Publicidade
Carnaval
Especiais

Cinco escolas de samba dão início ao Carnaval de Manaus

Para todo colorido entrar na Avenida, a diretoria e componentes trabalham durante o ano e contam com a ajuda de apoios governamentais. As agremiações do Grupo de Acesso C, por exemplo, receberam cada uma R$ 21.296,00 de apoios governamentais. 08/02/2013 às 02:13
Show 1
Vila da Barra abre o Carnaval de Manaus
Camila Pereira Manaus (AM)

Os fogos de artifício anunciaram o início do Carnaval 2013 de Manaus. Cinco escolas desfilaram no Sambódromo na noite desta quinta-feira (07) e mostraram a alegria e irreverência dos  foliões.

Com 40 minutos de atraso, a primeira escola a desfilar foi a Vila da Barra, da Compensa, que animou o público tímido de apenas duas mil pessoas. Em 2012, ela acabou sendo rebaixada, pretende voltar ao grupo de acesso B, levou para a passarela o enredo “Da vila do Sapê à Cidade das Palhas”, que contará a história do bairro.

O desfile seguiu com apresentação da Leões do Barão Açu, Império de Mauá. Esta última contou, na passarela, a história do pão.

Com o tema “Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão”, a agremiação Legião dos Bambas, do bairro Terra Nova, Zona Norte de Manaus, trouxe para a avenida uma sátira aos políticos.  A Unidos da Cidade Nova encerrou o desfile na madrugada desta sexta-feira (08).

Apoio

Para todo colorido entrar na Avenida, a diretoria e componentes trabalham durante o ano e contam com a ajuda de apoios governamentais. As agremiações do Grupo de Acesso C, por exemplo, receberam cada uma R$ 21.296,00 de apoios governamentais.

De acordo com um dos diretores da escola Legião de Bambas, Cleomarques Galvão, o orçamento disponibilizado pelo Governo do Estado não é suficiente. “O recurso da é pouco a ponto de a escola entrar fragilizada. A presidência faz malabarismos para entrar na avenida, nós podemos ver a precariedade na quantidade de TNT na avenida por exemplo. Não dá pra viver de Carnaval, é uma paixão mesmo”, destacou.

Já Alan Vasconcelos, intérprete e compositor da Impérios de Mauá disse que o apoio é apenas um complemento de todo o trabalho que é realizado nas escolas. “Os recursos são para suprir questões de finalização, a escola tem que se sustentar e mobilizar-se com movimentações durante o ano”, definiu ele, acrescentando que o impasse na verba que seria disponibilizada dificultou a organização. “A demora na definição da verba dificultou alguns processos, mas nada que tire a garra do sambista amazonense”, garantiu.

Verba

Um total R$ 4,6 milhões foram repassados para as escolas de samba de Manaus. O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Estadual de Cultura (SEC), assinou convênio com a Liga das Escolas de Samba do 1º e 2º Grupo e Blocos Carnavalescos de Manaus (LESBCEM) para o pagamento das despesas das 26 agremiações que irão desfilar no Sambódromo entre os dias 7 a 9 de fevereiro, totalizando neste montante inicial de R$ 3,2 milhões.

Sexta-feira

Serão três noites de samba. Nesta sexta desfilam a partir das 21h, a Gaviões do Parque, Mocidade Independente de Ipixuna, Beija Flor do Norte, Mocidade Independente da Raiz, Meninos Levados, Império do Hawai, Unidos da Cophasa, Andanças de Cigano, Império da Kamélia, Cidade Alta, Primos da Ilha, Dragões de Império e Mocidade Independente do Coroado.


Publicidade
Publicidade