Publicidade
Carnaval
Paquera rola sola!

Foliões contam quais as melhores e as piores cantadas existentes em bandas de Carnaval

Eles comentaram sobre o mundo das paqueras, ou xavecos, no Carnaval; não falta bom humor, mas também há críticas sobre falta de cavalheirismo, comentaram os brincantes; noivos disseram estar "aposentados" deste tipo de "atividade" 21/02/2017 às 05:00
Show xaveco1
A designer de interiores Veridiana Said (de saia cor de vinho, ao centro) contou um xaveco engraçado que levou / Fotos: Paulo André Nunes
Paulo André Nunes Manaus (AM)

As bandas de Carnaval são locais propícios para muitos deixarem a sua timidez de lado e começar um relacionamento. Muitos deles nascem de paqueras que começam com um olhar, e outros são seguidos de frases geralmente engraçadas. Mas qual será a melhor cantada, o popular “xaveco”, para se usar nos blocos? E a pior? A CRÍTICA foi atrás dos foliões para saber qual é a estratégia que eles usam, ou já usaram, para se dar bem em meio à folia.

“O melhor xaveco é aquele que você diz: ‘Amor, você vai pra alguma banda?’ E ela responde: ‘Não’, ao passo que o folião apaixonado arremata: “Então venha para a minha banda, que é a melhor!”, comentou a assistente administrativa Neuza Borges, 32, que estava no último final de semana na tradicional Banda da Bica, na rua Dez de Julho, Centro Histórico da cidade, junto com o casal formado pela irmã Daniele Borges, 35, que é esteticista, e o namorado, o  publicitário Ronilson Maia,32.

Maia, por exemplo, contou que um xaveco “manjado” é aquela quando o folião pergunta: “Você está sozinho aqui?”. “Além de ser ‘manjada’, ela consegue ser a pior”, ressalta ele, dando nota zero para esse tipo de publicidade e garantindo que ele um folião “cavalheiro e sem essa de pegar no cabelo da mulher”.

“No Carnaval todos xavecam, seja entre homem ou mulher, ou mulher com mulher, homem com homem. Não há diferença, todos cantam alguém no Carnaval”, destaca Daniele. 

A animada e extrovertida designer de interiores Veridiana Said, 27, estava com um grupo de amigos foliões na Bica e aproveitou para falar da pior cantada que recebeu no Carnaval. “A pior foi quando me perguntaram se eu iria dormir aqui na Banda da Bica. Eu falei que não, e o rapaz falou: “Então pra que você traz esse ‘coxão’?”, comentou ela, abrindo um sorrisão contagiante.

No mesmo grupo de amigos de Veridiana estava o casal de advogados Thiago Maldon, 31, e Gizah Campos, 29, que são noivos e estavam se despedindo do “mundo dos foliões solteiros” já que estão prestes a se casar. Mas, nem eles, prestes a subir ao altar, recusaram comentar sobre o mundo dos piores e melhores xavecos carvalescos.

 

“As cantadas mais óbvias são as piores, quando, por exemplo, você chama a menina de ‘linda’, ou essas coisas. Agora, não tem uma melhor cantada. Eu estou ‘destreinado’, pois estou há seis anos cantando a mesma pessoa, e aí eu já sei do que ela gosta”, explicou ele.

Para a noiva Gizah Campos, que estava com buquê, vestido branco e grinalda em pleno sol de mais de 35 graus do último sábado, 16h30, na Banda da Bica, já chega desse “negócio de dar cantada em Carnaval. Só quero receber dele, eu espero”, conta ela, olhando rapidamente para o noivo, mas com aspecto brincalhão.

Frase

“A pior cantada que eu já levei foi quando me perguntaram se eu iria dormir aqui na Banda da Bica. Eu respondi que não, e o rapaz falou: “Então pra que você traz esse ‘coxão’?”. (Veridiana Said, 27, designer de interiores, caindo na gargalhada)

Publicidade
Publicidade