Publicidade
Carnaval
Especiais

Amigos para sempre: A história do time criado para homenagear jovem que morreu afogado

Da dor de perder um ente querido, surgiu um time que fez história nesta temporada. Jonas foi o motivo da união para a aventura do Peladinho 2015 19/12/2015 às 10:33
Show 1
Sem deixar a peteca cair, o União dos amigos de Jonas se despediu da categoria Peladinho
EQUIPE PELADÃO 2015 Manaus (Am)

Formado para homenagear um grande amigo da equipe, que morreu afogado este ano no município de Rio Preto da Eva, a boleirada do União Amigos do Jonas se despediu da categoria Peladinho do maior campeonato de peladas do mundo, o Peladão Brahma 2015, mas sem deixar a peteca cair e a certeza de que o time fez de tudo para deixar sempre vivo na memória as lembranças de Jonas da Silva Mota, 17.

Gêmeo de Jonas, Manoel Julião Pereira Mora Júnior lembra dos momentos que “bagunçavam” juntos, sejam em casa, no comércio do pai, ou na rua brincando com os colegas. “Agora não dá mais. Andávamos juntos, brincávamos juntos na frente de casa, jogávamos bola juntos, e conversávamos muito”.

O pai dos gêmeos, Manoel Julião, ressalta que desde o ano passado ele tinha vontade de colocar um time no Peladinho e o desejo se concretizou este ano, mas devido à morte de Jonas, em março, ele chamou os amigos e conhecidos do filho e formou a União dos Amigos de Jonas que, apesar de estreantes na competição, foram longe, chegando às quartas de final do campeonato, caindo por 3 a 0 para o Atlética Batista Canaã, no último sábado, no campo Paulo Roberto, no São José 1.

“Não esperava chegar tão longe assim logo no primeiro ano. O time foi abaixo do rendimento contra o ABC, mas todos estão de parabéns porque chegamos até aqui, infelizmente não deu”, lamentou Manoel Julião, ao acrescentar que todos os jogadores foram amigos Jonas, no conjunto Cidadão 1.

O União dos Amigos do Jonas teve um retrospecto no Peladinho com três vitórias, três empates e apenas uma derrota, que foi a sua desclassificação. Manoel Julião, o pai, lembra de algumas partidas memoráveis e emocionantes como a disputa contra a Associação Desportiva São Lukas /Compensa no primeiro jogo da fase do mata-mata, na qual venceu o jogo por 2 a 0 na casa do adversário, no campo do CDC da Compensa.  

“Contra o São Lukas foi muito emocionante, fui às lagrimas porque  era o nosso primeiro perde-sai e eles eram os favoritos. E jogar na Compensa, no meio deles, não é fácil”, destacou, ao lembrar da vitória por 2 a 0 com gols de Nonato e Souza.  

Agora eles não querem mais parar de  jogar

Manter o Unidos do Amigos de Jonas não foi fácil para Manoel Julião. Equipamentos, frete de ônibus, merenda pra molecada, água e outros produtos saíram do bolso dele e da ajuda de alguns pais de jogadores. O desempenho dos jogadores deu tão certo que a comissão técnica, formada por Manoel Julião, o técnico Alemão, o preparador de goleiro Daniel e o auxiliar técnico Elizaldo vão dar continuidade ao projeto e preparar um time mais forte e competitivo para 2016.  

Os treinos vão permanecer às terças e quintas-feiras no campo do Canaranas, Zona Norte, reduto dos jogadores. Campeonatos paralelos e amistosos estão no cronograma da comissão para deixar os jogadores afinados e mirar o título do Peladinho em 2016.

A dor e saudade do filho que se foi continuam presentes no dia a dia da família e para canalizar a perda, o pai Manoel Julião mergulhou de cabeça na preparação do time, em junho deste ano. Alguns eram colegas de escola, outros da pelada na rua mesmo e de bairros distantes, todos conhecidos de Jonas. O pai acompanhou todos os jogos do União dos Amigos do Jonas.

“Estou no meio do povo. Se eu ficar sozinho as coisas ficam difíceis. O Jonas era um cara bacana, me ajudava no comércio, ele e o irmão gêmeo dele”, confessou Manoel. Jonas da Silva e o irmão gêmeo Manoel Julião Júnior faziam o 8º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Cid Cabral Silva. Após a morte do irmão ele mudou de escola.

“Eu não aguentava ficar dentro de sala de aula porque parecia que ele estava  junto comigo. Tenho lembranças dele, das coisas boas...ainda está difícil”, declarou Manoel, que mudou para a Escola Estadual Letício de Campos Dantas no turno noturno.

Manoel sempre jogava futebol com o irmão e durante o Peladinho sempre incentivou o time já que não podia participar da competição por causa da idade. E a cada vitória do União dos Amigos do Jonas a equipe se emocionava e chorava durante às orações. Agora fica a lembrança de Jonas e mais um motivo para continuar no Peladinho, uma forma de manter a memória dele viva dentro de campo e entre os amigos.

Garotada em clima de final

Em busca do  tão sonhado título do Peladinho, a molecada da categoria afina os últimos detalhes e neste sábado serão conhecidos os times que vão brigar tela taça de campeão do certame. A grande final será no dia 29 de dezembro no Estádio Roberto Simonsen (Sesi) com garantia de casa cheia.

Um dos favoritos ao título, o Atlética Batista Canaã vem empolgado após goleada contra o Unidos dos Amigos do Jonas, no último sábado, no campo Paulo Roberto, São José, quando a molecada venceu o adversário por 3 a 0. Mas se depender da Escola de Futebol do Santos F.C. a situação será diferente. A boleirada do “Peixe” passou nos pênaltis, por 6 a 5, pelo Cecab, após empate em 1 a 1 no tempo normal. Agora, as duas equipes duelam hoje, às 15h, no Estádio Osvaldo Frota.

A outra semifinal será entre COP/Compensinha Multiport e Guerreirinhos/Amigos do Vitor. O palco da disputa será no campo da Ulbra, no conjunto Atílio Andreazza, Japiim, às 9h.  O Guerreirinhos vem de uma goleada de 6 a 0 diante de Força Jovem e o Compensinha venceu o Sampaio Correa por 3 a 2.

Publicidade
Publicidade