Sábado, 20 de Julho de 2019
Parcerias na produção dos bois

Bumbás do Brasil

Festival de Parintins congrega a participação de pessoas de vários municípios e Estados



1.gif Parentes do fundador do Boi Garantido, Lindolfo Monteverde, mantêm viva a tradição. Netos, bisnetos e tetranetos do criador do Boi Caprichoso, Roque Cid, na casa onde o bumbá iniciou
28/06/2013 às 08:59

A festa que começou como celebração familiar ganhou as ruas da Ilha Tupinambarana e hoje é construída por muitas mãos,vindas de diversas partes do Brasil. No ano em que os bois Garantido e Caprichoso comemoram seus centenários, o Festival Folclórico de Parintins mostra a diversidade cultural e artística fruto do sonho de Lindolfo Monteverde e Roque Cid.

Contribuição

O Boi Garantido leva para bailar no bumbódromo mais de 100 integrantes vindos de Manaus, Maués, Santarém (PA) e Macapá (AP). O Grupo Porantim, do Município de Maués, traz 35 pessoas que, durante o Festival, terão o papel de celebrar a expressão folclórica do Nordeste.  Eles mostrarão as influências nordestinas na exploração da borracha e que, ao longo dos anos, foram esquecidas.

O grupo Festa do Carimbó, de Santarém, faz o “Bailado Corrido” com 35 componentes. Umas das características da dança está vinculada ao bailado da Sinhazinha.

De Macapá, o grupo Amigos da Toada relembra um dos momentos do Boi Garantido na época em que não existia energia elétrica em Parintins. Eles representarão os lamparineiros, que durante as festividades iam à frente do Boi para iluminar a passagem. Já os integrantes de Manaus, dos grupos de dança Caxemira, Yankô Kaçaueré e companhia de dança Nortfitness vão atuar na expressão tribal, momento dos Tuxauas, além de darem suporte nas lendas junto com 120 componentes de Parintins.

De Maués para a Ilha

Para fazer parte de duas coreografias, nas duas primeiras noites de Festival, 40 integrantes de Maués ensaiaram por vários meses para fazer bonito no Boi Caprichoso no Festival. Sobre os detalhes a respeito da apresentação, a comissão de arte do boi azul mantém segredo, mas adianta que o Caprichoso apresentará várias surpresas nas três noites de apresentação, para tentar celebrar seu centenário com o título.A galera do Movimento Marujada traz mais de 400 integrantes para ajudar a compor a torcida ou como Paikisés (empurrar alegorias).

Outros Estados

Na construção do novo bumbódromo, aproximadamente 570 operários trabalharam na obra. Deste total, 90% residem no município de Parintins. Entretanto, a mão de obra especializada, como engenheiros, informática, entre outros, foi toda importada de outros lugares como:Manaus,Curitiba(PR),Terra Santa (PA),Juruti(PA), São Paulo (SP),Rio de Janeiro(RJ), e PortoVelho (RO).


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.