Publicidade
Carnaval
Irreverência à toda prova!

Bloco das Piranhas chega aos 37 anos esbanjando alegria e organização

No próximo dia 26, Domingo Gordo de Carnaval, acontece a partir de 15h no Sambódromo mais um tradicional evento carnavalesco que neste ano chega à 37ª edição; ingresso é 1 quilo de alimento não-perecível 10/02/2017 às 05:00
Show piranhas2017
“Perca a vergonha, deixe de manha. Se realize aqui no Bloco das Piranhas" é o slogan neste ano / Fotos: Divulgação e Paulo André Nunes
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Se você é homem, prepare sua maquiagem, pegue o vestido da mulher, mãe, irmã, avó, etc., vista-se de disposição e dispa-se de qualquer preconceito. É que no próximo dia 26, Domingo Gordo de Carnaval, acontece a partir de 15h no Sambódromo mais um Bloco das Piranhas, tradicional evento carnavalesco que neste ano chega à 37ª edição esbanjando vitalidade e organização. Nele, homens se vestem de mulher e vice-versa, para alegria de todos. A entrada é 1 quilo de alimento não-perecível que é revertido para entidades assistenciais. Já estão confirmadas as atrações Banda Impacto, Embaixadores, Júnior e Banda, Vai Garotão, Marraquesh e há a possibilidade do lançamento de um grupo afro.

“Como todos os anos, o bloco traz um slogan. O deste é 'Perca a vergonha, deixe de manha. Se realize aqui no Bloco das Piranhas'. Somos o evento mais preparado de manaus, com estrutura para mega evento”, explica o empresário Marcos Botelho, que integra a comissão organizadora junto com seu irmão, o músico Altemar Botelho, o Teco, e o também empresário Elizeu Bacelar, um dos fundadores.

Carnaval e solidariedade sempre estiveram lado a lado com o bloco. E neste ano não será diferente. “Esperamos um público na casa dos 80 mil foliões. Todos os anos também focamos no combate à exploração sexual das crianças e dos adolescentes, no uso de camisinha”, reforça Elizeu.

A mega-estrutura citada anteriormente se reflete em números, como os 250 seguranças que serão contratados exclusivamente para o evento, fora os 40 brigadistas e o aparato de 640 policiais militares que estará no bloco, informa Altemar Botelho. Serão 40 banheiros químicos e 244 já existentes na estrutura do Sambódromo.

“Nossa maior preocupação é a integridade física do nosso brincante. Por isso que não voltamos para a rua. Se hoje do jeito que estão as cobranças, imagina como ficaria ”, arremata Marcos Botelho, sobre as exigêncis que são feitas pelos órgãos de segurança para dar aval a um evento do porte desse. “O bloco encontrou seu local e é o Sambódromo, após tantas experiências que tivemos em rua. O local oferece todas as condições para grandes eventos”, conta Altemar Botelho.

Origem

No início, o Bloco das Piranhas não tinha esse formato padrão que tem hoje, sendo bem nômade. A folia foi criada em 1981, quando moradores que se reuniam para jogar dominó e beber cerveja resolveram percorrer as ruas do bairro Parque 10 de Novembro, na Zona Centro-Sul da cidade, sempre no período momesco e com seus familiares. O evento começou a crescer e, em 1995, foi transferido para o Centro Social Urbano (CSU) do próprio bairro, reunindo um número cada vez maior de simpatizantes.

Esse continuou sendo o local do bloco até 2000, e depois ele passou a ser realizado no Sambódromo de Manaus, com uma estrutura de segurança e sonorização bem melhor que antigamente nas ruas, e uma caracterização mais profissional. Mas continuando a contagiar quem nele participa, fantasiado ou não. “Hoje nós nos preocupamos mais com a qualidade do que com a quantidade”, frisa Marcos Botelho. O Bloco das Piranhas tem patente própria, e seus organizadores dizem que ela é a “mãe das bandas”.

Fenômeno

O Bloco das Piranhas faz parte de um interessante fenômeno surgido em Manaus: as bandas e blocos. Nas décadas de 1970 e 1980, Manaus viveu uma era de grandes  eventos organizados em clubes como Rio Negro, Nacional, Cassam, Fast Clube, etc. Depois vieram o Mandys Bar, seguida pela Banda da Bhaixa da Hégua, Bica, da Difusora e as próprias Piranhas.

Publicidade
Publicidade