality, algumas áreas ficarão restritas. É que a Rainha da semana irá ter seu privilégio de acessar áreas com suas pessoas escolhidas, e as demais meninas, não poderão entrar lá”, conta Erick.

Elenilson Freitas é o comandante do iate há dois anos e revelou para o CRAQUE que o valor mensal de manutenção do iate (parado) é R$ 10 mil, devido aos gastos com energia elétrica e tripulação.

Publicidade
Publicidade