Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020
CARNAVAL

Alex Deneriaz será homenageado na Escola de Samba Presidente Vargas

Alex, que faleceu em abril de 2015, fez história ao divulgar a cultura amazônica por meio das páginas de sua coluna no Jornal A Crítica



alex-sss_6CB4B015-B1B7-4A1A-A77D-F9E7FBB1F258.JPG Foto: Divulgação
29/01/2020 às 15:58

Uma das mais vozes mais importantes do colunismo social do Amazonas, o jornalista e colunista Alex Deneriaz, será o principal homenageado do Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Presidente Vargas no desfile que a escola pretende levar para o Sambódromo de Manaus no Carnaval 2020. Alex, que faleceu em abril de 2015, fez história ao divulgar a cultura amazônica através das páginas de sua coluna no jornal A Crítica. 

Para o presidente da agremiação, Garcia Neto, a temática surgiu pela abrangência e riqueza do enredo. "Estávamos escolhendo vários temas. Mas optamos pelo colunismo social, pois abrange tudo. Se você for analisar isso de forma leiga, vai achar que só fala de sociedade, festas. Agora se você perguntar de pessoas que realmente entendem, vai concluir que o colunismo fala de política, economia, gastronomia", diz Garcia.



Com isso, no final do ano de 2019, a Presidente Vargas anunciou o tema: "Um mundo em letras, poses em fotos. O bom da vida, o sorriso, quem acontece... A Presidente Vargas, orgulhosamente, apresenta: A coluna social! Vem celebridades, só vem!".

"Alex é o nosso grande homenageado que já partiu, mas que fizeram história no colunismo do Amazonas. Ele conseguiu acesso e mídia no eixo Rio de Janeiro e São Paulo, tinha uma abertura muito grande. A partir dele, vamos homenagear outras pessoas através dessa figura", completa o presidente.

Luma de Oliveira ao lado de Alex Deneriaz. Foto: Arquivo Pessoal

Preparativos para o desfile

De volta ao Grupo de Acesso A em 2020, a Presidente Vargas busca o retorno ao Grupo Especial do carnaval de Manaus, cuja última aparição fora no Carnaval 2013. No inicio deste mês, Garcia Neto se posicionou a favor do acesso e decesso entre as agremiações. "O Governo bateu o martelo que haverá o acesso e decesso. A Presidente Vargas não entrou em polêmica. Nós continuamos os trabalhos, fazendo as fantasias carros. Iremos descer", garante.

Para o desfile deste ano, a Presidente Vargas vai contar com dois carros alegóricos, dois tripés e cerca de 1.200 componentes no Sambódromo. "Nós teremos o Alex Deneriaz em nosso último tripé", adianta o presidente.

Os ensaios da Presidente Vargas ocorrem todas as segundas-feiras em novo local: na Orla da Matinha, localizada na Rua da Paz, bairro Presidente Vargas, a partir das 19h30. Os ensaios contam sempre com todos os casais de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Côrte da Escola, Comissão de Frente, Ala Musical e a Bateria Mil Graus.

Para adquirir uma fantasia e cair no samba da GRES Mocidade Independente de Presidente Vargas basta ir na Quadra de Esportes Socorro Cabo Verde, rua Barcelos, Presidente Vargas.

História no Carnaval

A Presidente Vargas iniciou como Bloco de Enredo em 1985, tendo chegado ao auge em 1990 na então Av. Djalma Batista, foi quando revelou o cantor e compositor Miguel Faria. Em 1999 desfilou apenas com abadás em homenagem ao falecido cantor de toadas de boi e morador da Matinha - Casagrande, falecido em dezembro de 1998.

Em 2002 a escola desfilou, mas não concorreu ao título em represália à direção do Grupo 1, por vários aspectos. Nos anos seguintes conquistou três vice-campeonatos (2003 e 2004 pelo Grupo 1, e 2005 pelo Grupo Especial - Convidadas) e obteve dois títulos (2006 pelo Grupo Especial - Convidadas, e em 2007 pelo Grupo de Acesso). Tanto em 2008 quanto em 2009 ficou em oitavo lugar ao disputar o Grupo Especial.

Em 2010, às vésperas do Carnaval, decisão judicial determinou que a AGEESMA não era obrigada a permitir que a Presidente Vargas e a Andanças de Ciganos desfilasse, motivo pelo qual ambas as escolas não participaram do Carnaval em 2010, no entanto, foram aceitas no Grupo Especial no ano seguinte.

Caiu para o Acesso A em 2012, onde desfilou com o enredo "Dona Flor", homenageando a floricultura mais famosa da cidade, obtendo o título de campeã do grupo. Em 2013, na sua volta ao Grupo Especial, a escola homenageou o centenário do Atlético Rio Negro Clube, porém terminou a apuração em último lugar e retornou ao Acesso A em 2014, sofrendo novo descenso. A partir de então, passou a figurar no Grupo de Acesso B, onde já obteve dois vice-campeonatos (2016 e 2018).

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.