Segunda-feira, 27 de Setembro de 2021
PELA VITÓRIA

Iranduba vai à Minas para definir seu futuro na Série A2

Precisando vencer por dois gols de diferença, Hulk visita o Atlético-MG, neste sábado



ca2a58dd-93ae-43b5-897d-a8260910865c_BF6E6E48-4DD3-432A-9CBA-2F50A0CB5DE1.jpg foto: João Normando/FAF
03/07/2021 às 10:37

Lutando pela sua continuidade na segunda divisão do Campeonato Brasileiro Feminino, o Iranduba já se encontra em solo mineiro para a partida válida pelas oitavas de final, neste sábado (3), contra o Atlético, às 19h (horário local), no Estádio das Alterosas. 

De acordo com a capitã do time, a zagueira Victória Cabral, 
apesar da derrota em casa na primeira partida, o Hulk não se abateu e teve uma semana intensa de treinamentos.



“A semana de treinos foi boa, apesar de ter vindo de uma derrota a gente conseguiu se motivar a tentar buscar o resultado aqui na casa delas, os treinos foram intensos, corretivos, precisamos corrigir algumas situações ainda, entrosar as meninas que chegaram para conseguimos um bom aproveitamento do grupo”, contou.

O clima desse jogo é de decisão e não há espaço para falhas, o treinador João Carlos Cavalo classificou como “o jogo das nossas vidas”, os treinos foram pontuais na questão dos passes, movimentação e agora o objetivo é estar focado.

“Amanhã temos o jogo decisivo, o jogo das nossas vidas e apesar de estarmos em desvantagem, o sentimento é que nós podemos fazer mais, é um jogo que não podemos cometer erro algum, aquilo que tínhamos que errar já erramos, e manter foco e concentração para que possamos conseguir nosso objetivo. Nossos treinamentos foram bem motivados, movimentados, procuramos dar ênfase na questão de transição, principalmente da defesa pro ataque, também do ataque para defesa, mas especial para a gente dar uma apertada na marcação”, disse.

Às vésperas de uma partida tão importante assim, um dos sentimentos que vem à tona é a ansiedade, pelo significado do jogo e por querer colocar em prática o que foi aprendido durante a semana.

“Creio que o que estamos sentindo é bastante ansiedade para que chegue logo o jogo, as vezes isso atrapalha um pouco porque a gente quer muito fazer uma coisa e acaba focando em várias ao mesmo tempo, mas o sentimento para esse jogo é bom, é querer que chegue logo para fazer o máximo, a gente treinou duro essa semana, corrigiu alguns fatores, acrescentou outros, então eu creio que o melhor dos sentimentos a gente consiga colocar em prática nesse jogo”, comentou a capitã Victória.

Apesar disso, o sentimento que deve prevalecer é o de otimismo e o treinador do Hulk está levando na bagagem para mais esse desafio 

“É um jogo em que vamos jogar as últimas fichas, então a gente precisa nos primeiros 45 minutos arriscar um pouco mais e por outro lado não tomar gol. Eu particularmente mais uma vez estou confiante, se não cometermos os erros que cometemos infantilmente, principalmente com a bola nos nossos pés, muito passe errado, dá para fazermos os gols e reverter essa situação”, concluiu o professor.

Alice Pereira
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.