Publicidade
Entretenimento
SEMPRE ALERTA

Vivência na Vila e exposição no Largo São Sebastião festejam fim de semana escoteiro

No Estado o dia será festejado com eventos hoje e amanhã, encerrando a semana dedicada ao movimento, e congregando participantes e sociedade em geral sob os preceitos do fundador Baden-Powell 23/04/2016 às 02:35 - Atualizado em 23/04/2016 às 08:58
Show nacort1
O grupo de escotismo Benjamin Constant estará neste sábado na Vila Olímpica de Manaus / Fotos: União dos Escoteiros do Brasil (UEB) e Reprodução
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Sempre alertas e prontos para colaborar, sendo exemplo nas ações humanitárias e de solidariedade, os escoteiros comemoram neste sábado, dia 23 de abril, a sua data maior. No Amazonas, a data será festejada com eventos neste sábado e amanhã, encerrando a semana dedicada ao movimento, e congregando participantes e sociedade em geral sob os preceitos de fraternidade, lealdade, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina do fundador Baden-Powell.

Hoje, de 14h às 17h, a União dos Escoteiros do Brasil - Região Amazonas, realiza um dia de vivência tendo como local a Vila Olímpica de Manaus, na avenida Pedro Teixeira, Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

A atividade inclui exposição de barracas, pioneirias (como são conhecidas as estruturas construídas geralmente de bambu (ou troncos) e sisal com o uso de amarras e nós e com a finalidade de trazer conforto ao acampamento escoteiro além de desenvolver a coordenação motora e a segurança no uso de ferramentas de corte) e todo efetivo (60 membros) do Grupo Benjamin Constant, um dos 10 existentes na cidade. A entrada é franca ao público.

No domingo, a programação da Semana do Escoteiro encerra no Largo São Sebastião, Centro, acontecendo de 8h às 11h, reunindo desta vez os 10 grupos que integram a Região Escoteira existente em Manaus. São esperados cerca de 300 participantes, informa a assessoria de comunicação do movimento no Amazonas.

O encontro promete ser marcado pela fraternidade do movimento que reúne meninos e meninas de 7 a 18 anos e, entre as atrações, está a exposição do vestuário escoteiro e cerimônia de hasteamento do Pavilhão Nacional, além de jogos e brincadeiras desenvolvidas pelas patrulhas escoteiras. O evento também será aberto ao público, que poderá interagir com os grupos escoteiros.

Mais que centenário

O escotismo no Amazonas está completando 101 anos nesta temporada. Em Manaus, o movimento tem sua sede localizada na rua Japurá, Praça 14 de Janeiro, Zona Sul. Há grupos no interior do Estado, como em Itacoatiara (a 1.105 quilômetros de Manaus) e Tabatinga (a 110km da capital).

Alinhado com o programa “Mensageiros da Paz” da OMME – Organização Mundial do Movimento Escoteiro, o projeto “Escotismo Amazônico” conseguiu financiamento do Banco da Amazônia por intermédio do Escritório Nacional dos Escoteiros do Brasil.

O objetivo da iniciativa é ajudar 600 crianças e jovens que vivem em situação de pobreza na região do Alto Solimões, inserindo-os no escotismo (inclusve indígenas) e afastando-os do perigo do narcotráfico.

Personagem: Fábio Costa, jornalista

“Para mim, ser escoteiro representa muita coisa pois a gente tem preocupação, em todo dia, que é a missão de praticar uma boa ação, ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião e contribuir com a  sociedade na formação do caráter de forma afetiva e intelectual”, disse o jornalista Fábio Costa, que é paulista mas que, atualmente, reside em Manaus. “Queremos desmistificar o que algumas pessoas falam, pois o escoteiro não serve apenas para atravessar pessoas idosas de um lado para outro da rua”, disse ele, que entrou como Lobinho e retornou como chefe-escoteiro.

Em números

Ao todo, 1.200 escoteiros existem no Estado, segundo informações da Região Amazonas da União dos Escoteiros do Brasil. Há 80 ml participantes em todo o País e cerca de 40 milhões pelo Planeta.

Baden-Powell criou o movimento em 1907

Admirado em todo o mundo, o escotismo é um movimento que surgiu na Inglaterra em 1907 e foi criado pelo militar Robert Stephenson Smyth Baden-Powell a partir da sua obra “Scouting for Boys” (Escotismo para rapazes) O objetivo era aperfeiçoar os conhecimentos dos jovens e desenvolver princípios morais, cívicos e organizacionais.

O escotismo não possui associação com grupos políticos ou religiosos. Está espalhado por diversos países do mundo, inclusive Brasil. É regulamentado por uma lei geral que é seguida por todos escoteiros.

Os escoteiros costumam fazer reuniões uma vez por semana. Ao ingressar na atividade, os jovens são divididos em grupos, de acordo com a faixa etária: lobinhos (dos 7 aos 11 anos), escoteiros (11 aos 15 anos), sênior (dos 15 aos 18 anos) e pioneiros (18 aos 24 anos).

Os escoteiros adquirem vários conhecimentos importantes para a vida e desenvolvem muitas habilidades. Aprendem a conviver em grupo, ajudar ao próximo com boas ações, sobreviver em situações adversas, etc.

Brasil e Mundo

O Movimento Escoteiro está presente em 216 países do mundo e hoje reúne mais de 80 mil participantes no Brasil e cerca de 40 milhões no mundo.

O primeiro grupo de escoteiros brasileiros foi fundado já em 1910, no Rio de Janeiro, e se chamava Centro de Boys Scouts.

O Dia Mundial do Escoteiro é comemorado anualmente em 23 de Abril.

Publicidade
Publicidade