Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
SAMBA CARIOCA

Amazonense Mayla Jessika é eleita musa da escola vice-campeã do Carnaval do Rio

Ex-Unidos da Tijuca no ano passado, ela foi escolhida este ano para o posto na escola de samba Paraíso do Tuiuti; de férias em Manaus, ela revê família, amigos e falou com o Portal A Crítica sobre a sua preparação e a expectativa para o desfile na Marquês de Sapucaí



maylajessika1_799C1737-3778-4BFF-A776-E0EDED441FD2.JPG
Após ano passado ter desfilado como musa da escola de samba Unidos da Tijuca, ela, neste Carnaval, foi eleita a Musa da Paraíso do Tuiuti, uma das agremiações emergentes de maior destaque do Rio de Janeiro e atual vice-campeã carioca / Fotos: Divulgação
12/01/2019 às 17:46

A amazonense Mayla Jessika Liarte, 27, não se cansa de colecionar conquistas no mundo do samba. Após ano passado ter desfilado como musa da escola de samba Unidos da Tijuca, ela, neste Carnaval, foi eleita a Musa da Paraíso do Tuiuti, uma das agremiações emergentes de maior destaque do Rio de Janeiro e atual vice-campeã carioca. A escolha aconteceu na madrugada do último dia 5 de janeiro, onde ela concorreu com outras oito beldades – além dela, a passista Mayara do Nascimento também levou o posto.

Funcionária da área de vendas da multinacional Samsung e de férias em Manaus, ela veio rever família, amigos e recarregar as baterias, Mayla comentou sobre a novidade. “A última eliminatória ocorreu no dia 4 de janeiro,  por base do voto popular em link do jornal carioca “Meia Hora” e do júri; ganhei em ambos. Foram mais de 30 mil votos e eu recebi 10.300 deles. Retorno ao Rio de Janeiro no dia 23, faço uma sessão de fotos no dia 25 e em início de fevereiro essas imagens devem sair no Meia Hora”, disse ela.

A mudança de escola trouxe felicidade para a musa, já que ela freqüentava a quadra da Tuiuti e tinha amizade lá. E o título deu ainda mais motivação e alegria para a amazonense: “Fiquei muito mais feliz que na Tijuca, pois era uma escola que eu já frequentava e tinha amigos da comunidade, e pelo fato de frequentar a agremiação, me sentia acolhida. A Paraíso do Tuiuti é pé no chão, do povão e super acolhedora. Me senti em casa”.

Neste ano a agremiação traz o enredo “O Salvador da Pátria”, narrando a estória do Bode Ioiô, que, de acordo com um conto popular, foi eleito vereador em 1922 como protesto da população contra o domínio da elite e político local. O desfile na Marquês de Sapucaí acontece no dia 4, Segunda Gorda de Carnaval, entre 11h35 e 1h28.

Responsabilidade

Mayla Jessika comentou que a responsabilidade de ser musa pelo segundo ano consecutivo é enorme, mas desta vez principalmente por defender pela 1ª vez uma escola vice-campeã do Carnaval. “Tem que ter compromisso com a escola, pelo pavilhão e comunidade. A Tuiuti é forte, e tenho uma responsabilidade grande por isso. E em qualquer lugar que eu vá as pessoas sabem que eu sou a Musa da Paraíso. Em nosso primeiro ensaio de rua muitas pessoas que eu conhecia, e outras desconhecidas, de fora do Brasil, inclusive, vieram falar comigo, falaram que tinham expectativa em mim, num bom desempenho meu no desfile”, disse a Musa da paraíso. “Recebi mensagens e no ensaio, quando fui sambar, todo mundo da comunidade gritava meu nome, fotografava. Ou seja: eu não sabia da proporção que eu tinha de ter vencido o concurso de musa. É uma responsabilidade a mais”, detalha.

A amazonense contou que, para este segundo ano de Musa está “muito melhor preparada”. “Venho com mais garra e preparada que 2018. Minha preparação está melhor e mais adiantada. Temos ensaios duas vezes por semana, às segundas e sextas, e malho todos os dias, sendo 1 hora para aeróbica de manhã e mais 1 para musculação à noite. E a fantasia, guardada a sete chaves, está incrível, muito bonita e até eu fiquei assustada com a beleza”, conta a beldade. O samba está na ponta da língua, e ela e a escola vêm com sangue nos olhos em busca até mesmo do título.

Oportunidade

Quer conferir todo o potencial de Mayla Jessica? É só ir dia 20 no Encontro Show de Passistas que a Mocidade de Aparecida vai realizar em sua quadra, na rua Ramos Ferreira, e do qual a Musa da Paraíso do Tuiuti é convidada. “Fui contratada para me apresentar no evento. Estarei lá”, confirma a musa amazonense.

Sempre brilhando no Carnaval

Os holofotes sempre  iluminaram Mayla Jessika: quando deixou Manaus ela era Rainha de Bateria da Mocidade de Aparecida e já havia sido Rainha do Carnaval em 2014. A Musa da Tuiuti é filha do músico Marinho Saúba, hoje mestre de bateria da escola de samba Primos da Ilha, e da ex-porta-bandeira Marileia Liarte, e tem um irmão músico, Marilelson Liarte, conhecido como “Saubinha”, também da ala musical da Primos.

“Comecei a desfilar na bateria tocando tamborim aos seis anos de idade como passista mirim. Aos dez anos comecei como Rainha Mirim na Vitória Régia, e aos 11 fui para a Aparecida onde fiquei até os 16 anos no posto. Depois segui com 17 anos para ser Rainha de Bateria da A Grande Fa mília, onde fiquei até 2010. Em 2011 voltei para a Vitória Régia, e em 2012 para a Aparecida como Musa de Bateria, posto do qual ocupei por dois anos até que, em 2014, fui eleita Rainha de Bateria até 2017, quando vim morar no Rio decidida a conquistar o Carnaval carioca”, diz ela.

Blog: Mayla Jessika Liarte

“Gente não tenho palavras para descrever tamanha gratidão. São tantas pessoas envolvidas neste sonho que se eu for falar aqui não vou parar de escrever hoje, mais claro que existe uma equipe por trás de tudo isso que eu não posso deixar de citar os nomes,em primeiro lugar minha gratidão vem pro papai do céu,pois Ele sabe de todas as coisas e sempre tá me iluminando e abençoando. Mas tenho 2 pessoas que são as principais e estão comigo em todos os momentos. O Cleuton San, meu amigo e irmão, nunca me abandona, tá comigo no amor e na dor, minha gratidão eterna a você, te amo, e à Nayara Oliveira, minha estilista, que sempre abraça minha causa e sempre me apóia nas minhas escolhas. Não tenho palavras pra agradecer vocês, e claro, a todos os meus amigos de Manaus que foram lá na quadra torcer por mim e fazer torcida, não só de Manaus, mas vários outros amigos que tiraram seu tempo pra ir me prestigiar e diretamente ou indiretamente mandaram energias positivas. E claro à toda comunidade do Tuiuti que me abraçou. Gente, que comunidade, que escola. Na verdade, o pouco tempo que estou já me sinto em casa,minha palavra nesse momento é gratidão. E não poderia esquecer da minha família que mesmo de longe, estão sempre me apoiando:  pai, mãe e irmão eu amo vocês”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.