Domingo, 15 de Dezembro de 2019
Vida

Voo com as crianças de forma mais tranquila e divertida

Especialistas dão dicas sobre o que importante saber na hora de viajar com os pequenos



1.png Bruno Peitro, 3, adora viajar, e sempre leva o briquedo preferido
12/12/2015 às 10:32

Viajar com as crianças é uma delícia! Mas, vamos combinar, também tem momentos trabalhosos - um deles já começa no embarque. Muita calma nessa hora: dicas não faltam para transformar o voo em um início gostoso de férias. Planejar é o primeiro passo. Pesquisar sobre o destino e a companhia aérea para descobrir quais documentações são necessárias e o que é permitido ir à área dos passageiros é fundamental para qualquer viagem, principalmente ao lado dos pequenos.

“Alguns lugares, especialmente no exterior, exigem algum tipo de vacina, inclusive para as crianças, então, muita atenção a isso”, alerta Cláudia Mendonça, da Paradise Turismo. Outro ponto importante é a mala que embarca com a criança. É recomendável levar agasalho, meias, travesseirinho e um kit de primeiros socorros, para eventuais emergências. Alimentos, como frutas ou biscoitos, também são indicados.



“Minha maior preocupação é com a ‘farmacinha’ sempre levo remédio para o ouvido, febre, gripe, entre outros. Penso em tudo que possa deixar a experiência de voar mais confortável para o meu filho”, diz a corretora de imóveis Valessa Garcia Batista.

Mãe do Bruno Pietro, de 3 anos, Valessa ressalta que o filho dela viaja desde quando tinha meses de vida. Para ela, viajar a noite ou de madrugada, torna menos cansativo para a criança, principalmente se a viagem for de longa duração.“Muitas vezes antes de decolar, ele já pega no sono, como a maioria das crianças”, fala.

O site da Gol Linhas Áreas preparou uma lista de dicas para os pais e responsáveis para deixar o voo mais gostoso e tranquilo. para os pequenos. Entre elas está levar o brinquedo preferido e viagem e a carteirinha do convênio médico ou número do SUS da criança, além do cartão de vacinação e o telefone do pediatra, especialmente no aso de viajar com bebês.

“Sempre levo também o tablet com os filmes e desenhos preferidos, caderno e lápis de cor para gente desenhar e brinquedos de montar que ajudam a distrair. Ele adora viajar e diz que o voo é o momento que mais gosta”, diz Valessa.

 Boa viagem! 

A Gol Linhas áreas e a escritora Patrícia Papp dão algumas dicas para deixar o voo com as crianças mais agradável, confira:

Malas compactas - é necessário fazer malas pequenas e práticas e, preferencialmente, levar uma de mão para ficar mais livre com a criança. Pense em cada roupa que será usar por dia, incluindo repetir roupas.

Kit farmácia - converse com o pediatra do seu filho e prepare uma bolsinha com os principais remédios que ele pode tomar, principalmente para dor de ouvido, febre, tosse, dor de barriga, etc.

Brinquedo preferido - leve o brinquedo preferido dele para ele se sentir mais acolhido.

Eletrônico - baixe os joguinhos no celular e leve um tablet com filmes e desenhos.

Desenho e pintura - leve papel e lápis de cor para ele pintar e desenhar, tanto sozinho como com os pais.

Brinque - entre na brincadeira com ele!

De olho nos documentos

Quase 70% dos problemas de viajar de avião com crianças está relacionado a documentação, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Qualquer criança só pode embarcar com documento de identificação, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Entre os documentos permitidos estão certidão de nascimento, passaporte, carteira de identidade (RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública de um dos estados da Federação ou Distrito Federal ou cartão de Identidade expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército.

“Se for usar o passaporte, no caso de bebês e menores de 12 anos, é necessário apresentar também a certidão de nascimento pois ela contém a filiação, informação que o passaporte não tem”, explica Cláudia Mendonça, empresária da área de Turismo. De acordo com a Anac, adolescentes entre 12 e 18 anos apenas o passaporte é válido. “Mas precisam apresentam documento de identificação com foto”, reforça Claudia.

Dentro do Brasil, os adolescentes podem viajar desacompanhados e sem autorização, mas para voos internacionais é necessário ter a permissão legal. É necessário também pesquisar quais as exigências e pela Vara da Infância e Juventude do local de embarque, que podem variar de uma cidade para outra. Mais informações no site www.anac.gov.br.

Gratuidade

As companhias aéreas, principalmente internacionais, têm critérios específicos para passagens de bebês. No Brasil, em geral, se a criança tiver até 1 ano e 11 meses, ela pode embarcar no voo sem pagar pela passagem aérea. Para que isso aconteça, o bebê deve viajar no colo de um adulto responsável ou de uma pessoa maior de 12 anos. É permitida uma criança de colo por cliente.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.