Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
NÃO É NÃO

Banda 'Maria vem com as outras' desfila contra assédio no Carnaval

A banda, em forma de passeata, percorreu as ruas do Centro de Manaus para pular carnaval e falar de direito das mulheres



WhatsApp_Image_2020-02-14_at_17.08.53_9D02C6B4-55B9-4A15-A914-CF3A609A98D8.jpeg Foto: Antonio Lima
14/02/2020 às 17:42

Ao som de marchinhas de carnaval e com o tema 'Não é não: meu corpo me pertence',  cerca de mil pessoas participaram da Banda Maria vem com as outras, na tarde desta sexta-feira (14) na Praça Heliodoro Balbi, popularmente conhecida como Praça da Polícia.  A banda, em forma de passeata, percorreu as ruas do Centro de Manaus para pular carnaval e falar de direito das mulheres. 

Organizada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim), com apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos Humanos e Cidadania (Sejusc), a banda tem a proposta de conscientizar a sociedade sobre valores e respeito às mulheres.  O bloco "Maria vem com as outras" está há dez anos levantando a bandeira ativista que reforça empoderamento com cartazes e frases que simbolizam a luta das ‘Marias’ manauaras.



A Sejusc junto às demais secretarias de apoio e coletivos de movimentos feministas de Manaus representaram a luta em apoio as mulheres.  A titular da Sejusc, Carolina Braz acredita que esse ano vai ser a maior banda e que o momento é propício para a conscientização.

"O objetivo dessa banda é se divertir, se confraternizar, mas principalmente deixar claro que desde o ano passado importunaçao sexual é crime e esse ano estamos aderindo à campanha nacional do movimento de mulheres, com aquisição de carimbos, cartazes, folhetos informativos, tudo para conscientizar a sociedade de que não é não. Pesquisas revelaram que quando um homem ouve um não de uma mulher,  ele acha que é puro charme. E o governo abraçou esta causa para falar junto com todas as 'Marias' que o nosso não é não mesmo", disse a titular da pasta.

A banda também teve a presença de muitos homens que compreendem  a importância da luta das mulheres. "A sociedade tem evoluído e, hoje, temos visto que muitas das nossas atitudes realmente precisam ser revistas, principalmente no carnaval. Temos que entender que não é não, independente da roupa, do lugar ou de qualquer outra situação", disse o funcionário público Antônio Serrão.

Ao som de muita música, abadás e tiaras coloridas, a Banda Maria vem com as outras contou com o apoio das polícias Civil e Militar, agentes de trânsito e muitos shows para fazer o carnaval das ‘Marias’.

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.