Publicidade
Carnaval
Especiais

Caprichoso trata ‘Amazônia, Encontro dos Povos’ na 1ª noite do 50º Festival de Parintins

Encerrando primeira noite do Festival, Caprichoso superou adversidades e está mais forte e unido. Ele busca quebrar regime de dois anos sem vitórias 27/06/2015 às 00:51
Show 1
O Boi-Bumbá Caprichoso trata sobre os povos tradicionais da Amazônia em 2015
Nathália Andrade Parintins

CONFIRA AQUI GALERIA DE IMAGENS 

Prometendo defender o tema “Amazônia” por meio de aspectos nunca antes trabalhados na arena do Bumbódromo, o Boi Caprichoso está preparado para a primeira noite do 50º Festival Folclórico de Parintins, quando entra em cena buscando quebrar o regime de dois anos sem vitórias. As apresentações serão divididas em três subtemas, um por noite: “Amazônia – Encontro dos Povos”, “A arte da criação” e “Amazônia – Nas cores do Brasil”.

Joilto Azêdo, presidente da agremiação, afirma que o Bumbá superou as adversidades e saiu dos obstáculos enfrentados ainda mais forte e unido. “O folclore é tão poderoso enquanto manifestação popular, que mesmo em um ano difícil como 2015, fizemos todos os esforços para tornar possível a realização do 50º Festival Folclórico de Parintins. Temos a certeza de que o povo de Parintins vai se definir em uma só palavra, nesse festival: superação”, destacou o presidente

Joilto acredita que as dificuldades serão revertidas no título de campeão do Jubileu de Ouro do Festival. “Reza a lenda que os anos difíceis sempre foram os que mais se destacaram nos Festivais e o Caprichoso em particular, supera as adversidades apresentando grandiosos espetáculos. Primeiro por que foi bem planejado e executado com maestria. Segundo, por que contei com a compreensão dos meus colaboradores, diretores, conselheiros e coordenadores dos setores do boi, que contribuíram para realização de um projeto econômico, sem perder sua qualidade”, frisou Azêdo.

Chico Cardoso, membro do Conselho de Artes do Caprichoso, enfatiza que o boi conseguiu reunir um grupo de artistas coeso, em torno de um projeto inovador. “Na nossa concepção, é um projeto campeão, fruto de um trabalho em conjunto. Vai ser um espetáculo com nuances teatrais, que vai prender e surpreender os espectadores”, assegurou.

Primeira noite

A Lenda Amazônica Bicho Folharal terá alegoria executada pelo artista André Amoêdo e equipe. O Bicho Folharal é um espírito protetor criado pelos caboclos e índios para afugentar a cobiça daqueles que não se preocupam com a preservação da floresta, dos rios e da fauna exuberante da Amazônia.

Como Figura Típica Regional, o Caprichoso apresenta do Pescador da Amazônia, com trabalho alegórico de Márcio Gonçalves, Ney Meireles e equipe. A escolha se deu pelo fato de a figura do pescador ter-se tornado parte do cotidiano da região. A pesca tradicional amazônica é a da subsistência, atividade praticada artesanalmente pelos pescadores e vulneráveis à dinâmica do ritmo das enchentes e vazantes.

Publicidade
Publicidade