Publicidade
Carnaval
Especiais

Disputa do Carnaval 2016 de Manaus será em ‘nove atos’

Escola de samba campeã do grupo especial será escolhida por um grupo de 45 jurados, que avaliarão nove quesitos durante os desfiles 02/02/2016 às 20:02
Show 1
Cada escola de samba tem um tempo de 55 a 70 minutos para desfilar
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O caminho não será fácil para as oito agremiações que desfilarão no sambódromo, neste sábado. Isso porque a campeã do Carnaval de Manaus, que será conhecida na próxima segunda-feira (8), terá que conquistar não só o público, mas 45 jurados escolhidos “a dedo” pela Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma). Nove quesitos serão avaliados pelo grupo julgador durante os desfiles, que podem ter de 55 a 70 minutos.

De acordo com o presidente da Ceesma, Nei Rodrigues, a comissão possui um banco de dados composto por 100 especialistas em Carnaval. Todos eles estão participando de treinamentos durante a semana. O mistério é tamanho que os 45 jurados só serão conhecidos no dia do desfile. “É um jeito de a gente segurar o máximo e não deixar esses nomes vazarem”, explicou o dirigente.

Ao todo, nove quesitos serão avaliados: alegoria e adereços, bateria, comissão de frente, enredo, evolução, fantasia, harmonia, mestre sala e porta-bandeira e samba enredo. Conforme o regulamento da Ceesma, cinco jurados ficarão encarregados de julgar cada quesito, dando notas de 8 a 10 pontos.

Contagem

Ao final, após serem lidas todas as notas de cada quesito, a menor nota de cada item será descartada, deixando o restante para formar a somatória. Em caso de empate entre duas escolas, o regulamento define que as duas agremiações serão consagradas campeãs do Carnaval. Na situação de empate entre três escolas ou mais, a mesa deverá ler novamente os quesitos até que seja encontrada a diferença de notas.

O presidente da Ceesma acredita que a comissão deve ter um trabalho tranquilo na escolha da escola – ou escolas – campeã. “Não vai haver nenhuma surpresa. A escola que se sair melhor vai ganhar. A comissão inteira, o corpo, é formado por quem vem das escolas de samba. Viemos para somar com o Carnaval”.

1 - Alegoria e adereços

O quesito alegoria trata de carros com eixo de ferro, repletos de esculturas de madeira, plástico, isopor, entre outros materiais, decorados de forma a representar os elementos do enredo.


O primeiro carro alegórico do desfile é chamado de carro abre-alas e, na sua parte frontal, costuma levar o nome da escola, de forma estilizada.

2 - Bateria

É uma espécie de orquestra com instrumentos de percussão, que deve acompanhar o canto e conduzir o ritmo do desfile.


Quanto mais rápido e em ritmo mais forte a bateria toca, mais rápido os integrantes costumam desfilar, havendo, portanto, uma associação vital entre este quesito e o quesito evolução.

3 - Comissão de frente

É linha de frente da escola, primeiro grupo de integrantes a desfilar, sendo isto uma condição obrigatória. Consiste em cerca de dez a quinze pessoas que realizam uma coreografia, introduzindo o enredo.


À exceção da comissão de frente, não há nenhuma outra regra a respeito da ordem dos elementos durante o desfile da escola da samba.

4 - Enredo

O enredo costuma ser escolhido no início do ano, logo após o Carnaval, sendo válido para o desfile do ano seguinte. Nesse meio tempo, a partir do tema principal, os carnavalescos devem escrever uma sinopse, que guiará a fabricação das fantasias, alegorias e a composição do samba-enredo. Nesse quesito, os avaliadores devem julgar se a escola explicou bem o seu enredo durante o desfile, a partir desses outros quesitos.

5 - Evolução

É um quesito em que é julgada a velocidade e a forma como os componentes da escola de samba desfilam: se estão dançando animados, girando, movimentando-se, e se passam de modo compacto, próximos uns aos outros, de modo que quem estiver olhando de cima tenha a impressão de que a escola seja um corpo único, uma fila contínua.


Não se exige que os componentes sambem, mas estes devem se movimentar.

6 - Fantasia

Com base no enredo, são feitos os figurinos, os quais darão origem à criação artística que constitui a fantasia dos personagens do tema proposto. Normalmente, em uma escola existem vários tipos de fantasias.


As mais evidentes são alas de enredo, alas show e destaques centrais do enredo. Existem ainda fantasias como da ala das baianas, comissão de frente, bateria, entre outros.

7 - Harmonia

No quesito harmonia, é avaliada a interação entre o canto do intérprete oficial e o dos componentes.


Escolas onde os integrantes não cantam o samba, ou cantam mal, recebem notas mais baixas neste quesito.

8 - Mestre-sala e porta-bandeira

O mestre-sala e a porta-bandeira, no samba, são um casal que executa um determinado bailado especial e deve apresentar, com graciosidade, o pavilhão da escola. Suas fantasias assemelham-se a trajes de gala típicos do século XVIII, porém "carnavalizados", ou seja, com uma quantidade exagerada de cores e enfeites.


Em determinado momento, durante o desfile, eles param em frente à cabine dos jurados para apresentar sua dança, momento em que são avaliados.

9 - Samba-enredo

Deve-se avaliar se o samba: além de contar bem o enredo, tem boa melodia e uma letra de características interessantes, musicalmente rico, e sem vícios de linguagem ou erros de concordância. Sambas que não possuem essas características costumam ser penalizados, recebendo notas menores.

Publicidade
Publicidade