Publicidade
Entretenimento
musical

Vidas renovadas: Pessoas comuns usam a arte para declarar sua fé

Artistas voluntários encontraram uma vida nova ao utilizar a arte como ferramenta para transmitir uma mensagem de fé, esperança e amor 28/03/2016 às 14:04 - Atualizado em 28/03/2016 às 14:09
Show f
Musical “Paixão pela vida” só tem atores amadores no elenco (Foto: Divulgação)
Lídia Ferreira

Decorar texto, interpretar uma música ao vivo e encarar o público é um dom para poucos. Mas, em nome de um propósito maior, pessoas comuns superam a timidez e a falta de conhecimento técnico para se lançarem em novos desafios com um objetivo de colocar sua fé em ação. O VIDA & ESTILO celebra a Páscoa com esses artistas voluntários, que assim como a data símbolo da transformação, encontraram uma vida nova ao utilizar a arte como ferramenta para transmitir uma mensagem de fé, esperança e amor. 

Do futebol para os palcos

Conhecido como Mazinho, Osmar Mota descobriu cedo o seu dom de jogar futebol, bem como sua vocação em ajudar nas atividades da Paróquia Mãe da Misericórdia. Engana-se que seu maior desafio foi nos campos. Há 12 anos, o menino tímido do bairro Compensa II recebeu a missão de subir nos palcos durante a encenação da “Paixão de Cristo”. “Sou muito vergonhoso, foi um desafio muito grande para mim. Mas, em nome da fé em Jesus, tive que ter coragem”, diz. 

Mazinho começou como figurante e hoje virou protagonista. Ele interpreta o Jesus e, para isso, busca ajuda de estudantes de Teatro e outras pessoas da comunidade que tenham alguma ligação com arte.  “Essa experiência transformou minha vida, melhorou minha timidez e, assim, pude mudar a forma de me relacionar com as pessoas. Tudo isso com o propósito maior que é passar a mensagem de Deus para as pessoas”.

Exercício de doação e amor

Há 20 anos, a chef Samantha Gomes se dedica ao grupo de teatro da Fundação Allan Kardec. Mesmo sendo uma atividade voluntária e com intuito de evangelizar, ela busca cursos fora do centro espírita para aprimorar sua contribuição com os espetáculos que, em sua maioria, são exibidos para moradores de rua.

“Fiz cursos oferecidos pelas secretarias de cultura do Estado e município, aulas com professores de renome, mas sempre tive o cuidado para não deixar a vaidade do meio artístico sobressair meu propósito de evangelização. Isso também é um ponto importante desenvolvimento que esse trabalho me traz”, fala. 

Samantha reforça que a  arte é uma ferramenta para desenvolver tanto quem a produz quanto quem é espectador. “Principalmente quando temos um propósito maior, que nesse caso é passar mensagem de Cristo, essa experiência faz bem para gente e para o próximo”, diz.

Dedicação à fé em família

O contador Dam Carvalho tremia só de pensar em falar em público na faculdade ou no trabalho. Subir ao palco para interpretar Jesus no espetáculo “Paixão pela vida”, realizado pela Igreja Presbiteriana de Manaus, era algo inimaginável por ele. E tem  bons motivos para isso.  A produção feita por  700 pessoas tem estimativa de atrair 12 mil espectadores este ano.

“Não tenho nada de ator e jamais pensei que pudesse fazer algo assim. Minha esposa Carla me convidou e, como  ela interpretava Maria, decidi aceitar o desafio ”.   Integrante do elenco desde 1995, Dam conta que os filhos também fazem parte do musical, o que o ajuda  a encarrar o público. Juntos, a família, com apoio de amigo, vai aprimorando as técnicas para  a encenação. 

Outro fator que é essencial, segundo ele, é o conhecimento que tem sobre o enredo bíblico. “Qualquer ator faria muito melhor que eu, com certeza.  Mas eu vou interpretando conforme o que aprendi da Bíblia sobre quem é Jesus. A vida do cristão tem que refletir  o que ele é e somos aquilo que Jesus nos ensina, buscamos o exemplo Dele. Todos no musical tem a  o propósito maior que é transmitir a mensagem de vida nova em Cristo, que faz a gente ter coragem, se renovar para os desafios”.

 

Serviço

O quê:  Musical “Paixão pela vida” 

Quando:  Neste domingo (27) e  nos dias 2 e 3 de abril, sempre às 19h30

Onde: Auditório da  “Pedras Vivas” — avenida Pedro Teixeira, entre a Djalma Batista e a Constantino Nery, Chapada

Quanto: gratuito, mediante  convite pego antecipadamente na igreja

Realização: Igreja Presbiteriana de Manaus

Publicidade
Publicidade