Publicidade
Carnaval
Especiais

Artilheiros do Peladão Brahma ainda não mataram a fome de gols

A equipe do caderno Peladão foi atrás deles esta semana para tentar descobrir qual o segredo de tantos gols  30/10/2015 às 10:58
Show 1
Artilheiros do Peladão Brahma 2015 estão com sede de gols
equipe peladão 2015 ---

Quatro artilheiros da primeira fase do maior campeonato de futebol amador do mundo já tem muita história pra contar no Peladão 2015. Fomos atrás deles esta semana para tentar descobrir qual o segredo de tantos gols. Entre eles está o empresário Eduardo Pinho Leitão, de 33 anos. Atacante do Chelsea Football Club Cidade Nova, Eduardo é o goleador da categoria Principal do torneio e já chegou a marcar 8 gols em uma única partida. Ao todo ele já marcou 13 vezes. O negócio dele é simples: bola chegou no pé, ele empurra pro fundo da rede. E pensa que ele treina muito para isso? Não, a correria do dia a dia faz com que o empresário tenha que dividir o tempo entre a gráfica da família, o qual administra, e a diversão de jogar futebol.

“Nós não treinamos muito. Não temos muito tempo, mas quando dá estamos às terças-feiras à noite no campo do Canaranas”, explicou. O time é formado por amigos do conjunto Francisca Mendes, no bairro Cidade Nova. O Chelsea da Zona Norte terminou a primeira fase com duas vitórias, uma derrota e um empate.

O cearense Eduardo Leitão também já jogou na Itália, em um time amador conhecido Gavardo, da 1ª categoria. Ele ficou em uma república que era mantida por padres na época.

“Fui pra Itália, após ganhar uma bolsa de estudos e fiquei lá até terminar o ensino médio que é de cinco anos e nesse período joguei em clubes do futebol amador, mas não tinha planos de ficar por lá e acabei voltando”, explicou.

Depois de completar os cincos anos na Itália, o empresário se especializou em Mecânica Industrial e segui para Manaus, onde está há mais de 10 anos.

No Peladão, ele já atuou por vários times e inclusive chegou a uma semifinal com o grupo de Altazes, mas perderam para o Compensão. Atualmente, Eduardo brinca e se diverte no campeonato de peladas.

“Já ganhei muito dinheiro jogando, mas agora é só por diversão. Jogo porque gosto de atuar no Peladão, é muito legal e a gente se diverte com os amigos, fazemos encontros e nos discontraímos”, contou.

Ele contou que chegou a marcar oito gols em único jogo. “O jogo não estava difícil e o time não era muito, por isso aproveitei as chances e marquei os gols”, revelou.

A expectativa é que o time possa chegar entre os primeiros. A partir da próxima fase, os jogos serão de mata-mata e quem perder dá adeus ao campeonato mais querido da região norte. Eduardo Leitão contou que pretende continuar marcando os gols e goleando os adversários dentro de campo.

Comendo pelas beiradas

O mais comum é ver um atacante artilheiro, mas no time Nação Amigas do MC, a lateral direita foi quem balançou mais a rede adversária.

Nathacha de Vasconcelos, a “Nathy”, de 21 anos, marcou seis gols durante a primeira fase. No último jogo, ela desencantou três vezes.

“Sempre vou ao ataque e sempre volto e não desperdiço as chances”, explicou ela, que é fã do quatro vezes melhor do mundo, o argentino Leonel Messi.

“Sou fã dele e queria jogar pelo menos a metade do que ele joga dentro de campo aí eu estaria bem”, comentou.

Categoria de gente grande aos 14 anos

Apenas 14 anos e já é destaque. Ele não é paulista, mas joga na Escola de Futebol do Santos e é artilheiro mirim do Peladinho.

Conhecido como “Argentino” pelos colegas do grupo, Gabriel Guimarães de Miranda está com 100% de aproveitamento quando o assunto é fazer gols.

Gabriel já marcou seis gols e é o destaque do Santos de Manaus. Natural de São Sebastião de Atumã, o “Argentino” explicou que seus gols são feitos em parceria com seu parceiro de ataque, o atacante Levi.

“Somos bem entrosados, ficamos no vestiário antes do jogo e combinamos jogadas de como vamos fazer dentro de campo e dá certo”, disse, orgulhoso.

Ele é conhecido como Argentino mas é fã de um atacante brasileiro: Ronaldinho Gaúcho.

Este é seu segundo ano seguido disputando o Peladão e desta vez a meta é levar a equipe até a final.

Aula de como balançar as redes

Ele é professor de história, ensina os alunos na sala de aula, mas humilha os adversários dentro das quatro linhas.

Alterley de Souza, o “Ley”, de 45 anos, foi o que mais marcou na categoria Master: 13 gols.

No último jogo ele colocou quatro vezes a bola dentro da rede. Natural de Eirunepé, interior do Amazonas, o professor de história é acostumado a fazer gols, tanto que já foi artilheiro pelo Peladão, em 2013, quando jogou pelo Cidade Nova Master.

Para ele, o Peladão é uma confraternização entre amigos.

“Eu levo a sério tudo que jogo, mas é uma confraternização encontrar e rever os amigos dentro e fora do campo”, disse.

Publicidade
Publicidade