Publicidade
Especial
Especiais

Parintins recebe 11ª Mostra de Artesanato que pretende gerar mais de R$ 2 milhões em negócios

Com a participação de 80 artesãos, o Shopping é mais um ponto turístico para as 70 mil pessoas que devem prestigiar o Festival Folclórico de Parintins 28/06/2013 às 10:11
Show 1
A 11ª Mostra de Artesanato de Parintins conta com a participação de membros de associações e indígenas com as etnias Saterê-Mawé e Hexkaryana
acritica.com* ---

Para embelezar ainda mais o duelo entre Caprichoso e Garantido, a ilha Tupinambarana é palco da 11ª Mostra de Artesanato, que acontece até este domingo (30) no Shopping do Artesanato de Parintins (localizado a 369 quilômetros de Manaus). O projeto é idealizado pela Secretaria de Estado do Trabalho do Amazonas (Setrab/AM) em parceria com a prefeitura do município. A perspectiva é de que sejam firmados negócios da ordem de R$ 2 milhões durante o evento.

Com a participação de 80 artesãos, o Shopping é mais um ponto turístico para as 70 mil pessoas que devem prestigiar o Festival Folclórico da cidade. Em uma área de 875 metros quadrados, localizada na avenida Amazonas – ao lado da Catedral Nossa Senhora do Carmo – ele comporta uma média de 900 pessoas. Além dos stands, foram montadas mais cinco tendas onde funcionam a praça de alimentação e a brinquedoteca. As exposições começam a partir das 10 h até às 17 h.

A Secretária Estadual do Trabalho, Francinete Lima, estima que todos os itens sejam comercializados na 11ª Mostra de Artesanato de Parintins. Em 2012, as negociações renderam um total de R$ 1,5 milhão.  “O diferencial é que as pessoas que estão participando da Mostra este ano vão ser levadas a feiras tanto em âmbito nacional quanto internacional. Antes eles ficavam apenas no período do Festival, agora serão inseridos dentro deste nosso programa, que tem como objetivo promover a geração de trabalho e renda”, destaca.

A 11ª Mostra de Artesanato de Parintins conta com a participação de membros das Associações de Figurinistas e Artesãos de Parintins (Asfapin), dos Artistas Plásticos de Parintins (AAPP), indígenas com as etnias Saterê-Mawé e Hexkaryana; da Cooperativa do Artesanato Sustentável; do Fórum de Economia Solidária; e de um grupo individual no qual se enquadram 20 artesãos.

Um dos coordenadores do Fórum Municipal de Economia Solidária, Fernando Moraes, afirma que o projeto auxilia os artistas do grupo na exposição de seus materiais. Dentre os itens apresentados estão talhos de madeira, biojoias, ecojoias e até mesmo esculturas com borra de café.

Além da oportunidade de mostrar a riqueza da cultura parintinense, os artesãos participam de cursos de capacitação promovidos pelo parceiro da Setrab/AM, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae/AM) e garantem o cadastramento da nova Carteira Nacional do Artesão, cuja validade é de quatro anos.

*Com informações da assessoria de imprensa da Setrab

Publicidade
Publicidade