Publicidade
Entretenimento
Musical

Wicked revela história não contada de Oz em espetáculo padrão Broadway

Considerado o melhor musical da década, produção da Broadway é parada obrigatória para quem for a São Paulo 19/06/2016 às 08:00
Natália Caplan São Paulo

A ideia de que os contos infantis terminam sempre em “eles viveram felizes para sempre...” para os heróis e com finais trágicos para os vilões está perdendo cada vez mais espaço. Essa mudança de perspectiva, revelando os dois lados da história, tem conquistado o público de diversas faixas etárias. No musical “Wicked” essa receita não apenas deu certo, como resultou em elogios da crítica e recorde de audiência.

O espetáculo estreou no Brasil em março deste ano, no Teatro Renault, em São Paulo, onde o BEM VIVER teve a oportunidade de conferir, no início deste mês, o “padrão Broadway” de qualidade artística. E, o primeiro diferencial em relação ao clássico que inspirou o roteiro, “O Mágico de Oz”, já é revelado no cartaz da bilheteria: nem sinal de Dorothy, Espantalho, Leão, Homem de Lata ou até mesmo do próprio feiticeiro.

As protagonistas são Elphaba e Glinda, mais conhecidas no livro infantil escrito por L. Frank Baum como Bruxa Má do Oeste e Bruxa Boa do Norte, respectivamente. As outras figuras já bem conhecidas do público são reveladas casualmente no decorrer das três horas de apresentação — que passam tão rápido quanto o tornado que transporta Dorothy do Kansas, nos Estados Unidos, para a terra dos munchkins, em Oz.

Dividido em dois atos, o musical tem 25 cenas que transportam o espectador para níveis de emoção extremos, semelhantemente a uma montanha-russa. É possível gargalhar, logo após enxugar as lágrimas. As 23 canções tocadas ao vivo pela orquestra sob direção da maestrina Vânia Pajares revelam o coração dos personagens com tal profundidade que é quase possível “Desafiar a Gravidade”. Todos cantam juntos, como se fizessem parte do número.

O show é uma chance de conhecer a mais prestigiada forma de teatro profissional do mundo sem precisar do visto americano ou saber inglês. Para quem assistiu a produção original em Nova Iorque, a dica é prestigiar a versão brasileira. Se você está em São Paulo ou pretende viajar nas próximas semanas, não deixe de conferir. Sem companhia para ir? Vá sozinho. Acha caro? Experiências de vida são investimentos, não gastos. E, sim, vale cada centavo.

Sem fronteiras

Visto por mais de 48 milhões de pessoas em diversas partes do mundo e com um faturamento superior a US$ 3.9 bilhões, Wicked tem atualmente seis produções simultâneas em atividade: Nova Iorque (EUA), Londres (Inglaterra), Sidney (Austrália), uma turnê no Reino Unido, uma turnê nos Estados Unidos e está em cartaz na cidade de São Paulo (SP).

Na capital paulistana, a montagem original é com letras em português. Entre os 34 integrantes do casting brasileiro estão Myra Ruiz (Elphaba), Fabi Bang (Glinda), Sérgio Rufino (Mágico de Oz), Adriana Quadros (Madame Morrible), Jonatas Faro e André Loddi (Fiyero), Giovanna Moreira (Nessarose), Bruno Fraga (Boq) e César Mello (Doutor Dillamond) no elenco principal.

Sinopse

Muito antes de Dorothy chegar, duas outras garotas se conheceram na Terra de Oz. Elphaba, nascida com a pele cor verde-esmeralda, é esperta, ardente e incompreendida. Glinda é belíssima, ambiciosa e muito popular. Essa mega produção, que faz rir e chorar, traz à tona os segredos que levam Elphaba a se tornar uma bruxa “má” e Glinda a ganhar a simpatia dos habitantes da Cidade das Esmeraldas.

Curiosidades

- Wicked foi declarado “Um fenômeno cultural” pela Variety e “O melhor musical da década” pela Entertainment Weekly;

- Ganhou mais de 100 prêmios internacionais, incluindo um Grammy e três prêmios Tony, considerado o Oscar do teatro;

- Desde a estreia em Nova York, foi apresentado em mais de cem cidades, de 14 países ao redor do mundo: EUA, Canadá, Reino Unido, Irlanda, Japão, Alemanha, Holanda, Austrália, Nova Zelândia, Singapura, Coréia do Sul, Filipinas, México e Brasil;

- Foi traduzido para cinco línguas (japonês, alemão, holandês, espanhol e coreano).

- A Universal Pictures anunciou, na última semana, que o musical Wicked será adaptado para os cinemas. A previsão de estreia, porém, é dezembro de 2019. A dica para aguentar a ansiedade e ir ao teatro.

NÚMERO

48 milhões

De pessoas assistiram ao Wicked em todo mundo. Somente na Broadway, em Nova Iorque, foram 9 milhões de espectadores desde o início das apresentações, em outubro de 2003.

SERVIÇO

Musical Wicked

Local: Teatro Renault — avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411, Bela Vista, São Paulo (SP);

Sessões: Quintas e Sextas, às 21h, Sábados, às 16h e 21h, e Domingos, às 15h e 20h;

Temporada: até 31 de julho de 2016;

Ingressos: de R$ 25 a R$ 280 no site.

Publicidade
Publicidade