Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
FOLIA

Com samba 'retrô', Andanças convida povo para se divertir na 'festa dos deuses'

Segunda escola a desfilar no dia 25 no Sambódromo vai desenvolver o enredo “Na festa dos Deuses  os Ciganos fazem o Carnaval”, reeditando o mesmo enredo e samba-enredo clássico de 1987



andan_as3.JPG Expectativa é de belas e grandiosas esculturas no desfile da Andanças de Ciganos / Foto: Evandro Seixas
30/01/2017 às 05:40

“Na festa dos Deuses  os Ciganos fazem o Carnaval”. Esse é o tema da escola de samba Andanças de Ciganos para o desfile do Grupo Especial de Manaus marcado para o próximo dia 25 no Sambódromo. O enredo é uma reedição de há quase 30 anos quando, no Carnaval de 1987, a escola foi vice-campeã. Inclusive o samba-enredo é o mesmo, um clássico de autoria de Alvadir, Mestre Duda e Zeca.

A agremiação da Cachoeirinha, bairro da Zona Sul da cidade, será a segunda a se apresentar entre as grandes da folia amazonense e vai retratar as festividades dos deuses gregos e romanos levando essas tradições para dentro do centro de convenções.

“Vamos brincar de Carnaval trazendo os deuses gregos e romanos para dentro do Sambódromo”, declarou Vilson Benayon, presidente do grêmio recreativo. O orçamento é um dos mais tímidos entre as escolas do Grupo Especial, e é estimado em R$ 300 mil, com a escola de samba desfilando com cerca de 3 mil integrantes distribuídos em 18 alas e três carros alegóricos (o limite estipulado no regulamento da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma).

Escolha

A escola vai se apresentar de 21h20 a 22h30 - neste ano o tempo mínimo de apresentação é de 50 minutos e o máximo de 70 minutos (1h10), segundo preconiza o regulamento da Ceesma. Quanto à importância de ser a segunda agremiação a desfilar, Benayon comentou que o regulamento lhe dava a vantagem de escolher em segundo ou em último levando em conta a ordem decrescente de 2016: ano passado a Andanças terminou em antepenúltimo, à frente da Sem Compromisso (que abre o Grupo Especial deste ano) e Primos da Ilha, que foi rebaixada para o Grupo de Acesso A.

“Escolhi nos apresentarmos em segundo porque desfilar por último é muito cansativo, e o primeiro corre o risco de todos os seus participantes não estarem em formação”, afirmou o dirigente, que também é advogado. 

O samba-enredo dos Ciganos será mais uma vez interpretado por ninguém menos que Agnaldo do Samba, uma das lendas do Carnaval amazonense e que, ano passado, levou o prêmio de melhor intérprete do “Estandarte do Povo” de A CRÍTICA.  

Os trabalhos no barracão localizado na Avenida do Samba devem começar nesta semana, sendo supervisionados pela Comissão de Carnaval formada por Suely Mubarak e Jander Leocádio; o diretor de Carnaval é Tony Santos. Assim como em outras agremiações, artesãos de Parintins (à 325 quilômetros de Manaus) prometem maravilhar o público no Sambódromo, com inovações.
Uma noite no salgueiro

Entre os grandes eventos que a Ciganos vai realizar é o “Uma Noite no Salgueiro”, marcado para o dia 3 de fevereiro na quadra da rua Borba com a presença de destaques da escola de samba carioca Salgueiro como, por exemplo, o intérprete oficial Quinho. No dia 5, está marcada a apresentação dos protótipos das fantasias. Samba no pé que os Ciganos vêm aí!

'Somos uma escola de samba família'

A comunidade da Cachoeirinha, na Zona Sul    da cidade, compareceu em massa no domingo, dia 15, à feijoada de comemoração dos 41 anos de fundação da Andanças de Ciganos. O local, claro, foi a quadra de ensaios da rua Borba. O bom número de pessoas (a estimativa não foi divulgada) deixou feliz o presidente da Andanças, Vilson Benayon, que comentou sobre a interação com a comunidade.

“Neste domingo eu vi a força da comunidade, do torcedor da Andanças de Ciganos. 90% das pessoas que foram à feijoada eram torcedores da escola. E mesmo as pessoas que se mudaram do bairro da Cachoeirinha voltaram para ela. Esse é o torcedor fiel”, retrata Vilson Benayon, que enumerou outras particularidades da Andanças de Ciganos.

“A escola tem 41 anos, é a segunda mais velha e só perde para a Vitória Régia, e muita gente que nem era nascida se emocionou e estava chorando durante o evento. Nossa quadra é a mais bem localizada de Manaus, numa rua principal, perto do terminal de ônibus (T2)e num bairro extremamente comercial, que é a Cachoeirinha. Somos uma escola de família, e aqui as pessoas podem chegar sem medo de ser assaltadas”, frisa ele. Na quadra de ensaios funciona, também, Academia de Jiu-jítsu Check Mate, que tem 250 alunos.

Frase

"Vamos para o 4º ano no Grupo Especial. Estamos consolidados e queremos brigar pelo título deste Carnaval”

Vilson Benayon, presidente da Andanças de Ciganos

Em números

41

Anos é a idade de fundação da Andanças de Ciganos, a segunda escola de samba mais antiga da capital amazonense e que fez aniversário no último dia 16. A agremiação comemorou antecipadamente no dia 15, um domingo, com uma feijoada bastante concorrida na quadra da rua Borba, Cachoeirinha.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.