Publicidade
Carnaval
SUPERAÇÃO

Depois de ficar tetraplégica, madrinha da Aparecida volta a desfilar sozinha

Ela chegou a desfilar de cadeira de rodas e de muletas, e agora comemora a chance de voltar a fazer o que ama sem auxílios 26/02/2017 às 01:40 - Atualizado em 26/02/2017 às 01:40
Show whatsapp image 2017 02 26 at 01.27.17
Priscila Uchôa era só felicidade antes de entrar na avenida (Amanda Guimarães)
Amanda Guimarães Manaus

Uma história de superação. É o que  a madrinha da Escola de Samba Mocidade Independente da Aparecida, Priscila Uchoâ, traz para Avenida do Samba de Manaus na madrugada deste domingo (26). Ela sofreu um acidente e ficou tetraplégica anos atrás. Esta é a primeira vez que ela desfila sem cadeiras de rodas ou muletas.

Em entrevista ao Portal A Critica antes do desfile, Priscila agradeceu a Deus pela dádiva em voltar a sambar sem ajuda de objetos. "Estou com o coração a mil, pois é uma alegria imensa voltar a desfilar sem ajuda de muletas ou cadeiras de rodas. Agradeço a Deus por todas as minhas vitórias", disse ela.

Muito emocionada, Priscila fala do início da sua história no carnaval. "Participo desde criança dessa festa maravilhosa. Faz 25 anos que sou o Carnaval. Quero agradecer aos meus familiares por tudo. E pelos meus amigos de escola, que me ajudaram muito quando estava totalmente sem andar. Esse ano será incrível. Seremos penta", completou Priscila.

Publicidade
Publicidade