Publicidade
Carnaval
Especiais

A Terra do Nunca em verde e rosa: o mundo de Peter Pan inspira desfile da Vitória Régia

A fantástica Terra do Nunca, dos famosos personagens infantis Peter Pan, Sininho e companhia, será o “pano de fundo” do desfile da escola 05/02/2016 às 17:29
Show 1
Este ano, a Verde e Rosa da Praça 14 de Janeiro mergulha no conto mágico da literatura infantil
Paulo André Nunes Manaus (AM)

CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS

A literatura, sempre utilizada no Carnaval, é um mundo encantado e envolvente capaz de nos levar por inúmeras eras, lugares e vidas sem saírmos do nosso plano atual.

Desta vez, a fantástica Terra do Nunca, dos famosos personagens infantis Peter Pan, Sininho e companhia, será o “pano de fundo” para o que promete ser um grande desfile da escola de samba Vitória Régia, a partir das 4h de domingo, dia 7, no Sambódromo. Inspirada pela obra cultural-infantil do autor J. Barrier, ela será apresentada na passarela em um desfile alegre, mágico e colorido.

Peter Pan guiou Wendy e seus irmãos para a Terra do Nunca ao voar “a segunda estrela à direita e então direto, até amanhecer”. Nesse contexto, a Verde e Rosa da Praça 14 de Janeiro mergulha no conto mágico da literatura infantil consagrado mundialmente para o desenvolvimento do enredo deste ano.

Foi justamente na Terra do Nunca que Peter Pan, seu morador mais famoso, recusou-se a crescer. E, não será difícil, nem que seja por um momento, todos que estiverem no Sambódromo na madrugada de domingo se recusarem a crescer. Esse “efeito” verde e rosa promete durar de 55 a 70 minutos, o tempo de desfile da Vitória Régia.

Peter Pan será retratado em um dos grandes momentos do desfile, bem como a travessa e irritadiça, mas sempre leal e companheira, Sininho, e seu característico pó mágico de “pirlimpimpim”.

A Vitória Régia vai dar vida, na avenida, a outros personagens, como os Meninos Perdidos, tribos de índios, sereias, o vilão Capitão Gancho e sua tripulação de piratas, além do crocodilo que comeu a mão do capitão. Parte do enredo trará elementos como a Londres antiga, que deverá ser bem identificada.

A grande mensagem que o Grêmio Recreativo Escola de Samba Vitória Régia quer passar para a sua fiel comunidade e os amantes do samba é que não podemos deixar o samba morrer, nem a criança que existe dentro de nós envelhecer.

Para isso, a escola promete que todos as personagens da Terra do Nunca cairão no genuíno samba de raiz que ecoa de janeiro a janeiro no berço da Praça 14, na Zona Sul.

Necessidade

“A expectativa é grande, e as dificuldades também, pois estamos sem dinheiro, mas tenho certeza que faremos um grande Carnaval e pra ganhar esse título, pois a comunidade da Praça 14 está precisando de uma conquista como essa para ficarmos em paz. A possibilidade é grande, o trabalho está sendo bem feito, todos veem, nossos carros estão bonitos, as nossas fantasias foram terceirizadas e estou tranquilo”, diz Ivan Martins, presidente da Vitória Régia.

Ele fala, também, da pressão que os dirigentes sofrem antes do desfile. “Nossa comunidade é exigente. É pressão toda hora. Se não fizermos um bom Carnaval, mesmo sem dinheiro, o ‘mundo cai sobre a nossa cabeça’. Como eu moro ao lado da escola, eu tenho que fazer alguma coisa”, declarou o dirigente, confirmando que o orçamento da agremiação para este ano é de R$ 330 mil.

De Parintins

O artista parintinense Diogo Pinheiro é o responsável pela confecção das alegorias e do tripé da verde e rosa. Ele fala que, diferente do ano passado, a Vitória Régia pode esperar um grande espetáculo na passarela do samba.

“Estamos totalmente diferentes do ano passado, em um tema rico, abrangente e infantil, que agrega não só as crianças, mas também os adultos. A Vitória Régia vem para ganhar o título”, conta ele.

Diogo frisa que temas como o deste ano possibilitam ao artista um mundo abrangente de ideias: "O tema envolve muitas coisas e dá para trabalharmos nele de várias formas", declarou.

Diante de tudo isso, o convite que a Vitória Régia faz é: Embarque no mundo da imaginação, volte a ser criança e deixe se levar por um dos mais fantásticos contos infantis de todos os tempos. É capaz de você não querer voltar nunca mais, caro folião!

Ficha técnica

Fundação: 20.12.1975

Enredo: A terra do nunca em verde e rosa

Carnavalesco: Kaleb Aguiar

Alas: 22

Componentes: 3.000

Publicidade
Publicidade