Publicidade
Entretenimento
SAMBA & TOADA

'Vou arriscar um boizinho', diz sambista Ivo Meirelles sobre show em Manaus

O carioca também falou sobre a relação com o Festival de Parintins e afirmou que ouvir a toada Perrechés do Brasil, composição dele, cantada no Bumbódromo será como "um gol no Maracanã". Show na capital será sábado (23) 21/06/2018 às 06:00
Show ivo
Foto: Reprodução/Internet
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Antes de navegar no banzeiro do Rio Amazonas rumo ao 53º Festival Folclórico de Parintins, o sambista mais perreché do Brasil, Ivo Meirelles, vai se apresentar em Manaus, no novo Bar Chopp Brahma, instalado na rua Acre, 24, Vieiralves, Zona Centro-Sul, no próximo sábado (23).

Para o show, Ivo promete unir a ginga do malandro carioca, trazida com o Samba de seu típico repertório, à brincadeira de boi, que o conquistou 14 anos atrás. E como fica essa mistura? O cantor explica. “Vai ter mais samba. Eu sou um novato no boi, mas vou arriscar um boizinho”, brinca Ivo ao dar detalhes sobre o set list deste sábado.

“Vou colocar aqueles sambas tradicionais, que todo mundo conhece: ‘Não deixe o samba morrer’, ‘É Hoje’, ‘Vou Festejar’ e um pouco do repertório do meu DVD, o Samba Pop, onde eu canto algumas músicas em ritmo de samba: ‘Fullgás’, da Marina Lima, músicas do Cazuza. Além de arriscar uns bumbás também, umas toadas que eu gosto de ouvir. Eu frequento Parintins desde 2004. Vou colocar umas três ou quatro toadas e, claro, a minha, Perrechés do Brasil, que explodiu aí no Norte”, revela.

Quem quiser conferir a mistura de Samba e Boi-bumbá, que vai contar com as participações de Arlindo Jr., Felipe Jr. e P.A Chaves, deve correr porque o primeiro lote de ingressos já acabou. As vendas continuam no próprio Bar Chopp Brahma e as entradas para o show que começa às 19h custam R$ 30.

Amor à primeira vista

Reza a lenda que o Boi Garantido é perigoso porque rouba corações. Ivo Meirelles garante que seu amor pelo boi da Baixa de São José é daqueles de primeiro encontro. “Em 2004, eu fui a Parintins acompanhando uma amiga. Na época, falavam muito da festa. O Festival já era muito conhecido. Ela me levava de um lado para o outro. Acabou que a gente ficou em um camarote, eu assisti um pouco do Caprichoso, mas não estava muito ligado na festa. Aí, quando eu assisti o Garantido, foi amor à primeira vista”, conta Ivo.

Deu toada

Se o amor de Ivo Meirelles pelo Festival de Parintins e, sobretudo, o Garantido é antigo, 2018 foi o ano de libertá-lo no canto, com a composição da toada “Perrechés do Brasil”, em parceria com Sandro Putnok e Vanderlei Alvino. A toada que integra o CD encarnado “Auto da Resistência Cultural” e ganhou até clipe faz com que o Festival deste ano tenha uma nota especial para o artista.

“A expectativa para este ano é a melhor dentre a de todos os anos que eu fui porque estou com uma música, uma música bem aceita. Eu estou bem esperançoso para assistir ao Festival e, justamente, o Garantido com a Perrechés do Brasil, que está na boca do povo”, conta o artista.

SAIBA MAIS: Entenda o significado da expressão 'perreché'

E como Ivo dá mostras na toada em que assina, o som da batucada parece ser o que fez o sambista viajar no amor ao Boi. “A primeira toada que me pegou foi ‘Coração de batuqueiro’, a voz do David Assayag, na época, me deixou muito impressionado e de lá para cá nunca mais deixei de ir no Festival”, revela Ivo se referindo ao clássico vermelho em que o ritmo dos batuqueiros da Baixa fica em evidência.

Mas como será ouvir a toada que compôs para falar sobre o sentimento do torcedor vermelho cantada no Bumbódromo em pleno Festival? “Vai ser igual um gol no Maracanã. Eu vou vibrar demais. Normalmente, quando eu estou no Curral do Garantido, eu já pulo igual um condenado”, afirma o flamenguista Ivo, que espera algo a mais para o Festival que acontece na próxima semana.

“Com Perrechés do Brasil, eu ainda estou na expectativa do Boi me convidar para eu cantar um trecho também. Eu estou levando comigo o Andrézinho do Molejo e o Xande de Pilares (dois dos intérpretes da toada) e, se o boi nos convidar para cantar um trecho junto com o Sebastião Junior aí vai ser uma coisa para eu comemorar... Vou me sentir como quando cantei meu samba ao lado do Jamelão em 1986, pela Mangueira, na Marquês de Sapucaí, uma das maiores experiências da minha vida”, comenta o sambista, lembrando do ano em que Jamelão se tornou a voz oficial da escola de samba verde e rosa.

Este ano o Festival Folclórico de Parintins será realizado entre os dias 29 de junho e 1º de julho. O Garantido encerra as apresentações da primeira noite e abre as outras duas. Se vai dar samba para os perrechés do Brasil, é outra história.

Publicidade
Publicidade