Publicidade
Carnaval
MULTA

Alvorada supera problema administrativo para homenagear o Purus na avenida

Escola foi multada pelo CREA em R$ 6,5 mil por falta de uma documentação e quase foi impedida de desfilar 11/02/2018 às 04:16 - Atualizado em 11/02/2018 às 05:39
Silane Souza Manaus

Depois de quase ser impedida de entrar na avenida do samba,  a escola Unidos do Alvorada começou o seu desfile defendendo o enredo “Purus - de Filhos Guerreiros, Lendas e Magias”. A azul e branco da Zona Centro-Oeste da cidade conta com três carros alegóricos, quatro tripés e 2.800 brincantes.

O presidente da escola, Heroldo Linhares, disse que o tema é maravilhoso, cheio de mistério e magia. "Vamos mostrar toda a riqueza que tem o Purus", enfatizou. 

Sobre o problema antes de entrar na avenida, ele explicou que o CREA cobrou uma documentação obrigatória, chamada ART, que não foi apresentaa pela escola. Por isso, a agremiação foi multada em R$ 6,5 mil, que não chegou a ser paga. "É um absurdo. Fizeram notificação a escola. Estamos resolvendo", disse. 

Superados os problemas, a  comissão de frente e o carro abre-alas trouxeram surpresas que impressionar o público, com um jacaré de 15 metros em cima do carro e com movimentos, bem regional e dentro do tema.

A família Afonso é uma das homenageadas da escola por ter ajudado a alavancar o Purus através do comércio, trazendo o desenvolvimento para aquela comunidade de Beruri, Canutama, Lábrea, Boca do Acre, Pauiní e Tapauá.

O deputado estadual Adjunto Afonso disse que o rio Purus participa da economia do Estado do Amazonas e merece ser destaque. "É um enredo brilhante. Talvez o melhor. Estou muito feliz de poder participar deste momento", afirmou.

O conjunto alegórico tem 11 metros de largura, 25m de extensão lateral e 10 metros de altura. Cerca de 45% das estruturas metálicas foram reaproveitadas nas estruturas da Unidos do Alvorada em relação ao ano passado.

O carnavalesco Jorge Ricardo Castro explicou que o primeiro setor representou a fauna e flora do Fujuara, região do Purus. O segundo, por sua vez, vem representando  as lendas e mistérios do Purus, como da Cobra Grande e a Vitória Régia.E o terceiro destaca as principais festas e a chegada da família Afonso que trouxe desenvolvimento para a região. "É uma grande homenagem a família Afonso", afirmou Jorge.

No meio do desfile, a escola teve problemas com o último carro alegórico, que não queria sair do lugar. Mas a agremiação Unidos do Alvorada conseguiu fechar o desfile no horário. 

O presidente da escola disse que a união fez com que fosse feito um belo desfile. "Realmente é Alvorada, toda uma equipe, um conjunto, Carnaval foi um rio no Sambódromo".

 

LEIA MAIS

Sem Compromisso dá início ao Carnaval 2018 contando história de baiana

Andanças de Cigano homenageia a cachaça debaixo de chuva no Sambódromo

Aparecida reencena enredo histórico para 'relembrar antepassados'

Reino Unido celebra a educação e os professores no Sambódromo de Manaus

Grande Família celebra patrimônio histórico e cultural da Colômbia na avenida

Vitória Régia reúne advogados para celebrar a história do Direito no Amazonas

Publicidade
Publicidade