Publicidade
Carnaval
FOLIA ORGANIZADA

Comissão quer mais ônibus e sonha com verba antecipada para escolas de Manaus

De olho neste ano e já projetando 2020, a diretoria da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus destaca anseios e sonha com melhorias para agremiações, como antecipação de recursos 02/02/2019 às 09:06
Show ceesma3 bfa7b23b 1f74 4fa7 9b52 3badc49d7789
O presidente da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma), Roberto Simonetti, ao centro, junto com diretores da Ceesma, presidentes de agremiações e o artista carioca Emerson Dias (3º da dir. para a esq.), que é intérprete do Salgueiro (RJ) / Foto: Divulgação/Ceesma
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Linhas de transporte coletivo ininterruptas durante o desfile do Grupo Especial no próximo dia 2 de março, marcado para o Sambódromo; a antecipação do repasse financeiro governamental às agremiações para agosto e outros anseios são o foco da diretoria da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma), entidade legalmente constituída e oficial do Carnaval deste ano.

“Os nossos foliões querem assistir a última escola desfilar, mas precisam pegar o ultimo ônibus, à meia-noite para voltar pra casa. Vamos trabalhar junto aos órgãos competentes para ampliar esse horário e garantir transporte público para os nossos foliões das arquibancadas do Sambódromo para a madrugada toda. Estamos tentando isso junto à Prefeitura de Manaus. Setenta e cinco por cento do público que vai ao Sambódromo necessita desse transporte. No Réveillon não falta ônibus”, afirmou Roberto Simonetti, 57, presidente da comissão administrativa do qual ele faz parte junto com os presidentes Reginei Rodrigues, da Reino Unido da Liberdade, e Didi Redman, da Vitória Régia, que são tesoureiro e secretário da Ceesma, respectivamente.

Outra ideia que facilitaria a vida de quem se dirige para o Sambódromo acompanhar os desfiles é a criação, sugere a Ceesma, de um ponto de táxi entre a Arena da Amazônia e o Sambódromo, mais precisamente na avenida Lóris Cordovil, e outro de aplicativos de transporte como Uber ou 99.

Antecipação

Segundo Roberto Simonetti, visando os desfiles das agremiações a Ceesma aguarda um posicionamento do Governo do Estado para repassar para a entidade oficial cerca de R$ 40 mil destinados a pagar despesas como aluguel de mesas, segurança, vinda de jurados e não mexer na verba destinada às escolas de samba.

“Está sendo feito um levantamento para ver se Estado tem condições de ajudar neste sentido também, o que será muito bem vindo. Não queremos tirar dinheiro das escolas e quanto mais dinheiro elas tiverem, melhor pra elas. O governador está muito bem intencionado para ajudar o Carnaval, que precisa disso, e para o ano que vem ele acredita que dará para ajudar mais o Carnaval”, comentou o dirigente, dizendo que este repasse extra é crucial para a vinda de jurados de fora do Estado e totalmente isentos.

 
Segundo Simonetti, a expectativa é de lotar o Sambódromo neste Carnaval até o raiar do dia do desfile / Foto: Junio Matos/Free Lancer

Outro pleito crucial para o Carnaval é, garante Simonetti, a antecipação da verba às escolas de samba para todo o mês de agosto. “Isso poderia ser feito em parcelas. O Governo do Estado já deu entrevista e falou em reunião pra mim que a partir de agosto o Carnaval de 2020 já vai começar a ser pago. Estão verificando essa possibilidade e se isso acontecer mesmo vai ser show de bola para as nossas escolas”, comentou Simonetti.

Apesar de todas as dificuldades, ele projeta um grande desfile. “Tenho quase certeza que vamos lotar o Sambódromo até a última escola a desfilar. Temos uma escola fortíssima para fechar o Carnaval, que é a Mocidade de Aparecida. As grandes escolas ficaram para o segundo bloco de desfile, A Grande Família, Vitória Régia, Reino Unido, Vila da Barra, e sabemos que com essas escolas encerrando o Carnaval manteremos o Sambódromo cheio, lindo, até o fim. Queremos um público rotativo médio de 110 mil a 115 mil pessoas este ano, que será um grande avanço para nós, superando ano passado que foi de 70 mil pessoas”, espera o membro da Ceesma.

Sobre o regulamento do desfile deste ano, ele conta que uma das coisas a serem discutidas é a quantidade de carros alegóricos. “O Carnaval esse ano é totalmente atrasado, houve mudança de Governo e ainda vai liberar a verba após a celebração do convênio. O regulamento rege que deve haver no mínimo dois carros alegóricos e aberto o restante. Mas, conforme vai chegando o dia do desfile, sem verba cai a qualidade do Carnaval. Ou seja, a quantidade de carros será discutida”, contou.

Programação geral de ensaios até a grande apuração

A reta final do Carnaval 2019  para as escolas de samba acontece a partir dos dias 26 e 27 deste mês, quando serão realizados os ensaios técnicos do Grupo Especial no Sambódromo. No dia 28, uma quinta-feira, é a vez das seis escolas de samba do grupo de acesso C desfilarem a partir das 21h. Na sexta, dia 1º de março, se apresentam as agremiações dos grupos B e A começando no mesmo horário.

Já no sábado (2), as oito grandes do Grupo Especial desfilam para o público no Sambódromo.

A apuração das notas de todos os quatro grupos do Carnaval de Manaus será feita no dia 4 de março, Segunda Gorda, a partir de 11h no Sambódromo.

Um dos eventos organizados pela Ceesma nesta temporada foi a escolha da nova Corte do Carnaval de Manaus 2019, nesta sexta-feira, dia 1º de fevereiro, na nova quadra de ensaios da Reino Unido, no Morro da Liberdade, Zona Sul, onde foram escolhidos o novo Rei Momo, a Rainha do Carnaval, o Passista e a Mulata de Ouro. A atração nacional foi o artista Emerson Dias, intérprete, junto com o cantor Quinho, da escola de samba carioca Salgueiro.  

No evento, trabalharam pessoas da equipe da Ceesma como o coordenador do concurso, o jornalista Kid Mahall, e os assessores Lídia Lúcia e Luciano Albuquerque - este último diretor de comunicação da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus.

Publicidade
Publicidade