Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
ESTREIA

Amazonense é eleita Musa da Unidos da Tijuca, tradicional escola de samba carioca

Mayla Jessika, de 26 anos, faz estreia com responsabilidade de ser a primeira musa a entrar na Marquês de Sapucaí à frente da sexta ala da agremiação



mayla5.JPG Mayla Jessika tem o samba no sangue e agora dá voos mais altos pelo Carnaval carioca (Fotos: Rodrigocesar.photography)
29/01/2018 às 07:45

O Carnaval carioca se rendeu ao poder, graça e talento da amazonense Mayla Jessika Liarte de Oliveira, 26, que foi eleita Musa da Unidos da Tijuca, tradicional escola de samba do Rio de Janeiro. A beldade foi escolhida em um concurso realizado no dia 30 de dezembro do ano passado, quando disputou com outras 15 garotas o posto de destaque em duas eliminatórias - a agremiação virá com um total de seis musas para o desfile que acontecerá dia 12, segunda-feira, a partir de 19h15, mostrando o enredo em homenagem ao ator e diretor Miguel Falabella.

Mayla terá a responsabilidade de ser a primeira musa a entrar na avenida Marquês de Sapucaí, à frente da sexta ala da agremiação. É a estreia dela desfilando no Carnaval carioca, e logo como musa. “Ser escolhida como musa foi um presente antecipado de ano novo para mim. Estou feliz com a repercussão que está tendo. A diretoria da Unidos da Tijuca me abraçou e a comunidade está me apoiando, foram muito receptivos desde o início do concurso. É um privilégio para eles me ter como musa. Aqui é mais grandioso do que eu pensava ”, comentou a amazonense, direto da Cidade Maravilhosa, para A CRÍTICA.

Holofotes

O momento nem passava pela cabeça da jovem amazonense que era acostumada a brilhar e ter holofotes para sí: quando deixou Manaus ela era Rainha de Bateria da Mocidade Independente de Aparecida, já havia sido Rainha do Carnaval amazonense em 2014 e era festejada como uma das mais destacadas  personagens de escolas de samba de Manaus.

A Musa da Unidos da Tijuca tem DNA de sambista: ela é filha do músico Marinho Saúba, hoje mestre de bateria da Unidos do Alvorada, e da ex-porta-bandeira Marileia Liarte, e tem um irmão músico, Marilelson Liarte, conhecido como “Saubinha”.

“Eu já era do samba desde quando estava na barriga da mamãe, era do meio. Comecei a desfilar na bateria tocando tamborim aos seis anos de idade como passista mirim. Aos dez anos comecei como Rainha Mirim na Vitória Régia, e aos 11 fui para a Aparecida onde fiquei até os 16 anos no posto. Depois seguiu com 17 anos para ser Rainha de Bateria da A Grande Fa mília, onde ficou até 2010. Em 2011 voltou para a Vitória Régia, e em 2012 para a Aparecida como Musa de Bateria, posto do qual ocupou por dois anos até que, em 2014, foi eleita Rainha de Bateria até ano passado, quando veio morar no Rio decidida a conquistar o Carnaval carioca após acompanhar, com a família, o desfile no Sambódromo do Rio ano passado. Antes de entrar na Unidos da Tijuca, ela empregou-se como  consultora de vendas até aparecer a grande chance: o concurso para as musas tijucanas. Sua mãe chegou ao Rio de Janeiro três semanas antes do evento eliminatório para dar aquele incentivo fundamental. E deu certo!  

“Demorou pra minha ‘ficha cair’ pois eu não acreditava que iria ganhar. Me cuidei, perdi peso. Disputei com meninas da comunidade que já eram passistas da escola, fui sem ninguém me conhecer, um desafio maior. No final deu tudo certo e nem eu imagivava que ganharia. No final foi gratificante e isso me fortaleceu muito para representar meu Estado. Muitas pessoas viram meus vídeos nas redes sociais. Gratidão me define, estou feliz”, comentou a destaque.

Mayla contou que nesta reta final de preparação o ritmo de ensaios é intenso, com ensaios de rua às quintas-feiras de rua e sábado na quadra da escola de samba - na última quarta houve uma apresentação ao vivo para o programa “RJ TV”, da Rede Globo.

Equipe

O staff da Musa da Unidos da Tijuca tem peças fundamentais para ela como o Cleuton Santos, que é proprietário de uma empresa de comidas fitness Qualy Nutry, importante para a dieta dela e que também é responsável pela sua preparação física. A preparação para a estreia na Tijuca tem ainda a nutricionista Adrine Castro e a parceria com o fotógrafo Rodrigo César. O samba-enredo já está na “ponta da língua”, diz Mayla, falando que antes do concurso já sabia cantá-lo.

A fantasia ainda não está pronta, ainda. “A Tijuca é rígida no desenho da fantasia. A responsável por fazer a roupa é a Nayara Oliveira, e quem está me ajudando é minha madrinha, a sambista Ziza Martins”, conta a Musama contagem regressiva para o desfile.

'Deusa do Faroeste'

Primeira das seis musas da escola a entrar na avenida no dia do desfile, Mayla Jessika virá representando a “Deusa do Faroeste”. Ela vai anteceder beldades já conhecidas do público nacional e que ela conhecia pela TV, como Juliana Alves, que é a Rainha de Bateria, e Juju Salimeni, que também é uma das musas da agremiação.

Em números

Às 19h15 em Manaus, no dia 12 de fevereiro, é o horário do desfile da Unidos da Tijuca, que trará a amazonense Mayla Jessika Liarte de Oliveira como uma das Musas da escola. Ela virá à frente da sexta ala da agremiação. A escola de samba vai defender o enredo sobre o ator e diretor de teatro Miguel Falabella.

 

Frase

"Minha expectativa é enorme. A fantasia será maravilhosa e muito bonita. Aqui tudo é muito grandioso. Gratidão me define. Não imaginava que iria para o Carnaval do Rio. Deus sabe de todas as coisas e agradeço a Ele e a todos que torceram por mim aí em Manaus". 
Mayla Jessika Liarte, Musa da Unidos da Tijuca (RJ)

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.