Publicidade
Carnaval
Especiais

G.R.E.S. A Grande Família traz enredo sobre Waisser Botelho e os problemas sociais de Manaus

No desfile, a agremiação mostra, distribuídos em 5 alegorias e 26 alas, elementos de repúdio às moradias inadequadas, às drogas e a poluição dos igarapés e levanta a bandeira da a revitalização de águas e criação de novos projetos sociais 13/02/2013 às 00:37
Show 1
Grande Família desfilando no Sambódromo
Laynna Feitoza e Luana Gomes Manaus, AM

A força da população manauara, junto aos seus problemas sociais, vozes de expressão e esperança que vestem a cidade foram abordados na evolução do Grêmio Recreativo Grande Família, agremiação do bairro São José Operário e terceira escola de samba do Grupo Especial a entrar na avenida do Sambódromo, neste sábado (09), às 22h40.

Com o título ‘Meta a boca, Manaus! O povo vai falar e a Grande Família vai mostrar...’, o enredo, sob as cores vermelho, amarelo e branco, é uma homenagem da escola ao advogado e jornalista Waisser Botelho, que apresenta o programa ‘Waisser Botelho Reality Show’, mantém o quadro ‘Meta a Boca, Manaus’ e o trabalho que é realizado em comunidades da capital amazonense.

No desfile, a agremiação mostrou, distribuídos em 5 alegorias e 26 alas, elementos de repúdio às moradias inadequadas, às drogas e a poluição dos igarapés, levantou a bandeira da a revitalização de águas e criação de novos projetos sociais, elogiou o trabalho de programas já existentes, como o ‘Ronda no Bairro’ e o ‘Prosamim’ e exaltou os direitos de classes como as dos estudantes, a dos mototaxistas e cadeirantes.

O carro abre-alas da agremiação saudou os foliões do Sambódromo com a realidade de algumas regiões da cidade. Intitulado 'Entre Ratos e Urubus', a alegoria trouxe réplicas de moradias inadequadas para viver, em meio a ratos e um depósito de lixo povoado por urubus. Acima do carro, o galo, símbolo da escola de samba, acompanhava o adereço.

A quarta alegoria da escola com o nome 'A Ronda que deu certo' chamou a ala 'Soldados do Ronda', composta por membros da bateria representando policiais militares que integram o sistema de segurança pública. 

Um destaque à parte no desfile da escola foi a participação de famosos, como Max Fercondini, Felipe Folgosi e Carlos Machado. Max declarou que é a primeira vez que desfila no carnaval de Manaus, e disse em entrevista que gostou muito do tema da escola por remeter à conscientização.

Os artistas convidados, que desfilaram junto ao homenageado Waisser Botelho, estavam em cima de uma das alegorias que mais chamaram a atenção dos foliões: a que trazia um ônibus lotado por populares, em alusão ao constante dilema da população manauara com o transporte coletivo. Os atores levaram as fãs manauaras ao delírio no momento em que desceram da réplica do ônibus e foram se divertir junto aos brincantes na avenida.

Publicidade
Publicidade