Sábado, 16 de Outubro de 2021
PRÉ-JOGO

'Obrigação de vencer', diz Lecheva antes de duelo contra o Atlético-AC' 

Treinador do Fast comentou as baixas no elenco, mas frisou que o grupo precisa 'passar por cima das dificuldades' 



EAWEAWEA_7590C8AF-09A7-46AC-A4FC-A73017C28B21.jpg Foto: João Normando/FAF
14/08/2021 às 11:54

O Fast recebe o Atlético-AC neste sábado (14), às 17h, no estádio da Colina. A partida é válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro Série D 2021. O Tricolor de Aço - que ocupa somente a 6ª posição no grupo A1 com 10 pontos - precisa da vitória para encostar no G4 e ainda sonhar com uma vaga à próxima fase. Por outro lado, o Atlético-AC é lanterna do grupo com apenas quatro pontos somados e já não tem mais chances de classificação, passando a cumprir tabela. No primeiro turno, as equipes empataram em 0 a 0, na Arena da Floresta.

Diante de um adversário que já não tem mais grandes pretensões na competição, o Fast segue sua preparação para encarar o time alviceleste. O treinador Ricardo Lecheva disse que o Fast precisa vencer se ainda quiser sonhar com algo maior no campeonato. Sem pressionar o elenco, o comandante foi enfático ao dizer que o time precisa do resultado.



“O Fast tem a obrigação de vencer, seja o adversário que for, intermediário, lanterna, líder… Se o Fast ainda quer alguma coisa dentro dessa competição, precisa vencer o jogo. A gente sabe que o clube vem passando por muitos problemas, mas temos que passar por cima de todas essas dificuldades e pensar nesse jogo como uma decisão. Não podemos pensar em outro resultado que não seja a vitória”, detalhou Lecheva.

Na mesma linha de pensamento, o experiente meia Flamel lembrou que todos os jogos do Rolo Compressor nesta reta final de competição são como ‘finais’, mas ele alerta que embora o adversário seja o lanterna, o Fast precisa estar atento para não ser surpreendido. O experiente jogador ressaltou que enquanto houver chances de classificação, o time vai brigar por uma vaga.

“Todos os adversários, todos os nossos jogos daqui para a frente serão decisivos. Não é porque a equipe deles já está desclassificada que a gente tem que entrar relaxado, muito pelo contrário, esses jogos costumam ser bem perigosos. A gente tem que entrar bem concentrado, bem atento e procurar fazer o nosso trabalho que é vencer, porque só a vitória nos coloca ainda em posição de brigar por uma classificação. É difícil, mas enquanto a gente tiver chance, vamos continuar lutando, continuar brigando para que a gente possa conseguir entrar no G4”, finalizou. 

(Várias) Saídas 

Esta semana, o Fast desfez a parceria que havia feito com uma empresa e, com isso, nove jogadores do elenco foram dispensados. Sobre o assunto em questão, o treinador do Rolo Compressor explicou que determinadas cláusulas do contrato não foram cumpridas, causando o fim do acordo. 

“Infelizmente, o Fast fez uma parceria com uma empresa e não deu o resultado que todos esperavam, principalmente porque a empresa não cumpriu com algumas situações que estavam em contrato. Não bastasse isso, com problemas de gestão, de organização e estrutura, o Fast acabou sendo prejudicado com o não cumprimento de algumas cláusulas da empresa para com o clube, nos deixando sem muitas opções no momento”, finalizou o treinador.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.