Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
ZONA LESTE

Grande Família celebra patrimônio histórico e cultural da Colômbia na avenida

Agremiação é a quarta a entrar na avenida já na madrugada deste domingo de Carnaval; enredo foi ideia de ex-presidente



11/02/2018 às 00:15

Quarta escola a entrar na avenida, a Grande Família, da Zona Leste, homenageou a Colômbia, alçando o país como a jóia mais preciosa do continente com o enredo “Colômbia – A Esmeralda das Américas”.

Mestre Cabeça, o intérprete oficial da Grande Família revela que a ideia de homenagear a Colômbia foi uma ideia do ex-presidente da agremiação Luizinho Andrade, que faleceu no ano passado. “Era um enredo que ele já tinha na cabeça e nós decidimos trabalhar em cima disso. Ontem fez um ano do falecimento então é até uma forma de reavivar ele na avenida”, disse o intérprete.

A escola vem com um gigantesco módulo da comissão de frente e três carros alegóricos. O desfile inicia com o carro abre-alas “O Eldorado”. Com 12 metros de altura, 9 metros de largura e 23 metros de comprimento, o carro simboliza o Museu do Ouro.

Inspirados em Simón Bolivar, figura importante para a descolonização do país, a bateria iluminada da A Grande Família agitou os foliões e puxa a sexta ala, intitulada “A Exploração Esmeraltica”.

“Expressão Colombiana” foi o segundo carro a entrar na avenida no desfile da agremiação do bairro São José. As cores e flores que ornamentam a alegoria anunciaram a chegada da ala “Eles e Elas”, que dava destaque ao movimento LGBT.

 Da arquibancada, a consultora de imóveis Sara Ortiz e o pai, o aposentado José Ortiz, vibram com o desfile. Colombianos, a família mora em Manaus há onze anos e exalta a felicidade de ver seu país representado no sambódromo. “Nossa, é muito emocionante ver isso acontecer. Só tenho a agradecer a todos da escola que fizeram isso acontecer, estamos muito felizes”, diz Sara.

Fechando o desfile, o carro “A Esmeralda que Seduz o Mundo Inteiro” foi o terceiro e último a entrar no desfile da A Grande Família. A alegoria sintetiza o samba-enredo da escola mostrando o charme das pedras preciosas importantes na história da Colômbia.

Quase estourando o limite de 1h10 de desfile, A Grande Família encerrou sua participação no carnaval este ano levando público vermelho e branco ao delírio nas arquibancadas. Para o presidente da escola, Almir Inácio, apesar das dificuldades durante a preparação o saldo foi positivo. “A preparação foi complicada. Sofremos um pouco com o baixo orçamento, mas o tema permitiu com que o carnavalesco pudesse explorar bem”, diz.

LEIA MAIS

Sem Compromisso dá início ao Carnaval 2018 contando história de baiana

Andanças de Cigano homenageia a cachaça debaixo de chuva no Sambódromo

Aparecida reencena enredo histórico para 'relembrar antepassados'

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.