Publicidade
Entretenimento
Vida

Vocalista do Detonautas, Tico Santa Cruz, lança romance na ‘Feira do Livro de Manaus’

O roqueiro brasileiro, conhecido também por sua irreverência, fala ao BEM VIVER sobre sua primeira aventura dedicada ao gênero da ficção e sua participação no quinto e último dia do evento literário, que começa nesta quarta-feira (8), no Studio 5 07/10/2014 às 10:13
Show 1
Além de “Pólvora”, Tico Santa Cruz também escreveu “Clube da Insônia” e “Tesão”. Ambas são um punhado de contos
Gabriel Machado ---

Na sua segunda participação na “Feira do Livro de Manaus”, o cantor Tico Santa Cruz traz à capital amazonense um trabalho que destoa de suas primeiras obras, “Clube da Insônia” e “Tesão” - ambas um punhado de contos, crônicas e poemas escritos pelo roqueiro do Detonautas Roque Clube. Em “Pólvora”, ele se aventura pela primeira vez no gênero da ficção. “O livro foi uma novela que fui postando na web por capítulos, deixando os leitores aprisionados na estória”, conta Tico, em entrevista exclusiva ao BEM VIVER. O músico é o grande destaque do quinto e último dia do evento literário, que começa amanhã, a partir das 9h, no Studio 5 Centro de Convenções.

Assim como suas primeiras obras, “Pólvora” começou como uma crônica, que acabou ganhando volume na medida em que os leitores cobravam novos capítulos do cantor. No total, mais de 300 mil usuários conferiram a trama. “Tive de começar a bolar os perfis dos personagens e amarrar cada pedacinho dessa ficção, de maneira que não ficasse margem para questionamentos”, revela o roqueiro. “Minhas inspirações fluíram de acordo com minhas experiências de vida, com filmes e livros que me influenciaram, fantasias que tenho e com partes obscuras que habitam minha mente”, acrescenta.

“Pólvora” é narrado em primeira pessoa e mostra uma dupla (criminosa e sexual) que decide cair no mundo e viver sem leis. Conforme narra os fatos da história, o protagonista volta ao passado para contar como tudo aconteceu, ajudando a detalhar melhor o perfil de cada um dos personagens. “Em dado momento, minha terapeuta até ficou preocupada comigo, porque eu me enfurno intensamente nas coisas que crio. Mas, apesar de buscar ambientes e texturas reais para dar o clima à narrativa, não precisei matar ninguém (risos)”, brinca Tico.

SEMELHANÇAS

O resultado final, segundo o próprio músico, muito se assemelha ao trabalho do diretor Quentin Tarantino. “Em relação a ele (Tarantino), tenho uma identificação pela forma irônica e satírica como aborda temas sociais, políticos e existenciais. Transforma a violência e acontecimentos absurdos e pesados em questões que beiram à comédia, embora choquem os desavisados. É nesse aspecto que me identifico. Assim como a Rob Zombie, Robert Rodriguez e Oliver Stone, entre outros roteiristas que muito me interessam”, pontua. “O cinema e a literatura estão intimamente ligados, mas a literatura pode se aprofundar mais, enquanto que o cinema apenas dá imagem à vida dos personagens e estórias”.

RELAÇÃO COM A CIDADE

Esta não é a primeira, segunda e nem a terceira vez que Tico Santa Cruz vem a Manaus. Seja para cumprir a agenda de shows, marcar presença em eventos ou simplesmente passear pela capital, volta e meia o roqueiro figura na cena manauara. “Fiz amigos aí, adoro a cidade e o Estado do Amazonas, por onde já estive em outros municípios. O lugar tem uma energia muito forte, as pessoas são extremamente carinhosas e atenciosas comigo. Não seria uma má ideia ter uma casa à beira do Rio Negro. Seria ótimo para momentos de férias e descanso”, confessa.

MÚSICA E LITERATURA

Constantemente na estrada, ao lado dos Detonautas, o roqueiro diz que não é complicado conciliar as duas carreiras. “Passo muito tempo em quartos de hotel. Escrever é uma maneira de não surtar com minha falta de rotina e com a solidão que me acompanha. Hoje, tenho muitos projetos em paralelo à banda, mas consigo equilibrar tudo numa boa. O momento é esse, enquanto tiver energia e disposição, trabalho não será nenhum estorvo para mim, pois faço o que amo”, encerra.

Serviço

O que é: bate-papo com Tico Santa Cruz

Quando: dia 12 de outubro, domingo, às 19h

Onde: Studio 5 Centro de Convenções - Av. Rodrigo Otávio, Distrito Industrial

O que é: “2ª Feira do Livro de Manaus”

Quando: entre os dias 8 e 12 de outubro. Nos dias 8, 9 e 10 das 9h às 22h. Dia 11 das 10h às 22h e, dia 12, das 12h às 21h

Onde: Studio 5 Centro de Convenções

Ingressos: a doação de um livro mais o valor de R$ 4 - ou somente o donativo de R$ 8

Info.: www.feiradolivroma-naus.com.br

Publicidade
Publicidade