Publicidade
Carnaval
Especiais

Com 40 anos de fundação, Andanças de Ciganos quer levar o título do Carnaval 2016

“A perfeição das cores sob o olhar pitoresco do imaginário” é o enredo da escola de samba Andanças de Ciganos para este Carnaval do Grupo Especial 04/02/2016 às 19:05
Show 1
O artista parintinense Jander Leocádio, e uma das suas criações para este Carnaval na tradicional escola de samba
Paulo André Nunes Manaus (AM)

CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS

Um enredo falando da obra divina da criação da luz, da cor, das tintas e as maravilhas criadas pelos homens é o que se propõe a Andanças de Ciganos, que entrará na avenida do samba às 5h20 de domingo para encerrar a temporada de desfiles do Grupo Especial de Manaus.

A Andanças vai falar que, em princípio, de acordo com a Bíblia Sagrada, Deus criou a luz, e que a luz solar é essencial para a existência das cores. Justamente a cor, elemento expressivo e simbólico, de fundamental importância na linguagem visual. Se a luz não existisse, não existiriam cores. E é difícil imaginar um mundo sem cor! É essa temática que a escola de samba quer contar com os 2.401 componentes distribuídos em 17 alas.

As próprias cores da escola - azul, vermelho e branco - estarão bem representadas no desfile colorido da Andanças. O azul, cor que acaba com as energias negativas e transmite tranquilidade, serenidade e bondade, é também a cor de todas as virtudes intelectuais: sabedoria, inteligência, ciência, controle, concentração e independência. E ainda tem o poder de acalmar ou relaxar as pessoas.

O vermelho foi a primeira cor que o homem batizou e é a mais antiga denominação cromática do mundo, remetendo à felicidade, fortuna, força, amor, paixão, energia, poder, excitação. O vermelho é também a cor que traz as duas energias mais vitais para o homem: o fogo e o sangue. E ainda é utilizado contra o mau-olhado.

Já o branco, que é a somatória de todas as cores, é também a cor da luz, porque reflete todas as cores do espectro. Sendo símbolo da paz e da espiritualidade, sugere libertação, iluminação do lado espiritual e restabelece o equilíbrio interior, destaca a agremiação na sua sinópse.

Acabamento

O diretor de Carnaval da Andanças, Wagno Oliveira, comentou que, apesar de toda a dificuldade financeira enfrentada pela escola e as demais co-irmãs, a agremiação virá com um desfile especial por conta da criatividade de seus artistas que vêm de Parintins.

Há grande expectativa por parte dos carros alegóricos da escola de samba da Cachoeirinha, Zona Sul da cidade.

Neste ano, a coordenação dos trabalhos de confecção de alegorias e figurinos é do artista Jander Leocádio, que faz sua estreia em escolas de samba de Manaus, após temporadas no Carnaval paulista.

“Vamos desfilar com criatividade, muita garra e vontade de beliscarmos o primeiro lugar”, comenta ele. Wagno Oliveira ressalta que, quando se fala em artistas de Parintins, a cidade do Boi-bumbá, gera-se toda uma expectativa positiva.

“Aqui na Andanças temos grandes profissionais como o Jander, que encabeça todas as pessoas de Parintins que estão nos ajudando. O bairro da Cachoeirinha pode ter certeza que, assim como no ano passado. quando mostramos os maiores carros na avenida, neste ano vamos vir mais bonitos e com muito mais realidade”, diz o diretor de Carnaval, gerando ansiedade nos amantes da Ciganos.

Estima

A Andanças vive um crescente momento de recuperação da própria estima da escola, que recentemente completou 40 anos.

“Há muitos anos a Andanças estava oscilando entre grupos de acesso e especial, e há três anos estamos direto no Grupo Especial. Eu costumo dizer que, no ano passado, foi a nossa prova de fogo, quando caíram duas escolas e nos mantivemos no Grupo Especial. Aquela fase de disputar o Carnaval para se manter já passou. Estamos em um novo momento, uma nova era. Desde o ano passado já viemos disputar o Carnaval em busca do título. Fizemos um planejamento e a ideia era, entre 2017 e 2018, já ter essa expectativa do título. Mas como fomos muito criativos e profissionais vieram para ajudar a somar e fazer esse crescimento na Andanças, a nossa expectativa já começa em 2016”, conta Oliveira.

Caçula

Segundo o parintinense Jander Leocádio, trabalhar pela 1ª vez em uma escola de samba é um grande prazer. “Esse é o meu 1º ano no Carnaval de Manaus após participar em São Paulo, em escolas como a Mocidade Alegre, e em outras partes do Brasil. Estou trazendo o conhecimento que adquiri fora de Manaus quanto à decoração de carros e acabamentos. Zelo muito por essa parte. A cidade de Manaus é o celeiro dos artistas do Amazonas e eu sou o caçula entre os artistas parintinenses”, lembra ele, que trabalhou com outros grandes artistas do quilate de Rossy Amoedo, Estevão Gomes e Juarez Lima. Será espantoso, na avenida, conferir que a criatividade de Jander e mais outros dez funcionários, em menos 30 dias de trabalho no barracão, darão vida a alguns dos melhores momentos deste Carnaval da Andanças de Ciganos.

Samba-enredo

Na voz inconfundível do intérprete Agnaldo do Samba, a Andanças traz um dos melhores sambas-enredos deste Carnaval para o Sambódromo. Um dos refrões vem de encontro exato à temática colorida: “Em tintas passeia a arte dos pincéis /Na folha desenho um sol amarelo /E num castelo... a vida eu brinquei / Em tintas passeia a arte dos pincéis / Adornam o rosto da menina / Formosa e linda... por quem me apaixonei”.

A lenda diz que, no final de todo arco íris sempre há um pote de ouro. Nessa aquarela, a Andanças sonha com o título dourado do Carnaval amazonense.

Publicidade
Publicidade