Domingo, 21 de Julho de 2019
Tradição

Personagens do auto do boi mantêm tradição do Festival de Parintins

Pai Francisco e Catirina são itens históricos e figuras obrigatórias nas apresentações de Garantido e Caprichoso



1.png Luiz Brás e Missicléia divertem a galera vermelha e branca durante apresentação do Garantido
27/06/2013 às 13:41

Personagens principais do Auto do Boi, o pai Francisco e a Mãe Catirina dos bois Caprichoso e Garantido ainda vivem no hall de personalidades de segundo escalão dos bumbás parintinenes. Com trabalhos voluntários e longe dos holofotes que focam os itens oficiais dos bois, os casais que deram origem à brincadeira do boi-bumbá usam o espaço da arena para brincar e incentivar os mais novos a permanecerem na tradição.

No auto, o casal é pobre e sem muitos pertences, situação diferente das pessoas que encarnam esses personagens. As profissões deles vão de humoristas reconhecidos a magistrados.

“A gente é esse personagem porque a gente gosta. Não há nenhum retorno financeiro e até  pouco tempo nós mesmos comprávamos as nossas roupas para nos apresentar. Fazemos para ajudar o boi e porque somos apaixonados por ele”, disse o advogado Luiz Henrique Brás, o Pai Francisco do boi vermelho e branco.

Compõe ainda o auto do Boi Garantido a auditora fiscal Missicléia Aguiar, como Mãe Catirina. A dupla trabalha há dez anos juntos e pretende se despedir do Festival de Parintins este ano. “Achamos que já fizemos a nossa parte. Quando entramos ninguém queria ser  Pai Francisco ou Mãe Catirina e agora já ensaia uma briga para quem vai ficar no nosso lugar”, diz Missicléia que defende a Catirina há 20 anos.

Mudanças

Pelo segundo ano consecutivo como Mãe Catirina do Caprichoso, Sandrinha Vasconcellos disse que optou por representar a personagem para tentar mudar o status dado ao casal. “Queríamos trazer uma importância mesmo para o personagem. O casal estava muito desvalorizado”, disse Sandrinha.

Humorista há 17 anos e como Pai Francisco, do Caprichoso, há 12 anos, Tiago Caldeiras, conhecido como Abdias, o Cabucão,  lembra da importância do auto do boi durante as apresentações  na Arena. “Somos os responsáveis por  ajudar durante a apresentação. Quando há algum problema com itens ou carros nós aparecemos e chamamos atenção para nós. Assim, disfarçamos a situação até que ela seja resolvida”, disse Abdias.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.