Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Vida

Vila de Paricatuba recebe estreia do curta "Se não"

Lançamento do novo filme do cineasta Moacy Freitas, acontece no próximo dia 25, nas ruínas históricas da comunidade


04/04/2015 às 14:18

Localizada a 31 km da Ponte do Rio Negro, a Vila de Paricatuba vai parar no próximo dia 25. Isso porque, na ocasião, as históricas ruínas da comunidade servirão de cenário para o lançamento do curta-metragem “Se não”, baseado no conto de Valéria Pisauro e dirigido por Moacy Freitas. A estreia, agendada para as 18h, contará ainda com a presença de diversos artistas amazonenses, entre eles Antônio Pereira, a dupla Candinho & Inês, Junior Roosevelt e o Grupo Fina Batuca.

Na produção de 15 minutos, Moacy traduz para a linguagem cinematográfica a história do folclore popular sobre o Homem do Saco, contada para assustar meninos desobedientes. “Ele é um conto bastante conhecido no Brasil inteiro, utilizado para educar os filhos. Isso principalmente no interior”, conta o cineasta, que também estrela o filme. Na lenda, os meninos que não obedecessem aos pais seriam raptados pela temível figura, que vagava por comunidades carregando consigo um grande saco, usado para carregar suas vítimas.

Sinopse

Em “Se não”, um grupo de garotos, que vive em uma vila do interior, cresce escutando a história do Homem do Saco. No entanto, quando os amigos atingem a fase adulta, um deles (interpretado por Begê Muniz) acaba se esbarrando com a figura folclórica, apenas para descobrir que nem tudo é o que parece ser. “Quando a Valéria (Pisauro) veio a Manaus, ficou muito encantada com o trabalho que fiz no ‘Festival UM Amazonas de Cinema’, da Amacine, e me propôs que adaptasse o seu conto”, revela Moacy. “Ela desmistificou esse cara, o Homem do Saco, e isso me motivou a aceitar o desafio”, completa.

Mesmo tendo somente 15 minutos de duração, desde a criação do roteiro até o seu lançamento, o curta-metragem levou cerca de dois anos para ser concluído. Isso porque, durante todo esse processo, o filme ainda participou de alguns concursos e festivais. Em 2012, por exemplo, “Se não” integrou o Concurso de Roteiros do 9º “Amazonas Film Festival”, ficando em segundo lugar. No ano seguinte, a produção foi contemplada pelo Programa de Apoio às Artes do Governo do Amazonas (PROARTE), promovido pela Secretaria de Estado da Cultura (SEC).

E, apesar de cedo, essa longa jornada que Moacy e sua equipe enfrentaram para produzir o curta parece ter valido a pena: “O Robério (Braga, secretário de Cultura do Estado) assistiu ao filme e ficou bastante impressionado. Ele sugeriu, inclusive, que o curta fosse exibido no cinema do Manauara Shopping”, confessa o diretor, que já inscreveu a produção na disputa do “Festival de Gramado”. “Tenho certeza que ‘Se não’ será muito bem sucedido”, encerra.

publicidade
publicidade
Em parceria com a Valer, Beth Azize lança reedição de 'E Deus Chorou Sobre o Rio'
Com 4 faixas, 'Virtual' é o novo EP da cantora amazonense Kely Guimarães
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.