Publicidade
Carnaval
Especiais

Com coreografia em todas as alas, G.R.E.S Sem Compromisso contou história do pão

Segundo carro lembrou a partilha do pão, e de todo o processo de fabricação do pão. As baianas homenagearam as damas que batiam o alimento 06/02/2016 às 23:05
Show 1
Sem Compromisso conta a história do pão
Isabelle Valois Manaus (AM)

CONFIRA IMAGENS

Ao grito de guerra "Óh minha escola querida, sou Sem Compromisso até morrer!" A Escola de Samba que veste as cores preto e amarelo deu início a segunda apresentação da noite deste sábado no Centro de Convenções Sambódromo, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Com o enredo "O pão nosso de cada dia, que o diabo amassou e Deus consagrou, a Sem Compromisso veio com a abre alas que relatou a descoberta do trigo pelos homens da caverna. Após a descoberta foi criado o pão o alimento nosso de cada dia.

A bateria em um só ritmo que anima o carnaval estavam homenageando todos os padeiros, os responsáveis em colocar a famosa "mão na massa" para criar os mais deliciosos pões e outras criatividades realizados com o trigo.

O primeiro carro da Sem Compromisso, que relatou o desenvolvimento do trigo na Grécia e também os relatos do início da política, teve alguns problemas para entrar na linha amarela da avenida, estava mais para o lado direito da avenida. A organização da escola em segundos conseguiu resolver o problema  e o carro continuou no desfile sem mais problemas.

CONFIRA IMAGENS

As fantasias das alas lembravam o trigo, os potes, os vários tipos de pães, os materiais utilizados para o preparo do pão, além de lembrar as cores da escola de samba Sem Compromisso. Cada ala que entrava na avenida era a maior diversão entre os brincares. Todas as alas da Sem Compromisso desfilavam com uma coreografia ao enredo.

No meio do desfile os representantes das outras escolas de samba que atuam na contagem dos brincantes informaram ao presidente da Sem Compromisso, Getulio Lobo, que as primeiras alas não estavam com a numeração completa para o desfile que deve ser no mínimo 50 brincantes.

O segundo carro a representar a escola lembrou a partilha do pão, e de todo o processo de fabricação do pão. As baianas homenagearam as damas que batiam o pão.

Com a sensação de dever cumprido, a Sem Compromisso encerrou o desfile com 66 minutos.

Publicidade
Publicidade