Publicidade
Entretenimento
Vida

Vocalista João Gordo fala sobre o show da banda Ratos de Porão nesta sexta-feira (6), em Manaus

Músico fala sobre o novo álbum da banda 'Século Sinistro', além de detalhar seu trabalho como apresentador do programa de culinária 'Panelaço' 05/03/2015 às 11:26
Show 1
‘Panelaço’ é o novo pro-grama de Gordo no YouTube com foco na culinária vegana
Loyana Camelo Manaus (AM)

João Gordo é polêmico. Quem o conhece, quase não se espanta com as declarações dadas por ele. Essa postura crítica há mais de 30 anos é campo fértil para sua banda, Ratos de Porão, considerada um dos ícones da música pesada brasileira e internacional. Insatisfeito com o cenário político atual, o apresentador e músico traduziu suas inquietações no álbum “Século Sinistro”, cujo conteúdo os amazonenses poderão conhecer durante o show da banda no 1º Green Hell Festival, marcado para amanhã (6). No line-up, o evento também traz os nomes Entombed A.D, Krow, D.F.C, Evil Sindycate e Dezolation.

Durante a apresentação, que irá ocorrer no Via Norte Show, a Ratos de Porão irá resgatar sucessos antigos conhecidos pelo público e apresentar aos amazonenses um pouco do novo trabalho. Sim, apenas pouco mesmo. Em entrevista ao BEM VIVER, Gordo afirma: “Eu me guio pelo meu gosto. Se eu fosse pra um show do Slayer, eu não ia querer ouvir coisa nova. Eu ia querer ouvir ‘Raining Blood’ e outros clássicos”, disse, exemplificando como organiza o repertório da banda.

De qualquer feita, “Século Sinistro” tem tudo para chamar a atenção dos headbangers locais: o CD, o primeiro do Ratos de Porão após 10 anos sem gravações em estúdio, foi eleito o 7º Melhor Disco Nacional entre todos os estilos pela revista Rolling Stone na edição de janeiro de 2015. Como o título sugere, trata-se de uma crítica aos acontecimentos atuais, principalmente na esfera política brasileira, que desagrada bastante João Gordo.

“Na minha concepção, queria que um meteoro atingisse o Brasil, morresse todo mundo e começasse tudo novo. O brasileiro é um povo ignorante, racista. E o governo está aí fazendo m*rd*, roubando para c*r*lho. É o fim do mundo, um quadro apocalíptico”, conta, sem papas na língua. Ainda que as letras tenham conteúdo raivoso e politizado, o músico diz que não pretende sensibilizar ninguém - até porque, em sua concepção, quem precisa ser sensibilizado jamais ouviria Ratos de Porão.

“Apenas narro o que está acontecendo ao meu redor. As pessoas ignorantes não escutam a minha música, que é extrema e atinge um público segmentado. Os ignorantes não querem saber da verdade. São mani pulados pela mídia”, opina. “Século Sinistro” já tem um clipe gravado, da música “Prenúncio de Treta”. Dele, participam os dois filhos de João Gordo, Pietro (10) e Victoria (11).

Na cozinha

À parte dos shows com o Ratos de Porão, que nunca diminuíram de frequência mesmo sem um álbum novo no mercado, João Gordo está comandando o “Panelaço” - que vai ao ar todas as quintas em seu canal do YouTube (panelacooficial).

No programa, Gordo recebe convidados e cozinha para eles. No menu só entra comida vegana (que não possuem qualquer origem animal). “Sou vegetariano há 11 anos e há alguns uns meses estou tentando ser vegano. É meio difícil, mas eu consigo”, diz. A ideia é, segundo o músico e apresentador, promover uma conversa descontraída com os convidados enquanto mostra por A +B que a gastronomia vegana pode ser saborosa. “Quero provar também que comida vegana não é só mato!”, diz.

Alex Atala, Mano Brown, Thaíde e alguns ex-VJS da MTV (como o próprio Gordo) como Marimoon, Cazé, Sarah Oliveira, PC Siqueira e outros já provaram dos quitutes do “Panelaço”. Gordo assume que na casa dele, ele comanda a cozinha. Contrastando com a sua forma brutalmente direta de tratar certos assuntos, ele se mostra bem consciente dos motivos pelo qual é vegano. “O veganismo é o futuro. É a nova tendência, não só como modinha, mas como salvação da terra”.

Line-up de peso pesados

Além da Ratos de Porão, nome mais esperado da 1º edição do Green Hell Festival, o som ainda conta com mais peso pesados do metal. A primeira a subir no palco do Via Norte Show é a banda manauara Dezolation, cujas influências dão destaque a nomes como Pantera, Lamb of God, Claustrofobia e Sepultura.

A segunda na fila é a Evil Syndicate, também regional. Possui um EP chamado “Shadows of Insanity”, traduzindo a mistura de peso, velocidade e toda a potência que o metal requer. Na sequência, Krow, uma das novidades do metal extremo brasileiro. A banda vem do Triângulo Mineiro e mostrará ao público as faixas de seus dois discos, “Before the Ashes” (2009) e “Traces of the Trade” (2012), além do EP “Relentless Disease” (2014).

Sobe ao palco também a brasiliense DFC, formada em 1993. Conhecida no meio alternativo pelo seu hardcore rápido, empolgante e também pelo sarcasmo político e irônico de suas letras.

Já a Entombed A.D é verdadeira lenda do death metal sueco na América Latina. A banda está em turnê pela América Latina durante o mês de março divulgando seu álbum “Back To The Front”.

Serviço

O quê: 1ª Edição do Green Hell Festival

Quando: sexta-feira (6), a partir das 20h

Onde: Via Norte show (Antigo Planeta Talismã) - Avenida Max Teixeira, 439, Colônia Santo Antônio

Quanto: R$ 100 (individual) ou R$ 150 (ingresso combo - quem comprar o combo assiste o show da banda Americana Obituary no próximo dia 31)

Publicidade
Publicidade